Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2020-08-04T16:36:26-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
metal dourado em alta

Ouro renova recorde e fecha acima dos US$ 2.000

Força da commodity reflete enfraquecimento do dólar e queda das taxas de juros dos títulos públicos americanos

4 de agosto de 2020
15:19 - atualizado às 16:36
ouro
Imagem: Shutterstock

O ouro continua a todo vapor no mercado internacional. Os preços do metal dourado à vista subiram para US$ 2.004 a onça nesta terça-feira (4), rompendo uma importante barreira psicológica pela primeira vez na história, em um avanço de 1,42%.

Os contratos futuros do metal para o mês de dezembro também fecharam em forte alta, ganhando impulso no fim da sessão. O resultado foi um novo recorde de fechamento, com alta de 1,7%, cotado a US$ 2.021 a onça.

Para fechar acima dos US$ 2.000, a commodity reagiu à queda dos juros dos títulos públicos dos Estados Unidos e à moderação do preço dólar frente a seis moedas principais. Em relação ao real, o dólar opera em queda de 0,3% cotado a R$ 5,29, às 15h10. Confira nossa cobertura completa de mercados.

O enfraquecimento do dólar torna os ativos com preços em dólar mais atraentes aos compradores estrangeiros.

O desempenho positivo do ouro vem se reiterando desde o início da operação resgate dos governos pelo mundo, que inundaram suas economias com ajuda financeira para combater a pandemia de covid.

Os investidores estão apostando que a tendência de alta do metal prosseguirá, à medida que o dólar se enfraquece e as taxas de juros permanecem em torno de 0% em muitas partes do mundo.

Analistas do Bank of America Global Research prevêem que o ouro se elevará em 50% nos próximos 18 meses para cerca de US$ 3.000 a onça e veja outros metais preciosos se beneficiando no ambiente covid-19.

Especialistas em commodities dizem que os investidores estão monitorando os passos do Federal Reserve (banco central americano) em busca de novos sinais de estímulo monetário, enquanto parlamentares do Congresso dos Estados Unidos debatem outro pacote fiscal, que pode servir como catalisador para o próximo movimento do ouro, disse Carlo Alberto De Casa, analista-chefe na ActivTrades, em uma nota.

"Está claro que o nível de resistência de US$ 2.000 é um forte limiar para o preço e volumes significativos são colocados lá", escreveu ele. "Qualquer notícia sobre o novo estímulo monetário do Fed pode fazer o ouro romper o nível de resistência de US$ 2.000".

Na mesma esteira, os contratos futuros da prata para setembro subiram 6,6%, fechando a US$ 26,028 a onça depois que a commodity avançou 1% no dia anterior.

*Com informações do MarketWatch

Comentários
Leia também
Um self service diferente

Como ganhar uma ‘gorjeta’ da sua corretora

A Pi devolve o valor economizado com comissões de autônomos na forma de Pontos Pi. Você pode trocar pelo que quiser, inclusive, dinheiro

SEU DINHEIRO NA SUA NOITE

GETT11 chega à bolsa com o pé direito, novo auxílio emergencial no horizonte e outros destaques do dia

Com as duas maiores economias do mundo frustrando as expectativas dos investidores e o futuro das contas públicas em um limbo, o Ibovespa não teve muito fôlego para escapar do vermelho e encerrou o dia em queda de 0,19%, aos 114.428 pontos. O Produto Interno Bruto (PIB) chinês, que cresceu 4,9% no terceiro trimestre, veio […]

Arrumando a mala

Locaweb (LWSA3) vai deixar a B3? Empresa estuda listagem nos Estados Unidos, afirma portal

Avaliada em R$ 13,5 bilhões, a empresa estreou na B3 em fevereiro do ano passado, mas pode estar prestes a abrir capital em outro país

FECHAMENTO DO DIA

Getnet (GETT11) e Lojas Americanas (LAME4) sobem forte, mas Ibovespa derrapa e dólar avança 1%

Dados econômicos na China e nos EUA decepcionaram os mercados, indicando desaceleração nas duas principais economias do mundo

Três vezes sem juros

CPFL Energia (CPFE3) parcela pagamento de R$ 1,7 bilhão em dividendos; primeira fatia cai na conta dos acionista ainda neste mês

O pagamento das primeiras duas prestações está marcado para os dias 22 de outubro e 16 de novembro, enquanto a terceira e última fatia cairá na conta dos acionistas até 31 de dezembro

MagaLu fora das urnas

Luiza Trajano confirma que não disputará as eleições, mas reforça que é uma ‘pessoa política’; entenda o posicionamento da empresária

A presidente do conselho de administração do MagaLu pretende assumir uma posição política apartidária ‘para defender causas que sejam boas para o Brasil’

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies