Menu
2019-04-05T10:20:01-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
Berkshire Hathaway

Até ele perde! Empresa de Warren Buffett tem prejuízo no 4º tri, e tombo da Kraft Heinz deu uma bela mãozinha

Prejuízo da empresa de alimentos, controlada por Buffett junto com a turma de Jorge Paulo Lemann, pesou nos resultados da Berkshire Hathaway

23 de fevereiro de 2019
18:59 - atualizado às 10:20
Warren Buffett
O megainvestidor e bilionário Warren Buffett - Imagem: Wikimedia Commons

Os maus resultados da Kraft Heinz no quarto trimestre, seguido de uma queda de 28% nas ações da companhia, pesaram para a Berkshire Hathaway, empresa do megainvestidor Warren Buffett.

A companhia reportou, neste sábado (23), um prejuízo de US$ 25,4 bilhões no quarto trimestre de 2018. No mesmo período de 2017, a empresa havia registrado lucro de US$ 32,5 bilhões.

Com o tombo do quarto trimestre, a companhia de Buffett conseguiu lucrar apenas US$ 4 bilhões em 2018, bem menos que os quase US$ 45 bilhões de 2017.

O lucro operacional da Berkshire no quarto trimestre, no entanto, cresceu 71,5% frente ao mesmo período do ano anterior, para US$ 5,72 bilhões, devido a vários outros investimentos, como nos ramos de seguros e transporte ferroviário.

A Berkshire controla a Kraft Heinz junto com o fundo 3G Capital, dos brasileiros Jorge Paulo Lemann, Marcel Telles e Carlos Alberto Sicupira. No fim 2018, a empresa de Buffett detinha 325 milhões de ações da companhia alimentícia, o equivalente a uma fatia de 26,7%.

Tombo da Kraft Heinz

Na última quinta-feira (21), a fabricante dos ketchups e mostardas Heinz divulgou resultados abaixo do esperado por analistas para o quarto trimestre de 2018.

Como consequência, suas ações desabaram quase 28% na sexta (22), levando a Bershire Hathaway a perder mais de US$ 4 bilhões em valor de mercado.

A Kraft Heinz teve um prejuízo de US$ 12,6 bilhões de dólares, em razão da necessidade, não programada, de reduzir o valor de algumas das suas maiores marcas. Isso levou a uma baixa contábil de US$ 15,4 bilhões.

Em seus resultados, a Berkshire divulgou uma baixa contábil de US$ 3,02 bilhões para ativos intangíveis, atribuída quase inteiramente à Kraft Heinz.

Para complicar, a empresa de alimentos ainda revelou ser alvo de investigação da SEC (Securities and Exchange Commission), a CVM americana, que está analisando suas práticas contábeis. A companhia também reduziu a previsão de pagamento de dividendos.

De acordo com o diretor financeiro da Kraft Heinz, David Knopf, os maus resultados devem se estender ao longo de 2019. O executivo disse, no entanto, prever um “crescimento consistente” do lucro a partir de 2020.

Empresa de Buffett tem resultados voláteis

O prejuízo da Berkshire Hathaway se deveu também à queda de dois dígitos de muitas das suas ações, incluindo um recuo de 30% dos papéis da Apple.

As regras de contabilidade exigem que a empresa de Warren Buffett reporte ganhos e perdas não realizados com ações nos seus resultados, o que os torna muito voláteis.

Em outras palavras, a companhia reporta a desvalorização dos papéis como prejuízo mesmo que não os tenha vendido.

Buffett alerta os investidores a não utilizarem esses números como medida para a a performance da Berkshire, uma vez que as ações podem voltar a subir.

*Com agências de notícias

Comentários
Leia também
DINHEIRO QUE PINGA NA SUA CONTA

Uma renda fixa pra chamar de sua

Dá para ter acesso a produtos melhores do que encontro no meu banco? (Spoiler: sim).

Negócio fechado

Petrobras assina venda de sua fatia de 50% no campo terrestre de Rabo Branco

O campo teve produção média em 2020 de 131 barris de petróleo por dia (bpd).

O MELHOR DO SEU DINHEIRO

O Fundo Verde e a tragédia grega do Brasil

Ao despertar a fúria de Zeus por ter entregue o fogo do Olimpo aos mortais, Prometeu foi acorrentado e punido: durante o dia, uma águia devorava seu fígado; durante a noite, o órgão se regenerava — um ciclo de tormento eterno. Tragédias gregas, infelizmente, costumam ser úteis ao falarmos sobre o Brasil. Reformas econômicas demandam […]

FECHAMENTO

Commodities amenizam a queda da bolsa, mas exterior negativo e nova crise em Brasília falam mais alto

As commodities mais uma vez tentaram salvar a bolsa brasileira de um dia no vermelho, mas o exterior negativo e a cautela em Brasília falaram mais alto

Presidente otimista

EUA devem ter retomada econômica mais rápida em quase 40 anos, diz Biden

Segundo o democrata, o foco de seu governo se manterá em criar empregos e combater a pandemia de covid-19

Gestão na crise

Brasil vive uma espécie trágica de dia da marmota, diz Verde Asset

Navegar os mercados locais vem sendo uma odisseia extremamente complexa e nada indica que vai melhorar, diz a gestora de Luis Stuhlberger

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies