Menu
2019-09-19T12:31:07-03:00
Vinícius Pinheiro
Vinícius Pinheiro
Diretor de redação do Seu Dinheiro. Formado em jornalismo, com MBA em Derivativos e Informações Econômico-Financeiras pela FIA, trabalhou nas principais publicações de economia do país, como Valor Econômico, Agência Estado e Gazeta Mercantil. É autor dos romances O Roteirista, Abandonado e Os Jogadores
Startup

Airbnb quer se hospedar na bolsa e anuncia planos para oferta de ações em 2020

Empresa que conecta usuários interessados em alugar apartamentos ou quartos por temporada com os proprietários foi avaliada em mais de US$ 30 bilhões

19 de setembro de 2019
12:31
airbnb
Imagem: Divulgação

O Airbnb, empresa de aluguel online de imóveis por temporada, quer se hospedar na bolsa. A startup anunciou nesta quinta-feira os planos de ter ações listadas no mercado em 2020.

A notícia já leva o mercado a estimar qual será o valor do Airbnb no futuro IPO (sigla em inglês para oferta pública inicial de ações). Na última rodada de captação, a startup foi avaliada em pouco mais de US$ 30 bilhões (R$ 124 bilhões no câmbio de hoje), segundo informações da Bloomberg.

O Airbnb conecta usuários interessados em alugar apartamentos ou quartos por temporada com os proprietários. A receita da empresa vem de uma taxa cobrada por transação.

A startup foi criada na cidade norte-americana de San Francisco por Brian Chesky e Joe Gebbia, que começaram alugando um espaço no próprio imóvel cobrando uma diária de US$ 80.

Assim como outras startups nascidas na era dos smartphones, o Airbnb atua na fronteira da regulação. Enquanto o Uber, por exemplo, enfrentou a ira dos motoristas de táxi nas cidades onde passou a atuar, a briga da empresa é com os hotéis.

A startup já opera em várias cidades, mas ainda enfrenta resistência em grandes centros, como Nova York.

O Airbnb terá de enfrentar ainda o ceticismo dos investidores de bolsa, que perderam dinheiro ao investir em outras startups promissoras que abriram o capital neste ano, como Uber e Lyft. Essa desconfiança inclusive levou a empresa de escritórios compartilhados WeWork a adiar os planos de IPO, que estava previsto para este mês.

Comentários
Leia também
INVISTA COMO UM MILIONÁRIO

Sirva-se no banquete de investimentos dos ricaços

Você sabe como ter acesso aos craques que montam as carteiras dos ricaços com aplicações mínimas de R$ 30? A Pi nasceu para colocar esses bons investimentos ao seu alcance

escolha da CEO

Criptomeme bilionário, $moda$ de Hering e Arezzo, aposta contra o BC… veja o que bombou na semana no Seu Dinheiro

Você apostaria contra o Banco Central do Brasil?  Não falo de apostas mequetrefes com a turma do escritório, do tipo “quem perder paga uma rodada”.  Estou falando de colocar o seu patrimônio em investimentos que podem dar retornos altos se o BC estiver errado. Pois é justamente o que defende Rogério Xavier, da SPX Capital, um […]

empresa de porto alegre

Startup Zenvia entra com pedido de IPO na Nasdaq

Empresa quer levantar até US$ 100 milhões; oferta terá seus recursos destinados para pagar o montante utilizado na aquisição da startup D1, entre outros

LDO

LDO de 2022 prevê ‘vacinas’ contra manobras do Orçamento

Proposta exclui a possibilidade de indicação das emendas de relator e proíbe o Congresso de subestimar despesas obrigatórias sem aval do Executivo

negociações no varejo

Negociação de venda da Hering à Arezzo envolve questões de negócio e familiares

Alta cúpula da Arezzo passou os últimos dias em reuniões e deverá formar um grupo de trabalho para tratar sobre a proposta para a Hering, afirmou uma fonte

fique de olho

Itaú anuncia pagamento de juros sobre capital próprio

Serão R$ 0,05648 por ação, com retenção de 15% de imposto de renda na fonte; pagamento é uma antecipação aos aos dividendos e JPC do resultado de 2021

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies