Menu
2019-05-18T16:45:15-03:00
Bruna Furlani
Bruna Furlani
Jornalista formada pela Universidade de Brasília (UnB). Fez curso de jornalismo econômico oferecido pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). Tem passagem pelas editorias de economia, política e negócios de veículos como O Estado de S.Paulo, SBT e Correio Braziliense.
Possível tragédia

Quatro meses após Brumadinho, Vale tem outra barragem com risco iminente de rompimento

Mineradora diz que ruptura poderá ocorrer no período de 19 a 25 de maio na Mina de Gongo Soco, em Barão de Cocais

16 de maio de 2019
16:26 - atualizado às 16:45
Mina de Gongo Soco, da Vale, em Barão de Cocais, Minas Gerais
Imagem: Reprodução/YouTube

Cerca de quatro meses depois do desastre de Brumadinho, a Vale volta a chamar por problemas de segurança. A empresa informou hoje (15) ao Ministério Público de Minas Gerais e outros órgãos do Estado de que há uma nova barragem com risco iminente de se romper.

No documento, ela destacou que "foi verificada uma deformação [...] na Mina de Gongo Soco, em Barão de Cocais, passível de provocar a sua ruptura". Depois relatou ainda que "permanecendo a velocidade de aceleração de movimentação do talude norte da Cava da Mina de Gongo Soco, sua ruptura poderá ocorrer no período de 19 a 25 de maio".

Após a informação da Vale, o MPMG determinou que a empresa terá 6h para avisar ao órgão as medidas que serão adotadas. Essa é a segunda vez em que uma barragem de Barão de Cocais precisa ser evacuada urgentemente após o desastre de Brumadinho.

Diante da notícia, o mercado reagiu com preocupação. Os papéis ordinários (VALE3) da Vale começaram o dia em alta por conta da subida no preço do minério de ferro, mas terminaram o pregão com queda de 3,23%, cotados em R$ 46,40.

Posicionamento da Vale

Em sua defesa, a companhia disse que "a barragem Sul Superior está em nível 3 desde 22 de março e a Zona de Autossalvamento (ZAS) já havia sido evacuada preventivamente em 8 de fevereiro, totalizando 458 pessoas realocadas".

Em seguida, acrescentou que "todas as medidas preventivas para este cenário já foram tomadas, incluindo a realização de simulados de emergência com moradores da Zona de Segurança Secundária (ZSS). Também em março, a Defesa Civil e a Vale equiparam a ZSS com sinalização das rotas de fuga. Foram implantados pontos de encontro que funcionam 24h por dia com equipes preparadas para o pronto atendimento à população".

Segundo a companhia, ZAS é a região que está até 10 km ou 30 minutos do ponto de rompimento da barragem e que foi definida no Plano de Ação de Emergência de Barragens de Mineração (PAEBM). ​

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Que pi… é essa?

Eu decidi sair do banco, mas não queria entrar em uma enrascada. Bem, acredito que eu tenha encontrado um portal para fugir dessa Caverna do Dragão das finanças. E cá estou para explicar essa descoberta.

Bolada no Caixa

BNDES vai repassar R$ 15 bilhões em dividendos para a União

Receita de dividendos do BNDES em 2019 “salvou” o governo num momento em que o Orçamento estava bloqueado e a Esplanada dos Ministérios operando em alguns órgãos numa situação de quase paralisação

Fórum Econômico Mundial

Em Davos, governo encontra investidores para oferecer projetos, incluindo o 5G

Governo vai apresentar todos os 115 projetos já estruturados ou ainda em fase de estudo que compõem a carteira para 2020 e 2021, que equivalem a R$ 320 bilhões

No limite

Petrobras fica à beira da privatização com venda de ações do BNDES em oferta

Petroleira não deixará de ser estatal por muito pouco: participação do governo em ações ordinárias (com direito a voto) pode cair para 50,26% após a oferta de papéis que estão na carteira do BNDES

Ações disparam

Top pick: para o Bradesco BBI, a Usiminas é a melhor opção no setor de siderurgia

A possibilidade de um novo aumento no preço dos aços planos para a rede doméstica eleva o otimismo do Bradesco BBI em relação à Usiminas

tensão

Após ataques relatados por federação de jornalistas, Bolsonaro diz que evitará falar com a imprensa

Pesquisa indicou que o presidente foi responsável por 58% dos ataques à categoria no ano passado, de um total de 208

Títulos públicos

Veja os preços e as taxas do Tesouro Direto nesta quarta-feira

Confira os preços e taxas de todos os títulos públicos disponíveis para compra e resgate

Exile on Wall Street

Quero ser grande

E aí, B3, vamos atrair essas milhares de empresas brasileiras? Ou vamos continuar perdendo soldados para a Nasdaq? Temos que fazer algo, com urgência

Mercados hoje

Ibovespa se recupera das perdas de ontem e opera em alta; dólar cai a R$ 4,18

O Ibovespa e as bolsas globais se recuperam das perdas da sessão anterior, operando em alta nesta quarta-feira. O mercado segue monitorando o noticiário referente ao coronavírus

Fórum econômico mundial

Davos: clima pesa mais para investidor do que trapalhada política no Brasil

No início do segundo semestre do ano passado, os incêndios na Amazônia chamaram a atenção de todo o mundo. E três dos entrevistados ressaltaram a demora do governo em agir

Em davos

Após acordo comercial com a China, Trump busca pacto com UE

Caso um acordo não seja estabelecido, Trump ameaçou impor tarifas “muito altas” a carros e outros produtos da UE. Segundo o presidente, a UE não tem outra opção além de fechar um acordo com Washington

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements