Menu
2020-08-04T16:53:37-03:00
Ricardo Gozzi
Mercados hoje

Ibovespa tem queda acentuada com bancos e pandemia; dólar cai seguindo exterior

Vale também pesa sobre a bolsa; dólar apaga alta em correção a movimento da véspera

4 de agosto de 2020
10:34 - atualizado às 16:53
Selo Mercados AGORA Ibovespa dólar
Imagem: Montagem Andrei Morais / Shutterstock

O Ibovespa opera em queda desde o início da sessão desta terça-feira puxado pelo recuo de mais de 6% das ações do Itaú, que afeta o setor financeiro como um todo, mas o movimento acentuou-se a partir do início da tarde em meio a temores relacionados com o avanço da covid-19 pela América do Sul.

A piora no principal índice brasileiro de ações coincidiu com comentários da diretora da Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS), Carissa Etienne. Segundo ela, há uma crescente tendência de avanço da pandemia no Brasil e na região andina.

Questões fiscais no Brasil e nos Estados Unidos também preocupam. Enquanto democratas e republicanos se debatem em relação a um pacote de ajuda à economia norte-americana, por aqui as discussões giram em torno da intenção do governo de criar um novo imposto para aumentar a arrecadação.

Seguindo na contramão da leve alta registrada em Wall Street pelo segundo dia seguido, o Ibovespa operava em queda de 1,7% na reta final da sessão de hoje, a 101.070 pontos.

O recuo na bolsa brasileira é puxado principalmente pela queda acentuada nos preços dos papéis do Itaú Unibanco. A instituição financeira reportou queda de mais de 40% no lucro do segundo trimestre. O resultado afeta as ações do setor financeiro como um todo.

As ações dos bancos também reagiram negativamente a relatos de que, durante uma reunião de líderes partidários ocorrida hoje, decidiu-se que um projeto de lei de autoria do senador Alvaro Dias (Podemos-PR) para limitar os juros do cheque especial e do cartão de crédito a 30% ao ano será votado na quinta-feira.

O leilão estendido das ações ON da Vale (VALE3) também pesava sobre o Ibovespa desde o início da sessão. Os papéis da mineradora até abriram em leve alta depois de um leilão que se estendeu por bem mais de uma hora, mas logo passaram a flutuar entre altas e baixas, perto da estabilidade.

"Isto não deve afetar apenas a Vale, mas outras companhias nas quais o BNDES mantém grandes participações, como a Petrobras e a JBS", advertia Pedro Galdi, analista da Mirae Asset, ainda antes da confirmação do leilão.

Além do leilão, pesa sobre a Vale a notícia de que a mineradora teria de pagar R$ 129,5 milhões ao Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) para ressarcir os benefícios previdenciários pagos pelo órgão às vítimas do rompimento da barragem em Brumadinho (MG).

Dólar e juro

O dólar, por sua vez, firmou-se em queda no fim da sessão. A moeda norte-americana perdia terreno em relação a outras divisas mundo a fora em meio ao impasse político em Washington e à valorização do ouro, que hoje registrou seu recorde histórico de fechamento nos mercados internacionais.

Por volta das 16h40, o dólar era cotado a R$ 5,30 (-0,2%).

Os contratos de juros futuros, por sua vez, fecharam em alta, especialmente nos vencimentos mais longos. Nos vencimentos mais curtos, o ímpeto foi contido pela expectativa em torno de um novo corte na taxa Selic ao término da reunião de política monetária do Banco Central do Brasil, amanhã.

Confira os principais vencimentos:

  • Janeiro/2021: de 1,893% para 1,915%;
  • Janeiro/2022: de 2,670% para 2,730%;
  • Janeiro/2023: de 3,650% para 3,760%;
  • Janeiro/2025: de 5,183% para 5,310%.
Comentários
Leia também
CUIDADO COM OS ATRAVESSADORES

Onde está o seu iate?

Está na hora de tirar os intermediários do processo de investimento para deixar o dinheiro com os investidores

pandemia no país

Brasil tem 33,5 mil novos casos de coronavírus e 836 mortes em 24 horas

O total de mortes causadas por covid-19 chega a 138.108, um acréscimo de 0,6% sobre a soma de ontem, quando o painel do ministério marcava 137.272 falecimentos. Ainda há 2.423 mortes em investigação

seu dinheiro na sua noite

Um novo flerte do dólar a R$ 5,50

“Nunca aposte contra a América”, alertou Warren Buffett no tradicional encontro de acionistas de sua holding de investimentos em maio deste ano. O bilionário não falava especificamente da moeda dos Estados Unidos, mas toda vez que o dólar mostra sinais de força, alguém (como eu) acaba trazendo a frase à tona. Afinal, é para as […]

aquisição à vista

Stone vai lançar BDRs na bolsa brasileira e pretende usar papéis na compra da Linx

Aprovação pelos acionistas da Linx e da Stone e prévia autorização do CADE (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) estão entre as condições para finalizar a operação

Receita de volatilidade

Dólar tem forte alta com depoimento do presidente do Fed; volatilidade limita o Ibovespa

Moeda norte-americana registrou alta acentuada no início de uma série de depoimentos de Jerome Powell perante o Congresso dos EUA

recuperação econômica

Só teremos um ano cheio no turismo novamente em 2023, diz presidente da CVC

O presidente da CVC, Leonel Andrade, disse nesta terça-feira, 22, que o setor de turismo só deve voltar ao movimento pré-pandemia em 2023

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements