Menu
2019-04-05T09:54:32-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
Após auditoria

Para TCU, cobrança de despacho de bagagens ‘tende a ser favorável’ ao consumidor

Medida polêmica entrou em vigor em março de 2017, quando Anac estabeleceu que cada passageiro pode levar a bordo uma mala de mão com até 10 kg

9 de janeiro de 2019
14:02 - atualizado às 9:54
Bagagem
Mulher carrega bagagem em aeroporto - Imagem: shutterstock

A cobrança pelo despacho de bagagens "tende a ser favorável ao consumidor". É o que entendeu o Tribunal de Contas da União (TCU) após realizar uma auditoria sobre a medida, em vigor desde março de 2017.

Naquela ocasião, entrou em vigor a Resolução 400 da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), a qual estabeleceu que cada passageiro pode levar a bordo uma mala de mão com até 10 kg.

Para bagagens de maior porte, que precisam ser despachadas, as companhias podem cobrar taxas adicionais. A alegada intenção da medida é reduzir o valor das passagens - uma vez que o gasto com despacho já estaria incluído no preço dos bilhetes.

"A nova regra busca permitir a diferenciação de serviços para passageiros diversos. As empresas aéreas podem, com a nova regulamentação, deixar de cobrar o serviço de despacho de bagagem do passageiro que pode prescindir desse serviço. A maior diferenciação de serviços promove maior competitividade no setor aéreo e permite a entrada no mercado de companhias aéreas que adotam o modelo low cost, mais desenvolvido em outros mercados, onde a aviação civil é mais madura", afirma acórdão do TCU em sessão plenária realizada em dezembro e divulgado nesta quarta-feira, 9.

O relator do caso, ministro Bruno Dantas, destacou ainda que a Anac acompanhará os efeitos da cobrança pelos despachos e que um relatório sobre a eficácia da medida deverá ser apresentado para a diretoria da Agência em 2022 - cinco anos após a entrada em vigor da resolução.

A auditoria do TCU foi solicitada pela Comissão de Defesa do Consumidor da Câmara dos Deputados. Para a Corte de Contas, o pedido dos parlamentares para avaliação da regularidade da resolução foi "integralmente" atendido.

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

Otimismo local

Ibovespa abre em alta e dólar cai; recuperação do varejo se sobrepõe à tensão com a Covid-19

A surpresa positiva com o resultado de vendas no varejo no Brasil em maio dá ânimo aos investidores e recoloca o Ibovespa no nível de 99 mil pontos, apesar do clima mais tenso no exterior

Títulos públicos

Veja os preços e as taxas do Tesouro Direto nesta quarta-feira

Confira os preços e taxas de todos os títulos públicos disponíveis para compra e resgate

para evitar contágio

Reabertura gradual das agências do INSS é adiada para 3 de agosto

Atendimento exclusivo por meio de canais remotos fica prorrogado até o dia 31 de julho e continuará sendo realizado mesmo após a reabertura das agências

números da crise

Pedidos de recuperação judicial sobem 82,2% em junho, diz Boa Vista

Falências decretadas e as recuperações judiciais deferidas subiram 93% e 103,3%, respectivamente

ibge

Após baque com pandemia, comércio volta a crescer em maio

Alta, de 13,9%, foi insuficiente para o setor recuperar as perdas de março e abril, que refletiram os efeitos da pandemia de covid-19

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements