Menu
2019-06-06T16:44:21-03:00
Victor Aguiar
Victor Aguiar
Jornalista formado pela Faculdade Cásper Líbero e com MBA em Informações Econômico-Financeiras e Mercado de Capitais pelo Instituto Educacional BM&FBovespa e UBS Escola de Negócios. Trabalhou nas principais redações de economia do país, como Bloomberg, Agência CMA, Agência Estado/Broadcast e Valor Econômico.
Foco na população de baixa renda

Dedicação total a você: Via Varejo, dona das Casas Bahia, lança seu próprio banco digital

A Via Varejo entrou no mundo dos bancos digitais e lançou o banQi, uma iniciativa voltada às classes C, D e E. A ideia é aproveitar a capilaridade das Casas Bahia

5 de junho de 2019
19:41 - atualizado às 16:44
Fachada da loja Casas Bahia, rede pertencente à Via Varejo
Casas Bahia é uma das redes de lojas operadas pela Via Varejo - Imagem: Shutterstock

Um novo competidor irá entrar na arena dos bancos digitais: a Via Varejo. E ela chega com um objetivo claro em mente: conquistar a parcela da população que possui acesso limitado aos meios financeiros tradicionais.

Enquanto o mercado estava focado na novela da venda da fatia detida pelo Grupo Pão de Açúcar (GPA) na dona das Casas Bahia e do Ponto Frio — uma saga que se arrasta há anos e que teve novos episódios nesta semana —, a empresa anunciou o lançamento do banQi, um banco digital voltado às classes C, D e E.

A ideia da Via Varejo é aproveitar a capilaridade das Casas Bahia — a rede possui cerca de 750 unidades no país — para impulsionar as adesões ao novo sistema. O aplicativo do banQi já está disponível para download, mas apenas para usuários do sistema operacional Android.

Por enquanto, a inciativa já oferece serviços de conta digital, pagamento de boletos e contas, transferência de dinheiro, recarga de celular e bilhete único, pagamento com QR code e carnê digital. Além disso, os correntistas podem realizar saques e depósitos nos caixas das Casas Bahia.

Mas a Via Varejo promete mais — muito mais. A empresa planeja disponibilizar em breve os serviços de empréstimos pessoais, carão pré-pago e conta remunerada. Também estão nos planos a portabilidade de conta salário, a criação de um programa de incentivo e a criação de cartões de crédito.

Para o futuro, a companhia ainda tem como objetivo viabilizar a contratação de empréstimos pessoais "com juros potencialmente mais baixos", mas sem especificar quais seriam essas taxas — a Via Varejo apenas diz, de maneira vaga,  que usará "tecnologia machine learning" para criar modelos de crédito mais dinâmicos, sem entrar em maiores detalhes.

Os planos para o banQi não se resumem às Casas Bahia. Apesar da maior proximidade da empresa com as classes C, D e E, os serviços do banco digital estarão disponíveis para qualquer pessoa — a Via Varejo diz ter, ao todo, uma base de cerca de 60 milhões de clientes, e que tem como meta expandir o alcance da nova iniciativa para além desse círculo.

O banQi nasce como fruto da parceria entre Via Varejo e a Airfox, uma empresa que presta serviços de pagamento. A colaboração entre as companhias, selada em setembro de 2018, dá à dona das Casas Bahia a opção de adquirir até 80% do capital social da Airfox no futuro.

Comentários
Leia também
INVISTA COMO UM MILIONÁRIO

Sirva-se no banquete de investimentos dos ricaços

Você sabe como ter acesso aos craques que montam as carteiras dos ricaços com aplicações mínimas de R$ 30? A Pi nasceu para colocar esses bons investimentos ao seu alcance

efeito coronavírus?

China confirma suspensão de exportação de carne suína de unidades da BRF e da JBS

Órgão não especifica o motivo do veto, mas as plantas suspensas têm em comum o fato de já terem registrado casos do novo coronavírus entre seus funcionários

dinheiro em gestora

BNDES investe R$ 300 milhões em fundo de participações focado em médias empresas

Alaof V Brasil foi um dos quatro fundos de “private equity” selecionados por meio de chamada multissetorial realizada pelo banco em dezembro de 2018

Oferta na Nasdaq

Cogna pode “destravar valor” com com IPO da Vasta e ação sobe forte

Metade do dinheiro captado no IPO vai para o caixa da Cogna, que detém 100% da Vasta e é credora de R$ 1,6 bilhão em debêntures emitidas pela empresa de sistemas de ensino para educação básica

demandas da pandemia

Ação da Uber sobe mais de 6% após compra de serviço de delivery Postmates

Aquisição deve aprimorar o Uber Eats; segundo a empresa, a Postmates é ‘altamente complementar’: tem focos geográficos diferentes e relacionamento mais forte com restaurantes pequenos

acordo

Smiles vai comprar R$ 1,2 bilhão de créditos de passagens antecipadas da Gol

No primeiro pregão após o anúncio, ações da Smiles recuam e os papéis da Gol avançam; estimativa é de geração de valor econômico de cerca de R$ 85 milhões

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements