Menu
2019-05-09T21:20:18-03:00
Victor Aguiar
Victor Aguiar
Jornalista formado pela Faculdade Cásper Líbero e com MBA em Informações Econômico-Financeiras e Mercado de Capitais pelo Instituto Educacional BM&FBovespa. Trabalhou nas principais redações de economia do país, como Bloomberg, Agência Estado/Broadcast e Valor Econômico. Em 2020, foi eleito pela Jornalistas & Cia como um dos 10 profissionais de imprensa mais admirados no segmento de economia, negócios e finanças.
Deu ruim?

Suzano tem prejuízo bilionário no primeiro trimestre; vendas e receita recuaram

A Suzano registrou queda na receita líquida e nas vendas de celulose no primeiro trimestre deste ano. E teve um prejuízo bilionário no período

9 de maio de 2019
21:20
Suzano Papel e Celulose
A Suzano reverteu o lucro registrado entre janeiro e março de 2018, encerrando o primeiro trimestre deste ano no vermelho - Imagem: Amanda Oliveira/Governo da Bahia

A Suzano começou o ano de 2019 no vermelho. A gigante do setor de papel e celulose reportou prejuízo líquido de R$ 1,229 bilhão no primeiro trimestre deste ano, revertendo o lucro de R$ 1,428 bilhão apurado nos três primeiros meses de 2018.

O resultado ficou bastante abaixo das expectativas: a média das projeções de analistas consultados pela Bloomberg apontava para um lucro de R$ 701 milhões entre janeiro e março deste ano.

E o que aconteceu? Bom, em primeiro lugar, é preciso olhar para o desempenho operacional da companhia no trimestre — e as notícias não foram boas.

As vendas totais da Suzano recuaram 27,2% na mesma base de comparação, somando pouco mais de 2 bilhões de toneladas. Desse montante, 1,729 bilhão de tonelada diz respeito a celulose, uma retração de 29,9% em um ano.

Com as vendas mais fracas, a receita líquida da Suzano sofreu um baque, somando R$ 5,699 bilhões no trimestre — uma queda de 15% ante os primeiros três meses do ano passado.

Pressão no resultado financeiro

Mas não foi só o front operacional que impactou negativamente o balanço da Suzano. O resultado financeiro da empresa teve uma piora significativa no trimestre, contribuindo de maneira decisiva para o prejuízo bilionário.

O resultado financeiro ficou negativo em R$ 1,936 bilhão nos três primeiros meses deste ano — entre janeiro e março de 2018, a linha ficou negativa em R$ 427 milhões.

Essa piora se deve a uma elevação de 80% nas despesas financeiras, para R$ 992 milhões; a um crescimento de mais de quatro vezes no prejuízo com variação cambial, para R$ 455 milhões; e a um resultado negativo de R$ 636 milhões em operações com derivativos — há um ano, tais transações ficaram positivas em R$ 125 milhões.

Dívida aumenta

A dívida líquida da Suzano totalizava R$ 53,8 milhões ao fim de março, um crescimento de 147% em relação ao nível verificado no mesmo mês de 2018. Em relação a dezembro, o endividamento subiu 124%.

A Suzano ressalta que a expansão da dívida líquida está relacionada ao pagamento de aproximadamente R$ 28 bilhões para liquidação da transação com a Fibria.

Desta maneira, a alavancagem da empresa, medida pela relação entre dívida líquida e Ebitda ajustado, disparou para 3,4 vezes — o indicador estava em 1,9 vez ao fim de março de 2018 e em 1,5 vez em dezembro do ano passado.

Comentários
Leia também
OS MELHORES INVESTIMENTOS NA PRATELEIRA

Garimpei a Pi toda e encontrei ouro

Escolhi dois produtos de renda fixa para aplicar em curto prazo e dois para investimentos mais duradouros. Você vai ver na prática – e com a translucidez da matemática – como seu dinheiro pode render mais do que nas aplicações similares dos bancos tradicionais.

seu dinheiro na sua noite

No mundo corporativo, quem não diversifica, se trumbica

De uns tempos para cá, uma antiga fala de Warren Buffett tem pipocado nas minhas redes. Nela, o megainvestidor diz que “diversificação não faz sentido para quem sabe o que está fazendo” — e ele, naturalmente, se coloca como um sábio. Longe de mim querer contrariar o oráculo do mercado financeiro, mas é preciso tomar […]

nos ares

Boeing realiza 1º voo do maior avião da família 737 MAX e inicia fase de testes

Empresa vem trabalhando para superar acidentes aéreos envolvendo a família de aviões 737 MAX. No Brasil, a Gol tem um pedido firme do 737-10

pix questionado

Procon-SP notifica bancos por brechas exploradas por ladrões de celulares

São requisitados esclarecimentos sobre dispositivos de segurança, bloqueio, exclusão de dados de forma remota e rastreamento de operações financeiras disponibilizados aos clientes vítimas de furto ou roubo

FECHAMENTO DA SEMANA

Juros futuros são grandes protagonistas da semana e ainda prometem mais emoção; dólar recua 1% e bolsa fica no vermelho

Com Copom duro e a sinalização de uma possível elevação nas taxas de juros nos EUA, os principais contratos de DI dispararam. Na semana, o dólar recuou com o forte fluxo estrangeiro e a bolsa seguiu o ritmo das commodities (mais uma vez)

Calendário completo

Banco Central: veja as datas das reuniões do Copom em 2022

O Copom é o órgão do BC responsável por definir, a cada 45 dias, a taxa básica de juros da economia brasileira

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies