Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2020-11-09T17:48:45-03:00
Felipe Saturnino
Felipe Saturnino
Graduado em Jornalismo pela USP, passou pelas redações de Bloomberg e Estadão.
mercados hoje

Ibovespa dispara e busca 104 mil com otimismo por vacina; após queda forte, dólar sobe

Investidores tomam risco confiantes em eficácia de 90% da vacina da farmacêutica Pfizer e sustentam vigor das bolsas. Ibovespa atingiu maior nível registrado desde julho, com destaque para ações de aéreas e shoppings; dólar atrai compradores, modera baixa e, após cair a R$ 5,22, avança

9 de novembro de 2020
10:41 - atualizado às 17:48
Selo Mercados AGORA Ibovespa dólar
Imagem: Montagem Andrei Morais / Shutterstock

O Ibovespa esbanja vigor nesta segunda-feira (9), refletindo o otimismo dos investidores em relação a uma possível vacina contra o coronavírus, enquanto o dólar moderou as perdas e opera perto da estabilidade por volta das 16h45.

A Pfizer, farmacêutica americana, anunciou que os testes clínicos da fase 3 de sua candidata à vacina contra a doença, desenvolvida em parceria com a BioNTech, demonstraram 90% de eficácia, animando os agentes financeiros e dando o tom da sessão dos mercados globais.

A alta taxa aferida indica a efetividade encontrada pelo imunizante na prevenção da doença nos pacientes que nunca foram infectados com o vírus.

Com isso, os índices acionários nos Estados Unidos disparam — S&P 500 e Dow Jones ganham no mínimo 2,65%. O Nasdaq é o único que se descola do bom humor e opera em queda de 0,2%.

Na Europa, as principais praças, como Londres, Paris e Frankfurt, fecharam o dia com ganhos elevados, de 4,67%, no mínimo.

No mesmo horário, o Ibovespa sobe 2,9%, para 103.880 pontos — no maior nível intradiário desde 11 de agosto.

Mais cedo, o índice subiu acima dos 105 mil pontos na máxima, no maior nível dentro de uma mesma sessão desde 29 de julho, chegando a saltar 4,18% e operando aos 105.146,56 pontos.

Top 5

Ações Gol PN (GOLL4) e Azul PN (AZUL4) estão entre as maiores altas percentuais da sessão do principal índice da bolsa brasileira hoje.

Os papéis perderam ao menos 45% de valor em 2020 e são sempre muito sensíveis ao noticiário da covid-19, uma vez que as empresas se encontram entre as maiores perdedoras com a pandemia.

Papéis de shoppings, também muito afetados pela pandemia, estão entre os grandes vencedores da sessão. Veja as principais altas:

CÓDIGOEMPRESAPREÇO (R$)VARIAÇÃO
GOLL4Gol PN             20,67 17,78%
MULT3Multiplan ON             24,62 14,51%
AZUL4Azul PN             29,68 14,46%
LREN3Lojas Renner ON             47,43 13,20%
EMBR3Embraer ON                7,40 12,98%

Na outra ponta, ações que têm ido bem em 2020, marcando desempenhos positivos no acumulado do ano, caem hoje, sugerindo que os investidores aproveitam para fazer uma troca de posições e realizar lucros. Veja também as principais quedas:

CÓDIGOEMPRESAPREÇO (R$)VARIAÇÃO
TOTS3Totvs ON             29,67 -4,51%
B3SA3B3 ON             54,37 -3,97%
GNDI3Intermédica ON             71,47 -3,24%
MGLU3Magazine Luiza ON             26,55 -2,85%
RENT3Localiza ON             66,09 -2,81%

Hoje, após o fechamento da B3, BRF e Magazine Luiza são as principais empresas a reportarem seus resultados relativos ao terceiro trimestre.

Dólar volátil, juros em queda

O mercado de câmbio tem uma história bem diferente — ali, a volatilidade é a personagem fundamental desta sessão.

Neste momento, o dólar tem alta de 0,3%, avançando para R$ 5,4092, após operar em forte queda durante toda a manhã e o início da tarde.

Com uma fraqueza impulsionada pela perspectiva de Joe Biden na presidência americana, como se confirmou, o preço mais barato do dólar atraiu compradores e moderou as perdas da moeda.

Na mínima, a divisa chegou a tombar 3,1%, para R$ 5,22, no que era uma manutenção do ritmo de queda da semana passada — no período, a divisa caiu 6%.

"Em tempos de pandemia, a volatilidade e a amplitude da moeda está sendo testada a cada dia", diz Jefferson Rugik, diretor-superintendente da Correparti.

"A euforia sobre Biden e a divulgação de eficácia da vacina enfraqueceram o dólar, mas ele ficou relativamente barato frente ao que estava antes e os investidores aproveitaram para recompor suas posições defensivas", explica Rugik.

O dólar sobe frente a moedas fortes como euro, libra e iene, neste momento, segundo o Dollar Index (DXY), que tem avanço de 0,6%. Em meio a um cenário de apetite ao risco, os investidores também aproveitam para se desfazer de contratos de ouro, cujo preço tem queda forte hoje.

Os juros futuros fecharam em queda, em um movimento mais expressivo verificado nas taxas de contratos de vencimentos de prazos maiores, em uma reação à busca pelo risco.

Hoje, a pesquisa Focus do Banco Central trouxe revisão altista — e forte — para a inflação em 2020. A mediana das estimativas de economistas passou de 3,02% na semana passada para 3,2% nesta. Confira as taxas dos principais vencimentos agora:

  • Janeiro/2021: de 1,929% para 1,925%
  • Janeiro/2022: de 3,31% para 3,29%
  • Janeiro/2023: de 4,86% para 4,81%
  • Janeiro/2025: de 6,51% para 6,42%

Exterior positivo

As bolsas americanas se mantêm em uma forte toada, com altas vigorosas no momento. O Dow Jones, por exemplo, foi a nível recorde intradiário pela primeira vez desde fevereiro, chegando a subir 4,8%.

O Nasdaq, índice de ações de tecnologia, é o único que recua, neste momento, entre os principais índices americanos — apontando que os investidores trocam de posições, se desfazendo de ações das empresas de tecnologia, que amplamente se beneficiaram em meio à pandemia.

As ações da Pfizer sobem forte em Nova York, após o anúncio da empresa a respeito da comprovação da eficácia de sua candidata à vacina nos testes clínicos.

A divulgação é mais um passo na direção à eventual utilização massiva de um imunizante contra a doença.

A Pfizer disse que está em curso a solicitação aos reguladores de saúde uma permissão para vender a vacina antes do final deste mês, se os dados pendentes indicarem que a vacina é segura.

A BioNTech, que também participa da produção da vacina com a Pfizer, se disse otimista de que o efeito de proteção da vacina experimental da empresa, desenvolvida em conjunto com a Pfizer, terá a duração de pelo menos um ano.

Em outra frente está o cenário político. Após três dias de apuração, Joe Biden foi dado como presidente eleito dos Estados Unidos.

Ao lado da vice-presidente Kamala Harris, Biden deve iniciar um impulso por um pacote de estímulos fiscais maior, o que também contribui para uma reação positiva do mercado, além uma opção pública no âmbito da saúde, investimento em sustentabilidade e uma nova abordagem para a política externa e o comércio, entre outras questões.

Em discurso de vitória no sábado, Biden prometeu trabalhar em direção a esses objetivos com o objetivo de unir uma nação profundamente dividida, destacando que "se pudemos decidir não cooperar, então podemos decidir cooperar".

No campo da pandemia, o democrata deverá registrar um tom mais agressivo diante do aumento de casos da doença, após um recorde de mais de 120 mil casos da covid-19 registrados.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

em família

Sobrinho-neto do bilionário Warren Buffett supera Berkshire Hathaway no ano

Ações da Boston Omaha, holding de capital aberto co-liderada pelo sobrinho-neto do bilionário, Alex Buffett Rozek, estão batendo os papéis da Berkshire Hathaway

novo serviço

Grupo pão de Açúcar vai fazer entrega para lojistas de seu marketplace

No próximo ano, a companhia passará a oferecer a possibilidade de que os lojistas virtuais armazenem produtos nos centros de distribuição do GPA

inovação

Varejo online agora quer conquistar a fronteira da venda de produto fresco

A partir do mês que vem, começa a funcionar no País uma startup mexicana de tecnologia do setor de supermercados que vai explorar exatamente esse filão

Clube do livro

Ajuste fiscal pode ser dolorido no início, mas é necessário; entenda mais no novo livro de Fabio Giambiagi, “Tudo sobre o déficit público”

Nova obra do economista do BNDES evidencia que atingir um equilíbrio orçamentário no país é essencial para o desenvolvimento em termos econômicos e sociais

em busca de recursos

AES Brasil (AESB3) aprova oferta pública e pode captar até R$ 1,8 bilhão

De acordo com a AES Brasil, o objetivo da oferta é acelerar seu plano de crescimento, com foco na diversificação do portfólio por meio de fontes complementares à hídrica, além de potencializar a criação de valor para os acionistas

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies