Menu
2020-09-18T19:58:54-03:00
Jasmine Olga
Jasmine Olga
Cursando jornalismo na Universidade de São Paulo (ECA-USP), já passou pelo Centro de Cidadania Fiscal (CCiF) e o setor de comunicação da Secretaria da Educação do Estado de São Paulo
Ricardo Gozzi
Sinal vermelho

Bolsa fecha em queda e dólar sobe forte com deterioração nos mercados financeiros internacionais

Em sessão marcada por aversão generalizada ao risco, ‘quadruple witching’ em Wall Street aprofundou recuo do Ibovespa e impulsionou o dólar

18 de setembro de 2020
17:58 - atualizado às 19:58
Bear market: tendência de queda
Bear market: tendência de queda - Imagem: Shutterstock

Uma semana iniciada com grande expectativa em torno de importantes decisões de política monetária ao redor de todo o globo terminou com sinais inequívocos de que a fé dos investidores nos bancos centrais está abalada.

Eu inclusive conversei com o Vinícius Pinheiro sobre esse tema no vídeo que você pode conferir logo abaixo:

Depois de operar em queda desde o início da sessão, o Ibovespa fechou no vermelho e o real desvalorizou-se acentuadamente ante o dólar em uma sexta-feira marcada pela forte aversão ao risco.

A queda no principal índice do mercado brasileiro de ações acentuou-se no início da tarde, acompanhando a deterioração observada nos mercados financeiros internacionais.

A situação foi intensificada pelo mau desempenho dos setores financeiro e de tecnologia em Wall Street em dia de quadruple witching - vencimento simultâneo de contratos de derivativos.

Com a semana chegando ao fim sem grandes compromissos na agenda, o Ibovespa acompanhou o movimento externo enquanto os investidores buscaram proteção no dólar. E deu no que deu.

As principais bolsas de valores europeias fecharam em queda e os índices de ações de Nova York registram fortes perdas. O Dow Jones recuou 0,88%, o S&P-500 cedeu 1,12% e o Nasdaq encerrou em queda de 1,07%.

Por aqui, o principal índice da B3 retrocedeu 1,81%, fechando em 98.289,71 pontos. Ao término de mais uma semana de fortes emoções no mercado de ações, o Ibovespa recuou 0,07% no acumulado do período.

A preocupação principal dos investidores continua girando em torno da falta de sinais de que os bancos centrais estariam dispostos a patrocinar uma nova rodada de estímulos monetários para sustentar a retomada econômica pós-pandemia.

Agenda fraca e ausência de notícias atrapalharam

Antes de aprofundar a queda, o Ibovespa refletia a ausência de uma direção clara nos mercados financeiros internacionais, a agenda fraca e a escassez de notícias capazes de impulsionar o índice em um momento de incerteza, avaliou Pedro Galdi, analista da Mirae Asset.

Diante da agenda fraca, o noticiário corporativo figurou como um grande motor do mercado ao longo da sexta-feira, mas foi insuficiente para evitar a queda do índice..

As ações do Magazine Luiza destoaram da queda acentuada de outros papéis depois de a companhia ter aprovado uma nova proposta de desdobramento de ações na proporção de 1 para 4.

Além da Magalu, apenas duas outras empresas fecharam hoje no azul: a Raia Drogasil, que esta semana também decidiu por um desdobramento de ações, e a Suzano, beneficiada pela alta acentuada do dólar.

No campo negativo, o destaque ficou por conta da Cielo, cujas ações registraram o pior desempenho dentro todos os componentes do Ibovespa depois de o JPMorgan ter rebaixado a recomendação do papel de 'neutra' para 'venda'. Na visão do banco, a companhia deve seguir perdendo participação no mercado.

Confira a seguir as maiores altas e as maiores queda do dia entre os componentes do Ibovespa.

MAIORES ALTAS

  • Suzano ON (SUZB3) +2,10%
  • Raia Drogasil ON (RADL3) +1,29%
  • Magalu ON (MGLU3) +0,07%

MAIORES BAIXAS

  • Cielo ON (CIEL3) -6,58%
  • Lojas Renner ON (LREN3) -4,97%
  • BTG Pactual Unit (BPAC11) -4,97%
  • IRB Brasil ON (IRBR3) -4,91%
  • Gol PN (GOLL4) -4,78%

Dólar e juro

O dólar registrou forte valorização em uma sexta-feira marcada por pouca liquidez e muita aversão ao risco. O real apresentou o pior desempenho ante o dólar dentre as moedas de mais liquidez nos mercados financeiros.

Ao fugirem de posições mais arriscadas, os investidores buscaram hoje proteção no mercado de câmbio.

Com isso, a divisa norte-americana fechou em alta de 2,79%, cotada a R$ 5,3776. Esta foi a maior alta diária do dólar desde 24 de junho. Na semana, a moeda norte-americana avançou 0,83%.

Os contratos de juros futuros também fecharam em alta acentuada, especialmente nos vencimentos mais longos, acompanhando o movimento do dólar ante o real.

Confira as taxas negociadas de alguns dos principais contratos negociados na B3:

  • Janeiro/2022: de 2,820% para 2,970%;
  • Janeiro/2023: de 4,140% para 4,380%;
  • Janeiro/2025: de 6,020% para 6,310%;
  • Janeiro/2027: de 7,010% para 7,280%.

Comentários
Leia também
Um self service diferente

Como ganhar uma ‘gorjeta’ da sua corretora

A Pi devolve o valor economizado com comissões de autônomos na forma de Pontos Pi. Você pode trocar pelo que quiser, inclusive, dinheiro

Futuro da estatal

‘Temos dentro da Eletrobras profissionais capazes de me suceder’, diz Wilson Ferreira

Após deixar presidência, Wilson Ferreira responde se há conflito de interesse ao se manter no conselho da Eletrobras e, ao mesmo tempo, presidir a BR Distribuidora

Expectativas

Novo presidente da Eletrobras (ELET3) deve dar prioridade à privatização, diz Caio Megale

Após saída de Wilson Ferreira, analista afirma que ‘a privatização da Eletrobras tem sua importância pela sua situação atual e pelo seu grau de maturidade (para ser privatizada)’

Reformas

‘Vamos limpar a pauta, destravando o horizonte de investimentos’, diz Paulo Guedes

Ministro prometeu que o governo não irá aumentar impostos e reforçou que a atividade está se recuperando em ‘V’

Inflação

Brasileiros acreditam que inflação será de 5,2% nos próximos 12 meses

Em janeiro, 14,2% dos consumidores projetaram valores abaixo do limite inferior da meta de inflação para 2021 (3,75%)

Alta nos preços

Preço do diesel no Brasil está entre os que mais subiram no mundo, diz estudo

Segundo o documento, na 1ª semana deste mês, o diesel ficou mais caro em 6 dos 7 países analisados

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies