Menu
2020-01-10T07:53:35-03:00
Julia Wiltgen
Julia Wiltgen
Jornalista formada pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) com pós-graduação em Finanças Corporativas e Investment Banking pela Fundação Instituto de Administração (FIA). Trabalhou com produção de reportagem na TV Globo e foi editora de finanças pessoais de Exame.com, na Editora Abril.
Vídeo

Como investir em um IPO?

O procedimento para investir em ações num IPO – uma oferta pública inicial – é diferente daquele adotado para comprar ações na bolsa; saiba como investir numa empresa que está abrindo o capital

11 de janeiro de 2020
5:52 - atualizado às 7:53
capa vídeo como investir em IPO
Imagem: Montagem Andrei Morais/Seu Dinheiro

IPO é a sigla em inglês pra Oferta Pública Inicial, que é como a gente chama a primeira oferta de ações que uma empresa aberta faz ao mercado via bolsa de valores. Os IPOs podem ser feitos para a companhia captar recursos para as suas atividades ou então para algum dos sócios realizar lucros e até mesmo sair do negócio. Ao abrir o capital, a companhia passa a ter ações negociadas em bolsa e precisa atender a uma série de regras de transparência e prestação de contas ao mercado e aos órgãos reguladores.

Ao entrar num IPO, o investidor tem a oportunidade de comprar ações de uma empresa novata antes mesmo de elas começarem a ser negociadas na bolsa. Se for um bom negócio, ele vai poder aproveitar o retorno desde o comecinho. Só que comprar ações em um IPO é um processo bem diferente de comprar ações na bolsa. No vídeo a seguir, eu vou explicar como participar de um IPO:

A primeira coisa que você precisa fazer para investir num IPO é abrir conta numa corretora que esteja participando da oferta. As corretoras geralmente comunicam aos seus clientes, por e-mail, telefone ou pelo seu site, quando tem alguma oferta pública disponível.

Caso você se interesse por comprar ações de uma companhia num IPO, é fundamental analisá-la com certa profundidade. Leia o prospecto da oferta e todas as informações que a companhia divulgar sobre a sua saúde financeira, seus projetos futuros, e o que ela pretende fazer com os recursos captados na oferta. As corretoras que participam do IPO não podem recomendar a compra das ações pelos clientes. Mas instituições financeiras não participantes e casas de análise independentes podem avaliar o negócio, e os seus relatórios são bons pontos de partida.

Depois de decidir que você vai mesmo participar de um IPO, você precisa reservar a sua compra pelo home broker da sua corretora. Você vai ter que dizer quanto deseja investir e qual o preço máximo que aceita pagar pela ação. Além disso, deve deixar uma garantia, em dinheiro ou ativos, correspondente a um percentual do valor reservado.

Existe um prazo para os investidores fazerem isso, o chamado período de reserva. É nele que acontece o processo chamado de bookbuilding, a formação do livro de ofertas. Terminado esse prazo, a companhia divulga o preço da ação no IPO, com base nos valores e quantidades ofertados pelos investidores interessados. Depois do período de reserva não é mais possível cancelar a sua ordem.

Só quem aceitou um preço igual ou superior ao preço estipulado é que vai ser atendido. Investidores que sugeriram preço máximo inferior ao preço de oferta são descartados. Se a demanda for maior que a oferta, acontece um rateio. Então não existe garantia de que o seu pedido vai ser atendido integralmente. Você pode não conseguir comprar tantas ações quanto gostaria. A compra de ações em IPO é isenta de taxa de corretagem.

Os investidores então recebem as suas ações, e a companhia estreia na bolsa, naquela clássica cerimônia em que os executivos tocam a campainha de abertura do pregão. Ou seja, para participar de um IPO, é importante que o investidor reserve as suas ações antes de elas começarem a ser negociadas.

As ações das empresas novatas na bolsa costumam oscilar bastante nos primeiros dias de negociação. No dia da estreia, por exemplo, elas podem subir ou cair muito, porque muitos investidores aproveitam para vender os seus papéis logo no primeiro dia de negociação. Eles são chamados de flippers, e essa estratégia é chamada de flipar.

Para evitar que as ações tenham alta volatilidade no início das negociações, algumas companhias estabelecem uma cláusula de lock-up nos seus IPOs, que consiste em dar preferência na reserva para quem topar não vender as suas ações por um prazo mínimo.

Gostou do vídeo? Então não deixe de assinar o canal do Seu Dinheiro no YouTube e clicar no sininho pra receber as notificações. E pode deixar dúvidas e ideias pra outros vídeos no campo de comentários.

Comentários
Leia também
Um self service diferente

Como ganhar uma ‘gorjeta’ da sua corretora

A Pi devolve o valor economizado com comissões de autônomos na forma de Pontos Pi. Você pode trocar pelo que quiser, inclusive, dinheiro

MUDANÇA DE CARGO

Marinho anuncia que secretário Leonardo Rolim será novo presidente do INSS

Atualmente, 1,3 milhão de solicitações de benefício estão sem análise há mais de 45 dias, prazo legal para que o INSS dê uma resposta

SEU DINHEIRO NA SUA NOITE

O que fazer diante do coronavírus

Caro leitor, A essa altura, você talvez já saiba que o coronavírus causa infecções do trato respiratório superior, cujos sintomas principais são coriza, dor de garganta e febre. A doença pode chegar ao trato respiratório inferior, o que é mais comum em pessoas com doenças cardiopulmonares, com sistema imunológico comprometido ou idosos. Você também já […]

De volta aos 116 mil pontos

Dia de correção: Ibovespa se recupera e fecha em alta de mais de 1,5%; dólar cai a R$ 4,19

Após amargar perdas de mais de 3% na segunda-feira, o Ibovespa teve um dia de alívio e encerrou com ganhos firmes, acompanhando o tom de maior calmaria no exterior. O coronavírus, no entanto, segue trazendo cautela às negociações

VEM, CHINESES

Doria diz que continua estimulando chineses a comprar instalações da Ford

No ano passado, Doria tentou ajudar o grupo brasileiro Caoa a comprar a planta da Ford e chegou a convocar uma coletiva de imprensa para anunciar um acerto entre as duas empresas. No entanto, as negociações não prosperam

DÍVIDA

Dívida pública federal sobe 1,03% em dezembro, e fecha 2019 em R$ 4,248 trilhões

A DPF inclui a dívida interna e externa. A Dívida Pública Mobiliária Federal interna (DPMFi) subiu 1,22% em dezembro fechou o ano em R$ 4,033 trilhões

DE OLHO NOS GASTOS

Gasto de estrangeiro fica estagnado

Apesar do aumento no volume de pessoas de países com isenção de visto que vieram ao Brasil, isso não se refletiu no montante total de gastos dos turistas de fora

AVALIAÇÃO NEGATIVA

Após aumento de custos e queda nos lucros, Credit Suisse corta preço-alvo para ações da Cielo

Entre os pontos de atenção citados pelos analistas no relatório está a queda de margens, que alcançaram os menores níveis já vistos

as queridinhas dos jovens

Apple, Amazon e Tesla estão entre as ações preferidas dos millennials; confira ranking

Empresa diz ter analisado 734 mil contas de investimento de americanos com idade média de 31 anos

Azul, JBS, Cielo e Petrobras: os destaques do Ibovespa nesta terça-feira

O mercado reagiu positivamente às novidades anunciadas pela Azul em sua gestão de frota — e, como resultado, as ações da companhia aérea dispararam. Já a Cielo teve um dia intenso na bolsa, em meio à divulgação do balanço trimestral da companhia

motivo de preocupação dos mercados

Brasil investiga caso suspeito de coronavírus

Caso a infecção por coronavírus seja confirmada, o nível de alerta no país sobe para de Emergência de Saúde Pública Nacional, quando há a possibilidade de o vírus já estar em circulação no país

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements