Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2020-01-10T07:53:35-03:00
Julia Wiltgen
Julia Wiltgen
Jornalista formada pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) com pós-graduação em Finanças Corporativas e Investment Banking pela Fundação Instituto de Administração (FIA). Trabalhou com produção de reportagem na TV Globo e foi editora de finanças pessoais de Exame.com, na Editora Abril.
Vídeo

Como investir em um IPO?

O procedimento para investir em ações num IPO – uma oferta pública inicial – é diferente daquele adotado para comprar ações na bolsa; saiba como investir numa empresa que está abrindo o capital

11 de janeiro de 2020
5:52 - atualizado às 7:53
capa vídeo como investir em IPO
Imagem: Montagem Andrei Morais/Seu Dinheiro

IPO é a sigla em inglês pra Oferta Pública Inicial, que é como a gente chama a primeira oferta de ações que uma empresa aberta faz ao mercado via bolsa de valores. Os IPOs podem ser feitos para a companhia captar recursos para as suas atividades ou então para algum dos sócios realizar lucros e até mesmo sair do negócio. Ao abrir o capital, a companhia passa a ter ações negociadas em bolsa e precisa atender a uma série de regras de transparência e prestação de contas ao mercado e aos órgãos reguladores.

Ao entrar num IPO, o investidor tem a oportunidade de comprar ações de uma empresa novata antes mesmo de elas começarem a ser negociadas na bolsa. Se for um bom negócio, ele vai poder aproveitar o retorno desde o comecinho. Só que comprar ações em um IPO é um processo bem diferente de comprar ações na bolsa. No vídeo a seguir, eu vou explicar como participar de um IPO:

A primeira coisa que você precisa fazer para investir num IPO é abrir conta numa corretora que esteja participando da oferta. As corretoras geralmente comunicam aos seus clientes, por e-mail, telefone ou pelo seu site, quando tem alguma oferta pública disponível.

Caso você se interesse por comprar ações de uma companhia num IPO, é fundamental analisá-la com certa profundidade. Leia o prospecto da oferta e todas as informações que a companhia divulgar sobre a sua saúde financeira, seus projetos futuros, e o que ela pretende fazer com os recursos captados na oferta. As corretoras que participam do IPO não podem recomendar a compra das ações pelos clientes. Mas instituições financeiras não participantes e casas de análise independentes podem avaliar o negócio, e os seus relatórios são bons pontos de partida.

Depois de decidir que você vai mesmo participar de um IPO, você precisa reservar a sua compra pelo home broker da sua corretora. Você vai ter que dizer quanto deseja investir e qual o preço máximo que aceita pagar pela ação. Além disso, deve deixar uma garantia, em dinheiro ou ativos, correspondente a um percentual do valor reservado.

Existe um prazo para os investidores fazerem isso, o chamado período de reserva. É nele que acontece o processo chamado de bookbuilding, a formação do livro de ofertas. Terminado esse prazo, a companhia divulga o preço da ação no IPO, com base nos valores e quantidades ofertados pelos investidores interessados. Depois do período de reserva não é mais possível cancelar a sua ordem.

Só quem aceitou um preço igual ou superior ao preço estipulado é que vai ser atendido. Investidores que sugeriram preço máximo inferior ao preço de oferta são descartados. Se a demanda for maior que a oferta, acontece um rateio. Então não existe garantia de que o seu pedido vai ser atendido integralmente. Você pode não conseguir comprar tantas ações quanto gostaria. A compra de ações em IPO é isenta de taxa de corretagem.

Os investidores então recebem as suas ações, e a companhia estreia na bolsa, naquela clássica cerimônia em que os executivos tocam a campainha de abertura do pregão. Ou seja, para participar de um IPO, é importante que o investidor reserve as suas ações antes de elas começarem a ser negociadas.

As ações das empresas novatas na bolsa costumam oscilar bastante nos primeiros dias de negociação. No dia da estreia, por exemplo, elas podem subir ou cair muito, porque muitos investidores aproveitam para vender os seus papéis logo no primeiro dia de negociação. Eles são chamados de flippers, e essa estratégia é chamada de flipar.

Para evitar que as ações tenham alta volatilidade no início das negociações, algumas companhias estabelecem uma cláusula de lock-up nos seus IPOs, que consiste em dar preferência na reserva para quem topar não vender as suas ações por um prazo mínimo.

Gostou do vídeo? Então não deixe de assinar o canal do Seu Dinheiro no YouTube e clicar no sininho pra receber as notificações. E pode deixar dúvidas e ideias pra outros vídeos no campo de comentários.

Comentários
Leia também
OS MELHORES INVESTIMENTOS NA PRATELEIRA

Garimpei a Pi toda e encontrei ouro

Escolhi dois produtos de renda fixa para aplicar em curto prazo e dois para investimentos mais duradouros. Você vai ver na prática – e com a translucidez da matemática – como seu dinheiro pode render mais do que nas aplicações similares dos bancos tradicionais.

O FISCAL ENLOUQUECEU

Com furo no teto, XP e BTG já esperam que a Selic suba 1,5 ponto percentual na próxima semana

A corretora também reviu suas projeções para o câmbio, inflação e PIB deste e do próximo ano

E-commerce de pneus

Cantu Store não se assusta com a farra fiscal e registra pedido de IPO na CVM

A companhia paranaense conta com 26 filiais em 17 unidades federativas e quatro centros de distribuição, além de duas marcas próprias

SEU DINHEIRO NA SUA NOITE

Guedes diz que fica, o puxadinho do teto de gastos e outros destaques do dia

Pelo menos um dos temores do mercado teve um desfecho nesta sexta-feira (22) — Paulo Guedes segue sendo o ministro da Economia, e o país não vai passar o fim de semana na incerteza. Após as baixas recentes na equipe econômica, mas o capitão do navio continua firme. Diante de tantas incertezas e a confirmação […]

SUPEROU AS EXPECTATIVAS

Hypera (HYPE3) inicia temporada de balanços com alta de 50% na receita líquida — veja os destaques da farmacêutica no terceiro trimestre

Apoiadas pelo portfólio cada vez maior de medicamentos e pelas vendas aquecidas, outras linhas do balanço também deixaram para trás as projeções

FECHAMENTO DA SEMANA

‘Fico’ de Guedes não apaga mau humor do mercado com furo no teto de gastos e Ibovespa despenca na semana; dólar volta a R$ 5,70

O principal índice da bolsa brasileira fechou o dia em queda de 1,34%, aos 106.296 pontos — longe das mínimas, mas no menor nível desde novembro de 2020. Na semana, a queda foi feia, e o Ibovespa recuou mais de 7%.

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies