O melhor time de jornalistas e analistas do Telegram! Inscreva-se agora e libere a sua vaga

2020-10-02T15:55:25-03:00
Jasmine Olga
Jasmine Olga
É repórter do Seu Dinheiro. Formada em jornalismo pela Universidade de São Paulo (ECA-USP), já passou pelo Centro de Cidadania Fiscal (CCiF) e o setor de comunicação da Secretaria da Educação do Estado de São Paulo
Ricardo Gozzi
MERCADOS HOJE

Ibovespa acompanha Wall Street e firma-se em queda com aversão ao risco; dólar sobe

Os mercados reagem negativamente ao boletim médico de Trump e ao payroll fraco, com as bolsas americanas recuando e as principais praças europeias no vermelho

2 de outubro de 2020
10:26 - atualizado às 15:55
Selo Mercados AGORA Ibovespa dólar
Imagem: Montagem Andrei Morais / Shutterstock

A julgar pelas primeiras horas do pregão desta sexta-feira, o dia promete ser de grandes emoções no mercado financeiro.

O anúncio de que o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, testou positivo para o novo coronavírus amplia a percepção de risco nos mercados.

Com a proximidade das eleições presidenciais norte-americanas, a notícia também lança uma nova onda de incerteza sobre o cenário político do país.

No Brasil, o Ibovespa apresenta intensa volatilidade, acompanhando em grande medida a queda da bolsa de valores Nova York, onde o índice Dow Jones recuava 0,13%, o S&P 500 cai 0,64% e o Nasdaq opera em queda de 1,97%.

Depois de operar parte da manhã no campo positivo, o principal índice da bolsa brasileira recuava 1,12% por volta das 15h55, aos 94.410 pontos. No mesmo horário, o dólar apresentava alta de 0,02%, a R$ 5,6554.

Entre os componentes do Ibovespa, as empresas do setor bancário se destacam hoje depois de o Banco Central ter prorrogado até abril de 2021 a vigência da alíquota temporária de 17% dos compulsórios sobre recursos a prazo.

Já as ações da Petrobras puxam a bolsa para baixo acompanhando o recuo do barril do brent nos mercados internacionais de petróleo.

Payroll reforça mau humor entre investidores

Ainda nos Estados Unidos, outra notícia a contribuir para o mau humor entre os investidores foi a divulgação, pelo Departamento do Trabalho dos EUA, dos dados do relatório de emprego do país, o payroll.

O resultado veio muito aquém das expectativas dos analistas. Foram criadas 661 mil novos postos de trabalho em setembro, enquanto as projeções indicavam a abertura de pelo menos 800 mil novas vagas.

Depois do payroll mais fraco do que o esperado, a divulgação de dados de encomenda à indústria dos EUA e da confiança do consumidor norte-americano injetaram um pouco de ânimo nos mercados.

Além da preocupação com o ajuste fiscal e com o clima político em Brasília, que seguem no radar, os agentes financeiros locais possuem dados domésticos para repercutir.

Na manhã de hoje, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) informou que a produção industrial subiu 3,2% em agosto ante julho. Apesar de ter sido a quarta alta mensal seguida, o resultado veio abaixo do esperado pelos analistas.

Trump testa positivo para covid-19

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, utilizou o Twitter para anunciar que tanto ele quanto a primeira-dama testaram positivo para o coronavírus.

"Esta noite, Melania e eu testamos positivo para covid-19. Vamos iniciar nossa quarentena e processo de recuperação imediatamente. Vamos superar isto juntos"

Na Ásia, parte do mercado não funcionou em razão de um feriado na região. A Bolsa de Tóquio, no entanto, reagiu negativamente e fechou em queda durante a madrugada.

Faltando apenas um mês para as eleições presidenciais norte-americanas, o teste positivo de Trump para covid-19 inspira diversas incertezas.

No momento, analistas ainda avaliam se a notícia pode mudar o curso da corrida eleitoral, uma vez que o candidato à reeleição terá de permanecer isolado restando pouco mais de um mês para a votação. Além disso, a idade e o sobrepeso enquadram Trump dentro do grupo de risco.

A atenção dos investidores também se volta para o adversário de Trump, o candidato democrata e ex-vice-presidente Joe Biden. Os dois estiveram no decorrer desta semana para a primeira rodada de debates com vistas às eleições de novembro.

Na avaliação de Nannette Hechler-Fayd’herbe, diretora de investimento do banco Credit Suisse, o teste positivo de Trump tende a servir como um sinal de alerta para os agentes dos mercados financeiros com relação ao persistente avanço da pandemia.

"Se aconteceu com o presidente, pode acontecer com qualquer um, com todo o potencial disruptivo que isso pode ter sobre a atividade econômica", alertou ela.

Além disso, prossegue Nannette Hechler-Fayd’herbe, a notícia tende a colocar em evidência a forma como o presidente norte-americano lidou com a pandemia.

Comentários
Leia também
DINHEIRO QUE PINGA NA SUA CONTA

Uma renda fixa pra chamar de sua

Dá para ter acesso a produtos melhores do que encontro no meu banco? (Spoiler: sim).

PRESSÃO INFLACIONÁRIA

Pãozinho mais caro? Veja como a suspensão das exportações de trigo pela Índia pode encarecer ainda mais o seu café da manhã

Diante da guerra entre Rússia e Ucrânia, o Brasil vinha mirando na produção de trigo da Índia para suprir a demanda interna pela commodity

MERCADOS HOJE

Bolsa hoje: Exterior pesa e Ibovespa abre em queda; dólar vai a R$ 4,99 com juros estáveis

RESUMO DO DIA: Após o rali da última terça-feira (17), as bolsas amanheceram com leves perdas, em um movimento de ajuste cauteloso. A inflação na Europa preocupa, enquanto o Federal Reserve dá sinais mistos sobre o aperto monetário. Por aqui, o Ibovespa acompanha a privatização da Eletrobras (ELET3) e falas de Roberto Campos Neto e […]

CAÇADOR DE TENDÊNCIAS

Oportunidade de swing trade: compra de ações da Suzano (SUZB3) e lucro de 5,3% no bolso com Wiz (WIZS3)

Identifiquei uma oportunidade de swing trade – compra dos papéis da Suzano (SUZB3), com entrada em R$ 52,74; confira a análise

O melhor do Seu Dinheiro

As stablecoins são o Real dos anos 1990? Confira a notícia do dia e outras sete histórias que mexem com os seus investimentos

Manter a paridade com o dólar não é tarefa simples, e o novíssimo mercado das criptomoedas experimentou esse travo amargo na semana passada; entenda a crise das stablecoins

De olho na bolsa

Esquenta dos mercados: Bolsas lá fora tentam emplacar terceiro dia de alta, limitadas por dados inflacionários; Ibovespa mira Eletrobras (ELET3) e briga entre poderes

Ainda hoje, os investidores acompanham o presidente do BC, Roberto Campos Neto, e o ministro da Economia, Paulo Guedes, em evento

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies