Menu
2019-04-03T12:46:39-03:00
Estadão Conteúdo
Impacto nos papéis

Ação da Vale fecha em alta em 1° pregão após troca de comando

Segundo Glauco Legat, analista da Necton Corretora, o dia foi positivo para a Vale porque todos esperavam a substituição de Schvartsman desde o episódio de Brumadinho

7 de março de 2019
10:30 - atualizado às 12:46
A mineradora Vale
Imagem: Shutterstock

A mineradora Vale foi na contramão de boa parte dos papéis do índice Ibovespa e terminou o pregão desta quarta-feira, 6, em alta, o primeiro após a troca de comando da companhia, anunciada no último sábado, 2. Operadores disseram que a mudança foi apenas uma confirmação do que o mercado já esperava.

Eduardo Bartolomeo, de 54 anos, foi anunciado diretor-presidente interino em substituição a Fabio Schvartsman, que pediu ao conselho afastamento temporário após uma recomendação da força-tarefa que investiga a tragédia de Brumadinho, que deixou um rastro de morte e destruição na cidade da região metropolitana de Belo Horizonte. Até o momento, 186 pessoas morreram e outras 122 estão desaparecidas.

Segundo Glauco Legat, analista da Necton Corretora, o dia foi positivo para a Vale porque todos esperavam a substituição de Schvartsman desde o episódio de Brumadinho. "Bartolomeo não é um nome tão conhecido no mercado quanto o seu antecessor, mas pesa a seu favor o lado operacional. O evento em Brumadinho e mesmo o de Mariana mostram falhas operacionais, com a falta de um controle eficiente e o atendimento da segurança de uma forma plena. Assim, a saída de Schvartsman e a chegada de Bartolomeo está sendo bem vista", disse o analista.

Analistas de instituições financeiras como Itaú BBA e XP Investimentos também minimizaram a mudança, com a percepção de que a troca já estava parcialmente precificada. Além disso, eles mantiveram a leitura de que os fundamentos da empresa continuam favoráveis ao investidor.

Os papéis ordinários fecharam nesta quarta-feira em alta de 2,8%, a R$ 48,05. Depois de dois dias em alta, as ADRs negociadas em Nova York encerraram em baixa de 1,34%, a US$ 12,49. Os papéis acumularam ganhos na segunda e na terça após a nova previsão do banco Morgan Stanley para o preço do minério de ferro em 2019, para US$ 81 a tonelada. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Que pi… é essa?

Eu decidi sair do banco, mas não queria entrar em uma enrascada. Bem, acredito que eu tenha encontrado um portal para fugir dessa Caverna do Dragão das finanças. E cá estou para explicar essa descoberta.

Reação ao balanço

Lucrou, mas não empolgou. Ações do IRB caem mesmo com melhora no resultado

Papéis da resseguradora (IRBR3) estavam entre as maiores quedas do Ibovespa nesta sexta-feira; Credit Suisse vê piora operacional da companhia

Prepare o bolso

Petrobras diz que manterá ritmo de reajustes nos preços de combustíveis

Um executivo confirmou que não haverá mudanças na política de preços da estatal, que segue sem frequência definida

Educação

Ações da Cogna avançam, mesmo com prejuízo líquido de R$ 90,975 milhões no 1º trimestre

Confira outros destaques do balanço da empresa, que viu uma queda de 18,1% nos investimentos

Exile on Wall Street

As bolsas deixaram os fundamentos de lado esta semana — mas você não deve!

A semana é de resultados, mas não se fala em outra coisa a não ser na alta de juros, após reunião do Copom que levou a Selic para 3,5% ao ano. Além disso, a inflação americana, que veio acima da expectativa, elevou as estimativas de juros futuros nos Estados Unidos.  Com isso, mesmo empresas com […]

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies