Menu
2019-04-20T15:18:03-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
RESPOSTA DO TESOURO NACIONAL

Outro lado: O spread no Tesouro Direto protege os investidores e o próprio Tesouro

Colunista criticou cobrança do Tesouro nas operações de venda antecipadas de títulos públicos

10 de janeiro de 2019
5:50 - atualizado às 15:18

O Tesouro Nacional enviou um comunicado ao Seu Dinheiro para explicar o motivo da cobrança de um spread na operação de venda antecipada de títulos públicos no Tesouro Direto. O valor cobrado foi criticado pelo colunista Luiz Rogé neste artigo.

Segundo o Tesouro, o mecanismo é necessário para proteger a instituição e os próprios investidores. Se a taxa fosse menor, haveria mais interrupções na plataforma de negociações. Leia a seguir a resposta do Tesouro:

"Os preços dos títulos negociados no Tesouro Direto (TD) são atualizados, regularmente, três vezes ao dia. A definição das taxas do TD busca dar maior previsibilidade e estabilidade aos investidores, ao mesmo tempo em que mantém relação com os preços e oscilações do mercado secundário. Desse modo, os parâmetros de negociação são definidos para minimizar o número de interrupções de negociação durante o dia e proteger os investidores e o Tesouro Nacional de negociações com preços significativamente diferentes dos praticados no secundário.

Para que essas condições sejam mantidas, ao final de 2016 foram implementadas mudanças nas diferenças das taxas de compra e venda dos títulos. Isso permitiu, para níveis semelhantes de oscilações de mercado, redução significativa das suspensões do TD. Ressalta-se também que as diferenças das taxas de compra e venda são compatíveis com as taxas praticadas em mercado e similares para todos os títulos com parcela da rentabilidade prefixada (Tesouro IPCA+ e Tesouro Prefixado – com ou sem juros semestrais) visando não influir na escolha do investidor.

O objetivo do spread não é proporcionar ganho ao Tesouro, mas sim dar estabilidade ao programa. Se não houvesse o spread, ou se ele fosse muito baixo, haveria mais interrupções. Ou, caso não houvesse as interrupções necessárias, o preço dos títulos no mercado secundário poderia se alterar de maneira desfavorável e gerar prejuízo ao Tesouro. Em suma, o mecanismo de spread protege os investidores e o próprio Tesouro. Na prática, caso haja uma situação de ganho para o Tesouro, a diferença entre os preços de compra e venda se traduz em redução da dívida pública.

O Tesouro Nacional, de todo modo, está atento a essa questão e avalia permanentemente as condições para reduzir o spread."

Comentários
Leia também
DINHEIRO QUE PINGA NA SUA CONTA

Uma renda fixa pra chamar de sua

Dá para ter acesso a produtos melhores do que encontro no meu banco? (Spoiler: sim).

Boletim médico

Covid-19: Brasil tem 154 mil mortes e 5,27 milhões de casos acumulados

Atualmente há 397.524 pacientes em acompanhamento. De acordo com o Ministério da Saúde, 4.721.593 pessoas já se recuperaram da doença.

aperte o play

Netflix: 5 números que você precisa conhecer do resultado do terceiro trimestre

Spoiler: os investidores não gostaram do que viram… #SeuDinheiro

Mudanças no time

Weg anuncia renúncia de diretor de finanças e relações com investidores

A companhia divulga os seus resultados do terceiro trimestre na próxima quinta-feira (22)

SEU DINHEIRO NA SUA NOITE

A bolsa voltou aos 100 mil pontos. Agora pra ficar?

A trilha sonora do mercado nesta terça-feira podia ser O Portão, o clássico de Roberto Carlos do refrão “Eu voltei, agora pra ficar. Porque aqui, aqui é o meu lugar…” O Ibovespa retomou o patamar dos 100 mil pontos depois de pouco mais de um mês. Difícil é dizer se a volta será definitiva. Em outubro, […]

Prévias operacionais

Cyrela tem crescimento de 46% em lançamentos e 58% em vendas no 3º trimestre

Segundo as prévias operacionais, construtora lançou R$ 2,589 bilhões e vendeu R$ 2,456 bilhões no período

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies