2019-01-25T19:08:30-02:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
IMPACTO PARA O ACIONISTA

Analistas estimam que acidente em Brumadinho trará danos financeiros e de imagem à Vale e pode derrubar ação no curto prazo

Mercado busca entender a dimensão do acidente e o volume de rejeitos despejados para mensurar perdas da empresa e dano de imagem.

25 de janeiro de 2019
15:42 - atualizado às 19:08
Barragem da Vale rompe em Brumadinho, MG
Barragem da Vale rompe em Brumadinho, MG - Imagem: Divulgação/Corpo de Bombeiros

O acidente com barragem da Vale em Brumadinho penaliza as ADRs da empresa na bolsa americana. Os analistas ainda tentam entender a dimensão da tragédia e os danos à empresa, mas já estimam que o acidente provocará prejuízos e uma crise da imagem para a companhia que vai derrubar o valor da ação da mineradora no curto prazo. Nesta sexta-feira (25), a bolsa de valores brasileira está fechada diante do feriado pelo aniversário da cidade de São Paulo. A ação deve despencar na segunda-feira.

Os analistas estão ainda avaliando a dimensão do acidente. O grande comparativo é com o desastre da Samarco em Mariana em novembro de 2015, que provocou a morte de 19 pessoas e derrubou rejeitos nos rios de Minas Gerais que chegaram até o litoral do Espírito Santo.

Os analistas do Bank of America minimizaram, no entanto, o efeito do acidente para os negócios da Vale. Para eles, o impacto ambiental será menor do que o da Samarco e a as ações da companhia na bolsa brasileira não devem refletir o efeito visto nesta sexta-feira nos ADRs em Wall Street. O banco manteve a recomendação de compra dos papéis.

O analistas do Itaú BBA observaram que o tombo das ADRs da mineradora nos EUA chegou a superar 10%, exatamente o mesmo declínio visto no dia seguinte ao rompimento da barragem da Samarco.

"Acreditamos que o acidente pode continuar a pesar no desempenho do preço das ações no curto prazo, considerando-se que pode atrasar as concessões de operação e licenças ambientais no Brasil. Também pode atrasar o reinício das operações da Samarco, se as autoridades decidirem aumentar os padrões de segurança para os resíduos de mineração."

Em busca de informações

O analista da XP Investimentos que acompanha o papel da Vale, Karel Luketic, já entrou em contato com a área de relações com investidores da mineradora, mas a companhia ainda espera mais informações para poder dar uma dimensão melhor do acidente.

"O mais importante agora é saber o impacto para a vida e para a cidade. O aspecto financeiro é secundário", diz o analista da XP Investimentos Karel Luketic.

Impacto na produção

A estimativa de analistas é que o impacto na produção tende a ser menor do que o ambiental e de imagem para a empresa. O acidente ocorreu um uma mina do complexo de Paraopeba, que respondeu em 2017 por cerca de 7% da produção da Vale.

Brumadinho X Mariana

O analista de um grande banco comenta que, nesse momento, busca entender a dimensão do acidente e o volume de rejeitos - se são menores ou maiores - que os do rompimento da barragem de Fundão em Mariana (MG). Fundão tinha capacidade de estocar 55 milhões de metros cúbicos em rejeitos.

Em novembro de 2015, a barragem se rompeu, provocando a morte de 19 pessoas e a destruição do distrito de Bento Rodrigues, próximo à represa.

Os rejeitos alcançaram o litoral do Espírito Santo, afetando a flora e a fauna. Segundo informações da Vale, a barragem em Brumadinho tem volume de 12,7 milhões de metros cúbicos de rejeito de mineração.

Teste de impacto

O desastre ambiental ocorre em um momento em que a Vale está finalizando uma operação de captação de crédito de US$ 3 bilhões. Apesar de o acidente não cair bem para imagem da mineradora, os analistas esperam que ela consiga financiadores.

"A Vale é muito forte financeiramente. Esperamos que vários bancos ofereçam para a empresa crédito em condições favoráveis", destaca o analista americano John Tumazos, da John Tumazos Very Independent Research, a Broadcast.

*Com Estadão Conteúdo

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

CHAPA CONFIRMADA

Eleições 2022: Veja quantos milhões Lula e Alckmin declararam ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE)

7 de agosto de 2022 - 12:49

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o ex-governador de São Paulo Geraldo Alckmin confirmaram a chapa ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE)

NÃO ENTRE NESSA

AMTD Digital (HKD): A ação desconhecida que subiu mais de 32.000% em menos de um mês e agora entra em queda meteórica

7 de agosto de 2022 - 11:18

Recém-chegada a Nova York, as ações da AMTD Digital levaram a companhia a valer mais do que grandes bancos como o Goldman Sachs e BofA

ROTA DO BILHÃO

O Lobo de Cashmere: Como Bernard Arnault, dono da LVMH, fez uma fortuna de US$ 168,6 bilhões a partir de bolsas e joias

7 de agosto de 2022 - 8:15

Formado em engenharia e apelidado como “Exterminador do Futuro”, o francês transformou uma empresa de tecidos falida na maior companhia da Europa

IVAN SANT'ANNA

Sob a névoa da guerra: as chances de Rússia e Ucrânia após seis meses de conflito

7 de agosto de 2022 - 7:29

As coisas não se passaram da maneira que Putin queria, e já é muito remota a chance de a Rússia anexar integralmente o seu vizinho do oeste

Existe esperança

Elon Musk flerta com a possibilidade de seguir em frente com a compra do Twitter — mas antes quer certeza sobre o número de usuários da rede

6 de agosto de 2022 - 15:19

O bilionário Elon Musk, dono da Tesla, voltou a usar o próprio Twitter para pressionar os executivos da rede social

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies