Menu
2019-04-26T11:20:33-03:00
Estadão Conteúdo
dívida interna e externa

Dívida Pública Federal sobe 1,15% e fecha março em R$ 3,917 tri, diz Tesouro

Os dados foram divulgados nesta sexta-feira, 26, pelo Tesouro Nacional; em fevereiro, o estoque estava em R$ 3,873 trilhões

26 de abril de 2019
11:20
Dinheiro; notas e moedas de real
Imagem: Shutterstock

O estoque da Dívida Pública Federal (DPF) subiu 1,15% em março, quando atingiu R$ 3,917 trilhões. Os dados foram divulgados nesta sexta-feira, 26, pelo Tesouro Nacional. Em fevereiro, o estoque estava em R$ 3,873 trilhões.

A correção de juros no estoque da DPF foi de R$ 35,72 bilhões em março. Já as emissões de papéis totalizaram R$ 77,68 bilhões, enquanto os resgates chegaram a R$ 68,98 bilhões, o que resultou em uma emissão líquida de R$ 8,70 bilhões.

A DPF inclui a dívida interna e externa. A Dívida Pública Mobiliária Federal interna (DPMFi) subiu 0,87% e fechou o mês passado em R$ 3,764 trilhões.

Já a Dívida Pública Federal externa (DPFe) ficou 8,30% maior, somando R$ 153,70 bilhões no terceiro mês do ano.

12 meses

A parcela da DPF a vencer em 12 meses subiu de 15,57% em fevereiro para 16,41% em março, segundo o Tesouro Nacional.

O prazo médio da dívida subiu de 4,13 anos em fevereiro para 4,15 anos no mês passado. O custo médio acumulado em 12 meses da DPF passou de 9,69% ao ano em fevereiro para 9,79% ao ano em março.

Parcela prefixada

A parcela de títulos prefixados na DPF subiu de 31,30% em fevereiro para 32,01% em março. Os papéis atrelados à Selic, por sua vez, diminuíram a fatia, de 37,01% para 35,86%.

Os títulos remunerados pela inflação subiram levemente para 28,01% do estoque da DPF em março, ante 27,85% em fevereiro. Os papéis cambiais elevaram a participação na DPF de 3,84% em fevereiro para 4,11% no mês passado.

Os porcentuais de papéis atrelados a índices de preços e à Selic estão fora das metas do Plano Anual de Financiamento (PAF) para este ano, enquanto o restante está enquadrado. Os papéis remunerados pela Selic devem ficar entre 38% a 42% e, no caso dos que têm índices de preço como referência, a meta é de 24% a 28%. O intervalo do objetivo perseguido pelo Tesouro para os títulos prefixados em 2019 é de 29% a 33%. No de câmbio, de 3% a 7%.

Estrangeiros

Os estrangeiros aumentaram a participação na dívida pública brasileira em março. A fatia dos investidores não-residentes no Brasil no estoque da DPMFi subiu de 12,18%, em fevereiro, para 12,24% no mês passado, somando R$ 460,88 bilhões, segundo os dados do Tesouro Nacional. Em fevereiro, o estoque nas mãos de estrangeiros estava em R$ 454,61 bilhões.

O grupo Previdência foi o maior detentor de papéis do Tesouro, com a participação passando de 24,56%, em fevereiro, para 24,15% no mês passado.

A parcela das instituições financeiras no estoque da DPMFi teve elevação de 22,10% em fevereiro para 22,33% em março. Os fundos de investimentos mantiveram a fatia de 27,24% em março. Já as seguradores tiveram recuo na participação, de 4,19% para 3,98%.

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

responsabilização

JBS aprova em assembleia ação contra irmãos Batista

Processo diz respeito a prejuízos causados por crimes revelados nos acordos de colaboração e leniência firmados pela JBS com a Procuradoria Geral da República

em live

Se necessário, voltaremos a fazer transferência do BC para o Tesouro, diz secretário

Em agosto, CMN já havia autorizado o Banco Central a repassar R$ 325 bilhões para o Tesouro Nacional

Balanço do mês

Bitcoin e dólar são os melhores investimentos de outubro; ativos de risco ficaram para trás de novo

Por pouco o Ibovespa não ficou entre os melhores investimentos do mês, mas segunda onda de coronavírus na Europa derrubou as bolsas; risco fiscal, eleições americanas e indefinição quanto a estímulos fiscais nos EUA também pesaram

seu dinheiro na sua noite

O saci à solta nos mercados

Não sei dizer exatamente quando nem quem tomou a iniciativa de importar dos países anglófonos a celebração do Halloween, o Dia das Bruxas. O fato é que desde que as crianças brasileiras começaram a sair fantasiadas pedindo doces no último dia de outubro houve uma série de tentativas de “tropicalizar” o evento. Embora não seja […]

Disparou

Dívida bruta do governo deverá encerrar o ano em 96% do PIB

Endividamento cresceu 20,2 pontos por causa de pandemia.

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies