Menu
2019-03-03T08:10:33-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
Tragédia de Brumadinho

Vale confirma saída do presidente Fabio Schvartsman e três diretores

O atual diretor-executivo de metais básicos, Eduardo de Salles Bartolomeo, foi nomeado como diretor-presidente interino da mineradora

3 de março de 2019
8:05 - atualizado às 8:10
Diretor-Presidente da Vale, Fabio Schvartsman, sobrevoa Brumadinho após rompimento de barragem
Diretor-Presidente da Vale, Fabio Schvartsman, sobrevoa Brumadinho após rompimento de barragem - Imagem: Divulgação/Vale

A Vale confirmou na noite de ontem o afastamento temporário do presidente Fabio Schvartsman e de outros três diretores da companhia. O atual diretor-executivo de metais básicos, Eduardo de Salles Bartolomeo, foi nomeado como diretor-presidente interino da mineradora.

A saída dos executivos ocorreu depois de uma recomendação do Ministério Público Federal e ocorreu pouco mais de um mês após a tragédia do rompimento da barragem de Brumadinho (MG).

O conselho de administração da mineradora manteve reuniões desde a sexta-feira para discutir o assunto e ontem recebeu os pedidos de afastamento de Schvartsman e dos diretores Gerd Peter Poppinga (Ferrosos e Carvão), Lucio Flavio Gallon Cavalli (Planejamento e Desenvolvimento de Ferrosos e Carvão) e Silmar Magalhães Silva (Operações do Corredor Sudeste).

Ainda dentro do plano de interinidade, Claudio de Oliveira Alves (atual diretor de pelotização e manganês) ocupará interinamente a função de diretor-executivo de Ferrosos e Carvão e Mark Travers (atual diretor jurídico, de relações institucionais e sustentabilidade de metais básicos) ocupará interinamente a função de diretor-executivo de metais básicos, de acordo com comunicado da Vale.

Leia a seguir a carta com o pedido de afastamento de Schvartsman:

Rio de Janeiro, 2 de março de 2019.

Ao Conselho de Administração da Vale S.A.
Senhores Conselheiros,

Tenho em mãos a Recomendação nº 11/2019, dirigida a esse Conselho pelo Ministério Público Federal em conjunto com o Ministério Público do Estado de Minas Gerais e em atuação coordenada com a Polícia Federal e a Polícia Civil do Estado de Minas Gerais, da qual consta recomendação do imediato afastamento de certos diretores e empregados da Vale, incluindo o meu próprio.

Como é do pleno conhecimento desse Conselho, desde os dramáticos eventos de 25 de janeiro, venho dedicando todos os minutos de meus dias e noites, no limite máximo de minhas forças, às frentes de reação da companhia àqueles eventos, determinadas por esse Conselho e por mim mesmo, em conjunto com os demais membros da Diretoria, com absoluta priorização do atendimento às vítimas e às suas famílias, à apuração direta e à cooperação com a apuração dos fatos e à preservação das atividades da Vale, cruciais para o Estado de Minas Gerais e para o Brasil.

Como esse Conselho de Administração também não desconhece, foram desde logo adotadas pela Diretoria, sob meu comando, todas as medidas necessárias à preservação da integridade da informação disponível, para que a apuração independente dos fatos, pelas autoridades e pelo Comitê imediatamente criado por esse Conselho por proposta da Diretoria, possa ser realizada com a maior brevidade e profundidade.

Desde o momento em que ocorreu a tragédia que se abateu sobre as vítimas, suas famílias e sobre esta companhia estratégica para os interesses do país, fiz questão de atender pessoalmente a todas as demandas, da imprensa e das autoridades, sem intermediação de quem quer que fosse, de maneira a transmitir diretamente às vítimas, a suas famílias, à opinião pública, aos acionistas e a todos interlocutores da Vale, o nosso compromisso com a atuação mais adequada e de alto nível possível da companhia, no momento mais grave de sua história.

Estou absolutamente convicto de que minha atuação pessoal e a dos demais membros de nossa Diretoria, cujo afastamento é agora solicitado, foi absolutamente adequada, correta e, principalmente, fiel aos nossos valores inegociáveis de proteção à segurança das operações da companhia, e às diretrizes nesse sentido emanadas desse Conselho. Assim como estou absolutamente convicto de que a continuidade de nossa atuação continuaria a ser a maneira mais eficaz de a Vale obter e promover os melhores resultados em sua reação à tragédia. Entretanto, há momentos em nossas vidas em que é preciso sacrificar as convicções pessoais em benefício de um bem maior. E este é um desses momentos, pois minha presença no comando da Vale passou a ser percebida como inconveniente por autoridades que seguirão interagindo diuturnamente com a companhia.

É muito difícil para mim, após décadas de atuação como executivo de algumas das maiores empresas do Brasil, e tendo colhido o reconhecimento de minha dedicação e apoio aos milhares de colegas, colaboradores, acionistas e demais constituintes com quem ombreei ao longo de todos aqueles anos na tarefa de gerar empregos, riqueza, tributos e governança de primeiro nível, retirar-me da linha de frente, ainda que temporariamente, quando o desafio mais agudo se apresenta. Mas essa frustração daquilo que percebo como meu dever de dedicação integral às vítimas, a suas famílias, a todos os colaboradores da Vale e ao país, é irrelevante quando comparada à dor que se espalha entre milhares de pessoas neste momento e deve ceder diante do valor maior de preservação dos interesses da nação que a Vale representa.

Por tudo isso, ainda que com a absoluta convicção da retidão de minha conduta e do dever cumprido até aqui, e certo de que a percepção dos fatos que levou à recomendação de afastamento não corresponde absolutamente à sua realidade, tomei a decisão, nesta hora, em benefício da continuidade das operações da companhia e do apoio às vítimas e a suas famílias, de solicitar a esse Conselho, respeitosamente, que aceite o pedido de meu afastamento temporário das funções de diretor presidente da Vale.

Atenciosamente,

Fabio Schvartsman

*Com Estadão Conteúdo

Comentários
Leia também
Um self service diferente

Como ganhar uma ‘gorjeta’ da sua corretora

A Pi devolve o valor economizado com comissões de autônomos na forma de Pontos Pi. Você pode trocar pelo que quiser, inclusive, dinheiro

MAIS PERTO DO CÉU

Ibovespa segue flertando com topo histórico, mas manter ‘otimismo cauteloso’ nunca é demais

Em dia de agenda fraca e exterior positivo, CPI da pandemia é o principal risco de água no chopp da B3

Como era verde o meu Vale: ainda vale a pena ter ações da mineradora após a disparada recente?

Vivemos um “novo ciclo das commodities”, com minério de ferro e carvão batendo sucessivas máximas. E a Vale ainda pode se beneficiar deste momento

IR 2021

Imposto de Renda: Como declarar bens e rendimentos comuns do casal?

A repórter Julia Wiltgen conversou com o advogado tributarista Samir Choaib e respondeu às principais dúvidas dos leitores do Seu Dinheiro

pandemia

Covid-19: mortes sobem para 436,5 mil, e casos chegam a 15,6 milhões

Nas últimas 24 horas, foram registrados 786 novos óbitos

na expectativa

Privatização da Eletrobras é necessária para consumidor, diz ministro

Para ele, capitalização da Eletrobras vai permitir que metade da outorga dela vá para aquela parte da tarifa de energia elétrica que são os tributos, os subsídios e também a parte que engloba toda a parte tributária

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies