🔴 EVENTO GRATUITO: COMPRAR OU VENDER VALE3? INSCREVA-SE

Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
No Seu Dinheiro você encontra as melhores dicas, notícias e análises de investimentos para a pessoa física. Nossos jornalistas mergulham nos fatos e dizem o que acham que você deve (e não deve) fazer para multiplicar seu patrimônio. E claro, sem nada daquele economês que ninguém mais aguenta.
Tragédia de Brumadinho

Vale confirma saída do presidente Fabio Schvartsman e três diretores

O atual diretor-executivo de metais básicos, Eduardo de Salles Bartolomeo, foi nomeado como diretor-presidente interino da mineradora

Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
3 de março de 2019
8:05 - atualizado às 8:10
Diretor-Presidente da Vale, Fabio Schvartsman, sobrevoa Brumadinho após rompimento de barragem
Diretor-Presidente da Vale, Fabio Schvartsman, sobrevoa Brumadinho após rompimento de barragem - Imagem: Divulgação/Vale

A Vale confirmou na noite de ontem o afastamento temporário do presidente Fabio Schvartsman e de outros três diretores da companhia. O atual diretor-executivo de metais básicos, Eduardo de Salles Bartolomeo, foi nomeado como diretor-presidente interino da mineradora.

A saída dos executivos ocorreu depois de uma recomendação do Ministério Público Federal e ocorreu pouco mais de um mês após a tragédia do rompimento da barragem de Brumadinho (MG).

O conselho de administração da mineradora manteve reuniões desde a sexta-feira para discutir o assunto e ontem recebeu os pedidos de afastamento de Schvartsman e dos diretores Gerd Peter Poppinga (Ferrosos e Carvão), Lucio Flavio Gallon Cavalli (Planejamento e Desenvolvimento de Ferrosos e Carvão) e Silmar Magalhães Silva (Operações do Corredor Sudeste).

Ainda dentro do plano de interinidade, Claudio de Oliveira Alves (atual diretor de pelotização e manganês) ocupará interinamente a função de diretor-executivo de Ferrosos e Carvão e Mark Travers (atual diretor jurídico, de relações institucionais e sustentabilidade de metais básicos) ocupará interinamente a função de diretor-executivo de metais básicos, de acordo com comunicado da Vale.

Leia a seguir a carta com o pedido de afastamento de Schvartsman:

Rio de Janeiro, 2 de março de 2019.

Ao Conselho de Administração da Vale S.A.
Senhores Conselheiros,

Tenho em mãos a Recomendação nº 11/2019, dirigida a esse Conselho pelo Ministério Público Federal em conjunto com o Ministério Público do Estado de Minas Gerais e em atuação coordenada com a Polícia Federal e a Polícia Civil do Estado de Minas Gerais, da qual consta recomendação do imediato afastamento de certos diretores e empregados da Vale, incluindo o meu próprio.

Como é do pleno conhecimento desse Conselho, desde os dramáticos eventos de 25 de janeiro, venho dedicando todos os minutos de meus dias e noites, no limite máximo de minhas forças, às frentes de reação da companhia àqueles eventos, determinadas por esse Conselho e por mim mesmo, em conjunto com os demais membros da Diretoria, com absoluta priorização do atendimento às vítimas e às suas famílias, à apuração direta e à cooperação com a apuração dos fatos e à preservação das atividades da Vale, cruciais para o Estado de Minas Gerais e para o Brasil.

Como esse Conselho de Administração também não desconhece, foram desde logo adotadas pela Diretoria, sob meu comando, todas as medidas necessárias à preservação da integridade da informação disponível, para que a apuração independente dos fatos, pelas autoridades e pelo Comitê imediatamente criado por esse Conselho por proposta da Diretoria, possa ser realizada com a maior brevidade e profundidade.

Desde o momento em que ocorreu a tragédia que se abateu sobre as vítimas, suas famílias e sobre esta companhia estratégica para os interesses do país, fiz questão de atender pessoalmente a todas as demandas, da imprensa e das autoridades, sem intermediação de quem quer que fosse, de maneira a transmitir diretamente às vítimas, a suas famílias, à opinião pública, aos acionistas e a todos interlocutores da Vale, o nosso compromisso com a atuação mais adequada e de alto nível possível da companhia, no momento mais grave de sua história.

Estou absolutamente convicto de que minha atuação pessoal e a dos demais membros de nossa Diretoria, cujo afastamento é agora solicitado, foi absolutamente adequada, correta e, principalmente, fiel aos nossos valores inegociáveis de proteção à segurança das operações da companhia, e às diretrizes nesse sentido emanadas desse Conselho. Assim como estou absolutamente convicto de que a continuidade de nossa atuação continuaria a ser a maneira mais eficaz de a Vale obter e promover os melhores resultados em sua reação à tragédia. Entretanto, há momentos em nossas vidas em que é preciso sacrificar as convicções pessoais em benefício de um bem maior. E este é um desses momentos, pois minha presença no comando da Vale passou a ser percebida como inconveniente por autoridades que seguirão interagindo diuturnamente com a companhia.

É muito difícil para mim, após décadas de atuação como executivo de algumas das maiores empresas do Brasil, e tendo colhido o reconhecimento de minha dedicação e apoio aos milhares de colegas, colaboradores, acionistas e demais constituintes com quem ombreei ao longo de todos aqueles anos na tarefa de gerar empregos, riqueza, tributos e governança de primeiro nível, retirar-me da linha de frente, ainda que temporariamente, quando o desafio mais agudo se apresenta. Mas essa frustração daquilo que percebo como meu dever de dedicação integral às vítimas, a suas famílias, a todos os colaboradores da Vale e ao país, é irrelevante quando comparada à dor que se espalha entre milhares de pessoas neste momento e deve ceder diante do valor maior de preservação dos interesses da nação que a Vale representa.

Por tudo isso, ainda que com a absoluta convicção da retidão de minha conduta e do dever cumprido até aqui, e certo de que a percepção dos fatos que levou à recomendação de afastamento não corresponde absolutamente à sua realidade, tomei a decisão, nesta hora, em benefício da continuidade das operações da companhia e do apoio às vítimas e a suas famílias, de solicitar a esse Conselho, respeitosamente, que aceite o pedido de meu afastamento temporário das funções de diretor presidente da Vale.

Atenciosamente,

Fabio Schvartsman

*Com Estadão Conteúdo

Compartilhe

DRENAGEM FALHOU

Barragem de rejeitos da Vallourec transborda em MG às vésperas do aniversário de 3 anos da tragédia de Brumadinho

8 de janeiro de 2022 - 13:37

Apesar do transbordamento, não houve rompimento da barragem; rejeitos invadiram pista da BR-040 e pelo menos uma pessoa ficou ferida

Olhar de fora

Perfuração levou à tragédia em Brumadinho, diz universidade catalã

5 de outubro de 2021 - 7:53

Financiado pela Vale, resultado do estudo foi divulgado pelo Ministério Público Federal

Preço da tragédia

Vale prevê gastar quase R$ 17 bilhões com Brumadinho neste ano; Credit Suisse mantém recomendação de compra para ação

9 de setembro de 2021 - 12:14

O Credit Suisse reconhece que existe um risco de multas adicionais ou desdobramentos de Brumadinho frustrarem os planos da empresa

A tragédia na justiça

Após sindicato pedir indenização maior, Vale diz ter acordos com 1,6 mil familiares de vítimas de Brumadinho

23 de julho de 2021 - 14:04

O Sindicato Metabase Brumadinho recorreu à justiça solicitando a elevação de R$ 1 milhão para R$ 3 milhões no valor da indenização a ser paga pela mineradora

Três anos da tragédia

CVM acusa ex-CEO e ex-diretor da Vale no caso Brumadinho

6 de abril de 2021 - 8:36

Ao comunicar a abertura de inquérito, em 2019, a CVM destacou que a apuração não incluía a atuação sobre questões relativas à legislação ambiental

justiça

Vale fecha acordo em MG e pagará R$ 37,7 bilhões em reparações por Brumadinho

4 de fevereiro de 2021 - 11:33

Montante, a ser utilizado em ações socioeconômicas e ambientais, é considerado positivo por analistas

caso brumadinho

Vale confirma continuidade das tratativas com MG e instituições de Justiça

29 de janeiro de 2021 - 16:44

Em caso Brumadinho, ação civil pública pede R$ 54,7 bilhões; proposta da Vale foi de R$ 29 bilhões, abaixo do que os autores consideram viável para um acordo

Desastre

Brumadinho: Justiça de MG nega bloqueio de R$ 26 bilhões da Vale

6 de outubro de 2020 - 16:12

O pedido havia sido feito por Ministério Público Federal e de Minas Gerais, Advocacia-Geral da União (AGU) e Defensoria Pública da União e de Minas Gerais.

mineradora divulgou relatório

Com Brumadinho, produção de minério da Vale cai 21,5%

12 de fevereiro de 2020 - 8:33

Empresa manteve a estimativa de produção entre 340 milhões e 355 milhões de toneladas para 2020, apesar dos possíveis impactos do coronavírus

preocupação ambiental

Após Brumadinho, grupo com mais de US$ 14 tri sob gestão pressiona mineradoras por transparência

27 de janeiro de 2020 - 9:33

Movimento capitaneado pelo fundo The Church of England divulgou um banco de dados global com informações de 1.939 barragens

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies

Continuar e fechar