Menu
2020-10-29T19:05:47-03:00
Felipe Saturnino
Felipe Saturnino
Graduado em Jornalismo pela USP, passou pelas redações de Bloomberg e Estadão.
fechamento

Após sangria, Ibovespa acompanha Nova York e sobe 1,3%; juros recuam com Copom

Índice teve sessão de altos e baixos a princípio, mas acabou seguindo bolsas americanas e registrou maior alta em uma semana; Petrobras e Vale são destaques após balanços. Dólar marca leve ganho

29 de outubro de 2020
18:40 - atualizado às 19:05
Selo Mercados FECHAMENTO Ibovespa dólar
Imagem: Montagem Andrei Morais / Shutterstock

Após a tensão de ontem espalhadas pelos mercados, que fez o Ibovespa recuar mais de 4%, o principal índice acionário da bolsa brasileira conseguiu devolver algumas das perdas em uma sessão de humor mais leve dos investidores.

Puxado pelas bolsas americanas e pelo bom desempenho de pesos-pesados como Petrobras e Vale, o índice se estabeleceu em alta durante a tarde, após oscilar entre altas e baixas no início do dia, e fechou em alta de 1,27%, cotado aos 96.582,12 pontos. Foi a maior alta do índice desde quinta passada (22), quando apontou avanço de 1,36%, em meio à breve retomada dos 100 mil pontos.

Neste mês, o Ibovespa ainda conserva ganhos de 2,1% — no ano, acumula perdas de 16,5%.

Nos Estados Unidos, boas notícias do ambiente macroeconômico foram os principais condutores dos negócios. 

O avanço maior do que o esperado do PIB dos EUA no terceiro trimestre, crescendo a uma taxa anualizada de 33,1% frente ao trimestre anterior, deu aos agentes financeiros esperanças sobre a recuperação da economia do país.

Além disso, o número de pedidos de seguro-desemprego foi menor do que o esperado pelos analistas. Os Estados Unidos registraram 751 mil novas solicitações, abaixo das 770 mil que eram previstas pelo mercado.

No fim do dia, o S&P 500 fechou a sessão em alta de 1,2%; o Dow Jones, de 0,5%; e o Nasdaq, de 1,64%.

Outro driver das bolsas nos EUA são os balanços das gigantes da tecnologia, como Facebook, Amazon, Apple e Alphabet, divulgados hoje após o fechamento dos mercados — o que explica o grande desempenho do Nasdaq.

O cenário local, enquanto isso, continua atribulado.

Pela manhã, fator de volatilidade foi a declaração do presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, de que o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, não estava à altura do cargo. Isto porque, segundo Maia, Campos Neto teria vazado à imprensa conteúdo da conversa que teve com ele.

No entanto, logo depois o deputado pediu desculpas, citando que o chefe do BC lhe havia telefonado esclarecendo que não tinha feito o vazamento.

A conversa referia-se à pauta econômica do governo Jair Bolsonaro no Congresso. Nesta semana, Maia falou que a base do governo tem obstruído as votações de temas caros à agenda reformista.

Em meio a este imbróglio, o Ibovespa chegou a marcar fortes 2,08% de queda, caindo para 93.386,55 pontos.

Uma fala do ministro da Economia, Paulo Guedes, segundo analistas, ajudou a desanuviar o cenário. 

“Se lidarmos bem com o problema do teto, das fontes, de uma forma fiscalmente responsável, ou então a volta ao Bolsa família. O que não vamos fazer é uma irresponsabilidade fiscal", disse Guedes, em audiência na comissão mista do Congresso, que também afirmou que não haverá aumento de imposto no governo e também abriu mão do imposto digital.

"Foi um dia nervoso, como têm sido os dias de 2020. A gente foi carregado pelo exterior, teve um pouco da fala do Guedes que ajudou", diz Daniel Rezende, analista da Messem Investimentos. "Mas é normal que depois de um sell-off clássico os investidores vejam que nem todas as empresas vão sofrer os mesmos impactos de uma nova onda de covid-19."

Top 5

Uma das empresas destacadas por Rezende é a Rumo, uma das maiores altas hoje. "Como pode uma empresa de logística cair tanto ontem? Não está claro que ela não sofre tanto os impactos do coronavírus?", afirmou, citando a irracionalidade dos mercados.

Ações de Vale e Petrobras também ajudaram a recuperação parcial do índice hoje. Vale ON (VALE3) subiu 2,9%, enquanto Petrobras ON (PETR3) e Petrobras PN (PETR4) avançaram 3,7% e 3,34%, respectivamente, em um dia ruim para o petróleo no mercado internacional em razão dos temores da covid-19 no exterior, que podem desacelerar a demanda.

Ontem, tanto Petrobras como Vale soltaram balanços após o fechamento dos mercados. Você pode conferir os balanços de hoje neste compilado do Seu Dinheiro, além de temas importantes da teleconferência da Petrobras.

Confira as maiores altas percentuais do dia:

CÓDIGOEMPRESAPREÇO (R$)VARIAÇÃO
COGN3Cogna ON4,546,82%
RAIL3 Rumo ON 18,334,56%
FLRY3 Fleury ON 27,434,50%
VVAR3Via Varejo ON18,254,35%
SANB11Santander units33,394,31%

Sensível ao noticiário do coronavírus, a ação da aérea Gol foi um dos piores desempenhos do dia no Ibovespa. Veja as maiores quedas:

CÓDIGOEMPRESAPREÇO (R$)VARIAÇÃO
ABEV3Ambev ON12,89 -3,59%
CRFB3Carrefour Brasil ON19,20-2,54%
EZTC3EZTEC ON36,39 -2,26%
GOLL4Gol PN16,61-1,83%
JBSS3JBS ON19,65-1,65%

Dólar tem leve alta, juros caem

O dólar teve uma sessão também de altos e baixos. Após novamente se aproximar do nível de R$ 5,80 durante a sessão, em máxima de 0,51%, desacelerou o movimento e teve momentos em que ficou no vermelho.

Na mínima, o dólar chegou a cair 0,3%, indicando a volatilidade do dia. No fim da sessão, o dólar encerrou em alta leve de 0,09%, cotado a R$ 5,7451.

"Tem incerteza lá fora, com o retorno da covid-19, tem incerteza aqui, com a trajetória fiscal", diz Reginaldo Galhardo, gerente de câmbio da Treviso Corretora. "O mercado fica assim, de um lado para o outro, mas em busca de notícia nova, ontem já tinha disparadado, hoje ficou de lado."

Galhardo destaca que a atuação de ontem do BC foi para enxugar gelo, apenas amaciando a alta do dólar em um dia ruim geral para as moedas emergentes. Ele acredita que o mercado vai começar a "testar" o BC. "O mercado quer ver se o BC tem dólar para vender em uma situação que pouca gente quer vender."

Enquanto isso, se a Selic ficou parada, os juros futuros caíram na B3.

Após a decisão do Comitê de Política Monetária (Copom) de manter a taxa básica de juros parada em 2% ao ano, na mínima histórica, as taxas dos contratos de depósitos interbancários se ajustam à sinalização do Banco Central de que a Selic continuará inalterada no futuro.

Ontem, o comunicado do comitê demonstrou que a autoridade monetária avalia que o choque da inflação de alimentos é transitório e que as expectativas de inflação continuam ancoradas.

Além disso, o Copom pontuou que o regime fiscal do país (leia-se teto de gastos) continua mantido — ou seja, as condições satisfazem a manutenção do juro básico.

A queda é visível nos juros curtos. "A ponta curta reage ao comunicado, que deixou claro que o forward guidance não foi abandonado", diz Paulo Nepomuceno, analista de renda variável da Terra Investimentos.

"Mas o mercado está represando, e como a ponta curta cai um pouco, para compensar, a longa acaba subindo", diz ele.

Segundo Nepomuceno, isso significa que o mercado acha que o BC pode levar mais tempo para elevar os juros, em meio aos novos casos de covid-19 na Europa e nos Estados Unidos que, eventualmente, podem forçar novos estímulos monetários — isto é, novos cortes de juros. Veja as taxas dos principais vencimentos:

  • Janeiro/2021: de 1,97% para 1,95%
  • Janeiro/2022: de 3,49% para 3,43%
  • Janeiro/2023: de 4,99% para 4,97%
  • Janeiro/2025: de 6,66% para 6,71%
Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

Crise no mundo encantado

Disney anuncia 32 mil cortes de empregos, principalmente em parques temáticos

A pandemia forçou os parques temáticos da Disney a permanecer fechados ou operar com capacidade reduzida durante boa parte deste ano, e as operações de seus navios de cruzeiro estão suspensas

Tema do momento

Acionista do Carrefour, Abilio Diniz quer que a empresa se torne referência na luta contra o racismo

No evento online, o empresário também falou sobre o futuro do varejo e suas visões positivas para a economia brasileira

BOAS NOTÍCIAS

País tem saldo positivo recorde de vagas formais em outubro

Mercado de trabalho registra a abertura de 394.989 vagas em outubro, de acordo com Caged, superando projeções

Títulos públicos

Veja os preços e as taxas do Tesouro Direto nesta quinta-feira

Confira os preços e taxas de todos os títulos públicos disponíveis para compra e resgate

abrindo os negócios

Ibovespa abre em queda com desentendimento entre Guedes e Campos Neto; dólar e juros sobem com temor fiscal

Embate no seio da equipe econômica deixa investidores cautelosos. Mercados nos Estados Unidos ficam fechados por ocasião do Dia de Ação de Graças

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies