Menu
2020-04-08T18:16:18-03:00
Victor Aguiar
Victor Aguiar
Jornalista formado pela Faculdade Cásper Líbero e com MBA em Informações Econômico-Financeiras e Mercado de Capitais pelo Instituto Educacional BM&FBovespa e UBS Escola de Negócios. Trabalhou nas principais redações de economia do país, como Bloomberg, Agência CMA, Agência Estado/Broadcast e Valor Econômico.
Alívio depois do tombo

Após chegarem às mínimas desde 2011, ações da Cielo disparam mais de 20%

Desde o começo da semana, os papéis da Cielo já sobem mais de 25%, aproveitando a onda de otimismo vista na bolsa para se afastar das mínimas

8 de abril de 2020
16:12 - atualizado às 18:16
Maquininha Cielo
Imagem: Shutterstock

A Cielo passou nesta quarta-feira (8) por um momento de tranquilidade em meio ao inferno astral — pelo menos, na bolsa. As ações ON da companhia (CIEL3) dispararam 22,14% hoje, a R$ 5,02, e lideraram os ganhos do Ibovespa. Mas o que explica esse movimento?

Não há novidades oficiais por parte da empresa ou novos boatos a respeito de uma possível fusão com a Stone — no mercado, há quem diga que a novata teria interesse em adquirir as fatias detidas pelo Bradesco ou pelo Banco do Brasil na Cielo.

Também não há qualquer visão mais otimista por parte das grandes casas de análise. Pelo contrário: o UBS cortou hoje o preço-alvo para os papéis, de R$ 7,50 para R$ 4,50, mantendo a recomendação neutra para as ações da companhia.

O setor de pagamentos, afinal, tende a sofrer com a redução no volume de serviços e nas atividades de varejo por causa do surto de coronavírus — um cenário que traz ainda mais dificuldades à Cielo, que já vinha sofrendo com o aumento da concorrência.

Resta, então, olharmos para o lado técnico das ações da companhia — e é aqui que encontramos a chave para esse salto tão expressivo nesta quarta-feira. Ao olharmos para a série histórica das ações da Cielo, vemos que as quedas recentes levaram os papéis a um nível particularmente baixo.

Na última sexta-feira (3), as ações ON da Cielo fecharam a R$ 3,98 — foi a primeira vez desde fevereiro de 2011 que os papéis terminaram uma sessão abaixo do nível de R$ 4,00. E, ao romper esse patamar, muitos investidores passaram a olhar com mais atenção para os ativos da companhia.

Desde então, foram três altas consecutivas — somente nesta semana, os papéis acumulam valorização de 26,1%, aproveitando a onda de calmaria que tomou conta das bolsas globais nos últimos dias. Apesar disso, as ações da Cielo ainda caem quase 40% desde o começo do ano.

Em 2019, Cielo ON já esteve entre as piores ações do Ibovespa, fechando o ano com uma baixa acumulada de 0,87% — vale lembrar que, no ano passado, o índice disparou 31,58%.

Comentários
Leia também
INVISTA COMO UM MILIONÁRIO

Sirva-se no banquete de investimentos dos ricaços

Você sabe como ter acesso aos craques que montam as carteiras dos ricaços com aplicações mínimas de R$ 30? A Pi nasceu para colocar esses bons investimentos ao seu alcance

Novos dados

Brasil tem 374.898 casos confirmados e 23.473 óbitos de covid-19

Até o momento, 153.833 pacientes estão recuperados da covid-19

seu dinheiro na sua noite

Descompressão geral

Caro leitor, Hoje foi dia de alívio geral nos mercados brasileiros, em continuidade ao movimento iniciado no mercado futuro na última sexta-feira, após a divulgação do vídeo da reunião ministerial de 22 de abril. O entendimento do mercado é de que não havia fatos novos no vídeo que pudessem trazer mais preocupações à governabilidade, e […]

Olho no balanço

Magazine Luiza tem lucro líquido de R$ 30,8 milhões no 1T, em queda de 77%

Empresa estima que as lojas físicas deixaram de vender cerca de R$ 500 milhões nos últimos dias de março com o fechamento pelas medidas de isolamento social

Concessões rodoviárias

Ministro volta a afastar prorrogação de rodovias perto de fim da concessão

Aumentar o prazo de concessão é uma das formas de o governo reequilibrar contratos que foram afetados pela pandemia do novo coronavírus

Mudança de foco

Após 3 anos, CPFL deixa mercado de geração distribuída solar residencial

Grupo, controlado pela estatal chinesa State Grid, optou por focar os seus esforços no mercado de GD solar para grandes consumidores por meio da CPFL Soluções

Ex-ministro da Fazenda

Reabertura da economia não está para ser anunciada na Grande SP, diz Meirelles

O secretário da Fazenda e do Planejamento do Estado de São Paulo, Henrique Meirelles, disse nesta segunda-feira, 25, que o governo estadual “não está para anunciar” uma reabertura da economia na Região Metropolitana de São Paulo

Mercados tranquilos

Alívio generalizado: Ibovespa dispara e dólar cai a R$ 5,45 na sessão pós-vídeo

O Ibovespa foi às máximas desde 10 de março e o dólar à vista chegou à menor cotação em maio. Os investidores aproveitaram o feriado nos EUA para focar nas questões domésticas — com destaque para o vídeo da reunião ministerial, divulgado no fim da tarde de sexta

Presidente falou hoje

Bolsonaro atribui imagem ruim à ‘imprensa mundial de esquerda’

A declaração foi dada na manhã desta segunda-feira, 25, a uma apoiadora que o recomendou usar a Secretaria Especial de Comunicação para fazer propaganda positiva

otimismo apesar de covid-19

Vamos arrebentar na venda de aeroportos, vamos conseguir vender todos, diz ministro

O ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, demonstrou nesta segunda-feira, 25, otimismo com os próximos leilões de aeroportos, mesmo diante da pandemia, que afeta bruscamente a aviação civil

Dados de hoje

Déficit da balança brasileira na 3ª semana de maio foi de US$ 701 milhões

A balança comercial brasileira registrou déficit comercial de US$ 701 milhões na terceira semana de maio (de 18 a 24), de acordo com dados divulgados hoje

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements