Menu
2020-04-16T16:36:19-03:00
Victor Aguiar
Victor Aguiar
Jornalista formado pela Faculdade Cásper Líbero e com MBA em Informações Econômico-Financeiras e Mercado de Capitais pelo Instituto Educacional BM&FBovespa. Trabalhou nas principais redações de economia do país, como Bloomberg, Agência Estado/Broadcast e Valor Econômico. Em 2020, foi eleito pela Jornalistas & Cia como um dos 10 profissionais de imprensa mais admirados no segmento de economia, negócios e finanças.
Hesitação

Ibovespa se firma em queda, atento às turbulências no cenário político; dólar sobe a R$ 5,26

O Ibovespa descola das bolsas americanas e recua quase 1% neste fim de tarde, acompanhando o noticiário político após a demissão do ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta

16 de abril de 2020
10:38 - atualizado às 16:36
Selo Mercados AGORA Ibovespa dólar
Imagem: Montagem Andrei Morais / Shutterstock

Após passar boa parte da sessão flutuando ao redor da estabilidade, o Ibovespa assumiu um viés negativo neste fim de tarde. O índice brasileiro já recua mais de 1% e descola das bolsas americanas, com os investidores atentos às turbulências no cenário político doméstico.

Por volta de 16h15, o Ibovespa recuava 1,62%, aos 77.556,35 pontos — mais cedo, chegou a subir 1,69%, aos 80.167,22 pontos. Lá fora, o tom segue ameno: o Dow Jones cai 0,32%, mas o S&P 500 tem alta de 0,15% e o Nasdaq avança 0,93%.

No mercado de câmbio, a cautela também pesou: o dólar à vista agora sobe 0,44%, a R$ 5,2647, caminhando para a quarta alta consecutiva. Na semana, a moeda americana acumula ganhos de mais de 3,3%.

  • Eu gravei um vídeo para explicar a dinâmica por trás dos mercados nesta quinta-feira. Veja abaixo:

Há pouco, o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, confirmou que foi demitido do cargo — seu substituto ainda não foi confirmado pelo governo, embora jornais e canais de TV já estejam apontando o oncologista Nelson Teich para comandar a pasta.

A demissão de Mandetta ocorre após uma série de desentendimentos entre ele e o presidente Jair Bolsonaro quanto à estratégia de combate ao coronavírus — enquanto o ex-ministro defendia o isolamento social, o presidente queria o relaxamento nas regras de restrição.

A confirmação da saída de Mandetta pode provocar ainda mais tumulto ao cenário político: o ex-ministro tinha o apoio de grande parte do Congresso e dos governadores e prefeitos — assim, é de se esperar uma deterioração ainda maior na relação entre o governo e a classe política.

E mesmo que o novo ministro mostre-se favorável à visão do presidente, os planos do governo podem esbarrar em outro entrave: ontem, o STF decidiu que os estados têm autonomia para regulamentar as medidas de isolamento, o que traz ainda mais incerteza ao imbróglio.

No mercado de juros, o dia é marcado por poucas movimentações: os DIs curtos operam em ligeira alta, enquanto os mais longos têm baixas moderadas — nada que mude as apostas em mais cortes da Selic e na manutenção das taxas em níveis baixos por um tempo prolongado:

  • Janeiro/2021: de 3,04% para 3,06%;
  • Janeiro/2023: de 4,72% para 4,63%;
  • Janeiro/2025: de 6,28% para 6,13%.

Incertezas no exterior

Lá fora, o dia é de hesitação por uma combinação de fatores. Por um lado, os agentes financeiros permanecem cautelosos quanto aos impactos econômicos da pandemia. Na semana encerrada em 11 de abril, foram registrados 5,2 milhões de novos pedidos de seguro-desemprego nos EUA, superando as expectativas dos analistas.

Mas, por outro, os investidores mostram-se animados com a possibilidade de reabertura gradual das economias da Europa e dos EUA, em meio aos sinais de que o surto de coronavírus começa a entrar numa fase de declínio nessas regiões.

Esse comportamento errático também é visto no petróleo: o Brent sobe 1,12%, mas o WTI cai 1,01%. As ações da Petrobras têm quedas firmes: os papéis PN (PETR4) recuam 4,58%, enquanto os ONs (PETR3) têm baixa de 3,97%.

Top 5

Veja abaixo as cinco ações de melhor desempenho do Ibovespa nesta quinta-feira:

CÓDIGONOMEPREÇO (R$)VARIAÇÃO
RADL3Raia Drogasil ON106,87 +4,56%
LAME4Lojas Americanas PN22,34 +3,76%
BRKM5Braskem PNA22,10 +3,13%
YDUQ3Yduqs ON28,84 +2,93%
TOTS3Totvs ON57,93 +2,71%

Confira também as maiores baixas do índice:

CÓDIGONOMEPREÇO (R$)VARIAÇÃO
ECOR3Ecorodovias ON10,10 -5,52%
CIEL3Cielo ON4,59 -4,57%
CCRO3CCR ON12,20 -4,46%
PETR4Petrobras PN15,67 -4,33%
MRVE3MRV ON12,88 -4,24%

Comentários
Leia também
OS MELHORES INVESTIMENTOS NA PRATELEIRA

Garimpei a Pi toda e encontrei ouro

Escolhi dois produtos de renda fixa para aplicar em curto prazo e dois para investimentos mais duradouros. Você vai ver na prática – e com a translucidez da matemática – como seu dinheiro pode render mais do que nas aplicações similares dos bancos tradicionais.

Seu Dinheiro na sua noite

O grande respiro do câmbio e mais…

“Ih, vai ser uma semana daquelas”, pensei eu na segunda-feira, ao olhar a agenda de eventos previstos para os dias seguintes. Teríamos decisão do Copom e relatório de empregos nos EUA — e isso sem contar os inúmeros balanços corporativos. Em semanas assim, eu gosto de traçar alguns cenários na minha cabeça: se o BC […]

Fechamento da semana

Real ganha do dólar na semana e bolsa sobe mais de 2% com economia americana nem tão aquecida e Copom incisivo

Os problemas domésticos foram para baixo do tapete e os fatores externos ajudaram o Real a se valorizar e a bolsa a romper resistências importantes. Confira um resumo da semana.

Mudou de ideia?

Elon Musk passa a recomendar cautela com o dogecoin às vésperas de sua participação no SNL

O bilionário, que já fez a moeda-meme disparar 60% com apenas um tweet, exibiu um alerta para as limitações do mercado de criptoativos

pandemia

Estudo aponta relação entre negacionismo de Bolsonaro e evolução da pandemia no Brasil

Segundo o levantamento, em cidades onde o presidente obteve mais de 50% dos votos no segundo turno das eleições de 2018, número de mortes foi 415% maior do que nos municípios onde ele perdeu o pleito

Insistência incomoda

Ex-presidente do BC Affonso Pastore acredita que ajuste parcial da Selic é insustentável

O economista defende o reconhecimento explícito de que a instituição perseguirá o ajuste integral da taxa básica de juros

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies