Menu
2019-04-10T13:29:58-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
tempestade perfeita

Minério de ferro pode chegar a maior nível desde 2014

Perspectiva é sustentada por desafios da Vale, após o rompimento da barragem em Brumadinho (MG), e os efeitos climáticos em áreas importantes para outras gigantes

10 de abril de 2019
13:29
Terminal da Vale
Terminal da Vale - Imagem: Reprodução/Vale

O preço do minério de ferro pode bater nos US$ 100 por tonelada neste ano, maior patamar desde meados de 2014, de acordo com analistas.

A perspectiva é sustentada por uma "tempestade perfeita" — que englobou os desafios da Vale após o rompimento de sua barragem em Brumadinho (MG) e os efeitos climáticos em áreas importantes para outras gigantes como a BHP e Rio Tinto.

Um dia antes do rompimento da barragem da Vale, em 24 de janeiro, a cotação do minério no porto de Qingdao, na China, estava nos US$ 74,71/t. Em 25 de fevereiro, a commodity já havia atingido os US$ 86,65.

No fechamento desta terça-feira (9), chegou em US$ 94,85. A alta foi de 27% na comparação com o período antes do rompimento.

Os analistas Thiago Lofiego, Arthur Suelotto e Isabella Vasconcelos, do Bradesco BBI, avaliam que a curva do preço do minério deve aumentar principalmente por conta dos maiores custos operacionais e investimentos, para que a indústria possa crescer.

"Agora, prevemos um déficit de oferta de 45 milhões de toneladas no mercado em 2019, o que deve ser suficiente para manter os preços dentro da faixa de US$ 80 a US$ 100/t", escrevem em relatório.

O Bradesco BBI elevou de US$ 80 para US$ 90/t o preço médio para a commodity em 2019. Disse ainda que players como China e Índia devem ter participação aquém do necessário, em resposta a queda na oferta.

China e EUA

Outra expectativa para a cotação do minério é a possibilidade de um acordo comercial entre Estados Unidos e China. Quem explica é o analista da Terra Investimentos, Regis Régis Chinchila: "Nas próximas semanas teremos anúncios e definições, por isso o preço do minério deve se sustentar no patamar atual".

A analista da Coinvalores, Sabrina Cassiano, acrescentou que a demanda da China continua sólida e que mesmo assim o patamar de US$ 100 deverá ser um teto.

A última vez que o minério chegou a níveis parecidos foi em 16 de maio de 2014, aos US$ 100,7/tonelada no porto de Qingdao. "O cenário econômico global era diferente. Foi uma época em que a China estava bombando. O patamar do minério deve continuar positivo, mas se bater no US$ 100, ele não se sustenta", avalia Cassiano.

Preocupação

Em reunião com o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, na semana passada, o setor da siderurgia nacional sinalizou o que poderá ser uma retomada antecipada de parte da oferta da Vale.

Os executivos pleitearam, entre outras demandas, a retomada das operações em Brucutu e do processo de pelotização em Vargem Grande.

O presidente executivo do Instituto Aço Brasil, Marco Polo de Mello Lopes, ajuda a dar dimensão da importância da Vale para o setor: 46% de todo o minério usado na produção de aço nacional tem origem na empresa, contra 47% com origem na produção das próprias siderúrgicas e 7% de outras fontes.

Normalização

Analistas esperam que o mercado comece a se recuperar já em 2020, com estabilização na oferta de players importantes. Segundo estimativas da equipe do Bradesco, p preço pode ficar na casa dos US$75/t no ano que vem.

Na mesma linha segue o vice-presidente do Bank of America Merrill Lynch (BofA), Antonio Heluany, ao dizer que que, para o ano que vem, os preços devem recuar para a casa dos US$ 64 por tonelada.

"Teremos em parte uma normalização da oferta da Vale, assim como da BHP e Rio Tinto", disse num evento recente. "A China também deve elevar sua produção e sobrará um pouco mais de minério no ano que vem."

*Com Estadão Conteúdo 

Comentários
Leia também
INVISTA COMO UM MILIONÁRIO

Sirva-se no banquete de investimentos dos ricaços

Você sabe como ter acesso aos craques que montam as carteiras dos ricaços com aplicações mínimas de R$ 30? A Pi nasceu para colocar esses bons investimentos ao seu alcance

Títulos públicos

Veja os preços e as taxas do Tesouro Direto nesta sexta-feira

Confira os preços e taxas de todos os títulos públicos disponíveis para compra e resgate

Integração

Itaú vai estender consultoria de investimentos a clientes de varejo

Tratamento personalizado hoje dispensado a clientes Personnalité e private será estendido mesmo aos clientes de menor renda

sem gás

Petrobras rejeita proposta da subsidiária da Cosan pela Gaspetro

Oferta da Compass por 51% da distribuidora de gás natural não qualifica para próxima etapa de processo de desinvestimento

Separação de bens

XP estuda fazer proposta por ações com “supervoto” da corretora que estão com Itaú

Objetivo do negócio é eliminar potenciais conflitos de interesse para que apenas os acionistas controladores da XP detenham ações que dão direito a 10 votos cada

diluição?

Notre Dame Intermédica avalia oferta de ações

Operadora de saúde verticalizada pode levantar R$ 2 bilhões com operação, segundo agência de notícias

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies