Menu
2019-09-20T15:35:09-03:00
Julia Wiltgen
Julia Wiltgen
Jornalista formada pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) com pós-graduação em Finanças Corporativas e Investment Banking pela Fundação Instituto de Administração (FIA). Trabalhou com produção de reportagem na TV Globo e foi editora de finanças pessoais de Exame.com, na Editora Abril.
Vídeo

Quais as diferenças entre análise técnica e análise fundamentalista de ações?

Conheça as características desses dois métodos de análise de ativos muito aplicados ao mercado de ações

20 de setembro de 2019
5:30 - atualizado às 15:35

Investidores costumam basear suas decisões em pelo menos um de dois métodos de análise de ativos: a análise técnica, também chamada de análise gráfica, e a análise fundamentalista.

Em geral, esses dois tipos de análise estão mais ligados ao mercado de ações, embora também possam ser aplicados a outros tipos de ativos. No vídeo a seguir, eu explico as características de cada um desses métodos e quais as diferenças entre eles:

Leia a transcrição do vídeo sobre as diferenças entre análise técnica e análise fundamentalista

Análise técnica e análise fundamentalista são dois métodos de avaliação de ativos que o investidor pode usar pra garimpar boas oportunidades no mercado de ações. Mas, em geral, quem é do time da análise técnica não se mistura muito com o pessoal da análise fundamentalista e vice-versa. Mesmo assim, muitas corretoras de valores contam com profissionais especializados nas duas áreas para atender os seus clientes. Nesse vídeo eu vou explicar em linhas gerais o que caracteriza esses métodos de análise e quais as diferenças entre eles.

A análise fundamentalista é o método mais tradicional de avaliação de ações. Com base nos fundamentos da companhia, o analista busca o valor justo das suas ações, ou seja, o valor que melhor representa as atuais circunstâncias da empresa e as projeções para o seu desempenho futuro.

Os fundamentos são os fatores que afetam a empresa analisada de alguma maneira, desde questões macroeconômicas e setoriais a questões relacionadas ao negócio em si. Eles podem ser quantitativos ou qualitativos. Por exemplo: juros, inflação, crescimento econômico, fatores populacionais, desempenho da concorrência, força da marca, nível e perfil do endividamento da empresa, governança corporativa, cultura organizacional e, é claro, os resultados da companhia.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter

Para fazer análise fundamentalista, é importante saber ler as demonstrações financeiras das companhias abertas, além de saber avaliar a sua saúde financeira e operacional por meio da análise dos múltiplos, as relações entre os indicadores mais importantes do balanço. Os analistas mais experientes inclusive projetam o fluxo de caixa futuro da companhia para descobrir quanto ela deve valer no presente. Grosso modo, o objetivo é descobrir se vale a pena pôr dinheiro no negócio e virar sócio da empresa, dadas as circunstâncias atuais e as expectativas para o futuro. Em outras palavras, o preço da ação têm mais chance de subir ou cair dentro do horizonte de tempo analisado?

Já a análise técnica, também chamada de análise gráfica, tem o objetivo de identificar as tendências dos preços dos ativos e os bons momentos de compra e venda a partir da análise dos gráficos do seu desempenho passado. Os analistas gráficos acreditam que os preços já incorporam todas as circunstâncias que poderiam afetá-los, não havendo um preço justo para o qual convergir. Eles também partem do princípio de que o mercado segue certos padrões, ou seja, a história se repete.

Na análise técnica, os fundamentos não têm importância, só o comportamento dos preços e os padrões que eles seguem. Esse método utiliza uma série de indicadores e identifica, nos gráficos, figuras que representam determinadas tendências de alta, queda ou indefinição nos preços.

Só pelas características dos dois tipos de análise já dá para perceber algumas diferenças entre eles. A análise fundamentalista parte do princípio de que os preços praticados hoje pelo mercado podem ter distorções em relação ao verdadeiro potencial da empresa. Além disso, esse método costuma ser mais usado para investimentos de longo prazo. Já a análise técnica apregoa que o mercado já precifica tudo e costuma ser preferida por aqueles que fazem operações de curto prazo.

Gostou do vídeo? Então não deixa de se inscrever no canal do Seu Dinheiro no YouTube e clicar no sininho para receber as notificações. E pode deixar dúvidas e ideias para outros vídeos no campo dos comentários.

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

COLUNA DO PAI RICO PAI POBRE

Ter um emprego versus empreender

Veja como avaliar se é melhor ter um próprio negócio, ser autônomo ou arrumar um emprego.

EMPREGOS

Para gerar 1 milhão de empregos, economia tem de crescer 3%, diz secretário

O secretário de Trabalho do Ministério da Economia, Bruno Dalcolmo, evitou nesta sexta-feira, 24, fazer uma previsão oficial para a geração de empregos com carteira assinada em 2020, mas disse acreditar em até 1 milhão de novos postos de trabalho neste ano, caso o Produto Interno Bruto (PIB) tenha uma alta próxima de 3% até […]

SEU DINHEIRO NA SUA NOITE

O que será que será da Selic?

A taxa básica de juros (Selic) vai continuar em queda? Quando fiz essa pergunta recentemente a um gestor de fundos, ele me devolveu com outra pergunta: – Você quer que eu responda o que o Banco Central deveria fazer ou o que ele vai fazer? Pode parecer uma diferença sutil, mas o mercado encontra-se atualmente […]

Dólar teve alta

Tensão com o coronavírus freia os mercados e faz o Ibovespa ficar no zero a zero na semana

O coronavírus trouxe cautela aos mercados, mas não desencadeou uma onda de pessimismo. Como resultado, o Ibovespa ficou praticamente zerado na semana — a nova doença neutralizou o otimismo estrutural visto na bolsa nos últimos dias

OUÇA O QUE BOMBOU NA SEMANA

Podcast Touros e Ursos: Já pensou em conquistar sua independência financeira?

Repórteres do Seu Dinheiro trazem em podcast semanal um panorama sobre tudo o que movimentou os seus investimentos nesta semana

de olho na inflação

BC está confortável com inflação após choque de proteína, diz Campos Neto

“Há um gap de política monetária que a gente tenta comunicar. É importante, porque parte do que foi feito não está totalmente dissipado”, afirmou em seguida

MAIS ESCLARECIMENTOS

BNDES atual pôs R$ 15 milhões a mais em auditoria

O reajuste de 25% aconteceu por meio de um aditivo contratual, publicado no dia 25 de outubro de 2019, e aumentou de US$ 14 milhões para US$ 17,5 milhões o contrato da Cleary Gottlieb Steen & Hamilton, escritório contratado para realizar os serviços de auditoria

CONFIRMADA

Oi confirma venda de participação na angolana Unitel por R$ 1 bilhão

O montante corresponde a venda de 25% da participação que detém na angolana e engloba também os dividendos que a Oi tem o direito de receber, mas que estavam retidos até então

negativas

Bolsonaro nega a ideia de ‘imposto do pecado’

Presidente também descartou a chance de desmembrar o Ministério da Justiça e Segurança Pública em duas pastas

Na bolsa

Itaú reduz participação na Qualicorp para menos de 5%

O banco passou a deter 4,95% do capital da administradora de planos de saúde coletivos após a venda das ações, que acumulam alta de mais de 200% em 12 meses

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements