Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2019-04-20T15:11:48-03:00
Bruna Furlani
Bruna Furlani
Jornalista formada pela Universidade de Brasília (UnB). Fez curso de jornalismo econômico oferecido pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). Tem passagem pelas editorias de economia, política e negócios de veículos como O Estado de S.Paulo, SBT e Correio Braziliense.
O cálculo da tragédia

Itaú BBA ressalta que total de multas da tragédia de Brumadinho para a Vale pode ser menor do que o de 2015

De acordo com o relatório preliminar divulgado no último domingo (27), se for feita uma estimativa de US$ 3 milhões por vítima, a tragédia mais recente poderia “custar” entre US$ 100 e 900 milhões

28 de janeiro de 2019
18:40 - atualizado às 15:11
Fernando Moreno/Estadão Conteúdo/Futura Press
Bombeiro realiza resgate em Brumadinho, MG -

O total de multas ou compensações que a Vale terá que desembolsar após o desastre de Brumadinho pode ser menor do que o que ocorreu no caso da Samarco, de acordo com o Itaú BBA. Em relatório divulgado nesta segunda-feira, 28, os analistas Marcos Assumpção, Daniel Sasson e Carlos Eduardo Schmidt justificam que a razão é que a maior parte das indenizações da Samarco envolve compensações sociais e ambientais.

De acordo com o relatório preliminar divulgado no último domingo (27), se for feita uma estimativa de US$ 3 milhões por vítima, a tragédia mais recente poderia "custar" entre US$ 100 e 900 milhões.

Já as compensações sociais e ambientais poderiam gerar um custo adicional de US$ 1 bilhão, o que seria igual a 25% do valor acordado no caso da Samarco. Isso se levarmos em consideração que o montante de resíduos liberado de Brumadinho corresponde a um quarto do tamanho do vazamento de 2015.

Perda excessiva

Diante da possibilidade de que o total de multas seja menor, a perda de R$ 24,2 bilhões em valor de mercado na última sexta-feira (25) parece "excessiva, à primeira vista". Isso porque o valor foi além do total esperado de compensações se compararmos com a tragédia da Samarco em 2015, entre R$ 15 e R$ 20 bilhões.

Para a análise, os profissionais não consideraram nenhum aumento nas multas e compensações que poderia ser imposto, já que é o segundo acidente com barragens de rejeitos em um curto período de tempo.

Recomendação

No fim do documento, os analistas mantiveram a recomendação acima da média de mercado (outperform) para Vale, com preço-alvo de US$ 17 por ação, apesar de considerarem que o fluxo negativo de notícias pode pesar sobre os papéis da companhia no curto prazo.

O Morgan Stanley seguiu a mesma linha e manteve a recomendação de compra (overweight) para as ações da Vale, com preço-alvo de US$ 17. Os dados são de um relatório divulgado ontem (27), à noite. Os analistas acreditam, assim como os especialistas do Itaú BBA, que os investidores podem ter exagerado e as ações podem ter caído demais na última sexta-feira (25).

Segundo eles, o valor de mercado que a empresa perdeu no pregão de sexta é maior do que a possível redução do Ebitda, em função da paralisação das minas e das indenizações que a Vale terá que pagar.

Além deles, o Citibank se manifestou sobre o assunto. O banco também preferiu manter a recomendação das American Depositary Receipt (ADRs) em "neutra". Mas, em relatório divulgado hoje (28), a instituição destacou que vai rever o preço-alvo dos papéis em breve. Atualmente, o preço das ADRs é de US$ 16.

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

Mercados Hoje

Ibovespa abre em alta, puxado pelos estímulos da China e Nova York no campo positivo; dólar recua

As commodities permanecem no foco do dia, com novos estímulos da China para a economia, o que fez o minério de ferro disparar hoje

Tendências da bolsa

AGORA: Ibovespa futuro abre em alta puxado por Nova York e dólar recua a R$ 5,46; confira

O dia é esvaziado, tanto no cenário doméstico quanto no exterior; investidores aguardam reunião do Fed semana que vem

O melhor do Seu Dinheiro

Oportunidade de investimento com a bola de neve da PEC dos precatórios, recorde da Caixa em 2021, preço dos combustíveis e outros destaques do dia

O furo no teto com a “PEC do Calote” vai afetar diversos setores da economia, mas pode beneficiar os investimentos alternativos; entenda como

Energia

Pátria compra usinas hidrelétricas da britânica ContourGlobal no Brasil em negócio de R$ 1,7 bilhão

Além das hidrelétricas, o Pátria pode adquirir os ativos de energia eólica da ContourGlobal, que é dona do complexo Asa Branca, no Rio Grande do Norte

De olho na bolsa

Esquenta dos mercados: Bolsas operam mistas pela manhã após inflação recorde da Zona do Euro e Ibovespa olha coletiva do presidente do Banco Central hoje

Sem maiores indicadores para o dia, o foco vai para a corrida eleitoral, com as falas dos presidenciáveis em foco nesta quinta-feira

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies