Menu
Angela Bittencourt
Blog da Angela
Angela Bittencourt
é jornalista e editora da Empiricus
Dados da Bolsa por TradingView
2019-06-12T12:00:45-03:00
Blog da Angela

‘Vazamento’ nas redes – Moro lidera citações

Troca de mensagens entre Moro e Dallagnol mobiliza 1,52 milhão de menções no Twitter em 18h de repercussão após divulgação de informações pelo “Intercept”, diz FGV DAPP

12 de junho de 2019
12:00
Sérgio Moro
Sérgio Moro - Imagem: Sérgio Castro/Estadão Conteúdo

Os diálogos entre o então juiz Sergio Moro, hoje ministro da Justiça e Segurança Pública, e o procurador Deltan Dallagnol revelados no domingo (9) pelo site “The Intercept” provocou uma batalha no Twitter, mas o confronto entre as hashtags #vazajato e #euapoioalavajato durou pouco. A #vazajato acompanhou a evolução do debate provocado pela divulgação da troca de mensagens e, às 23h de domingo, justificou o pico de 8,2 mil postagens, perdeu fôlego durante a madrugada e foi superada pela hashtag #euapoioalavajato – em defesa da operação conjunta do Ministério Público e Polícia Federal – na manhã de segunda-feira (10), informa a Diretoria de Análise de Políticas Públicas da Fundação Getulio Vargas (FGV DAPP) que analisou a mobilização nas redes sociais desde às 18h de domingo, 9 de junho, até às 12h da segunda-feira, 10 de junho.

Quando a #vazajato atingiu o pico de 8,2 mil postagens no domingo à noite, a #euapoioalavajato respondia por 1 mil postagens. Na manhã de segunda-feira, a relação era de cerca de 3 mil postagens da #vazajato para 3,5 mil da #euapoioalavajato.

Das 18h de domingo às 12h de segunda-feira, a troca de mensagens entre Moro, e Dallagnol mobilizou 1,52 milhão de menções no Twitter. A repercussão esteve concentrada no atual ministro da Justiça – o ator mais mencionado pelos internautas – seguido pelo ex-presidente Lula e por Dallagnol.

No horário de pico das postagens no Twitter, às 23h de domingo, as menções a Moro alcançaram 17,5 mil, Lula 7 mil, Dallagnol 7,8 mil e o presidente Jair Bolsonaro respondia por 2,3 mil menções.

O boletim Análise Estratégica de Redes Sociais da FGV DAPP informa que o grupo principal de debate à esquerda teve 6,3% de interações suspeitas de ação de robôs, enquanto o grupo pró-governo à direita teve 3% de participação de retuítes de contas automatizadas; perfis venezuelanos também foram identificados em compartilhamentos de postagens pró-Lula com indícios de ação de robôs.

Esquerda x Direita

Os dados da Diretoria de Análise de Políticas Públicas da FGV mostram que 18,9% dos perfis atuantes no período de monitoramento do Twitter eram da esquerda partidária, repercutindo as reportagens principalmente a partir de contas de políticos e atores influentes da esquerda nas redes sociais. Esse grupo fez 37,6% das interações que somaram o total de 838.706 retuítes.

A base de apoio ao governo federal, em defesa de Moro, Dallagnol e da Lava Jato, promoveu 36,6% das interações, com críticas ao acesso da reportagem às mensagens privadas dos envolvidos na notícia. Esse grupo era mais expressivo, em número de perfis (24,7% do total) se comparado ao grupo da esquerda.

O terceiro grupo por número de retuítes (19,6% do total e o mais numeroso em perfis com 32,3%) teve como base de interação veículos de imprensa – inclusive o portal “The Intercept” – e, principalmente, da conta pessoal de jornalistas.

A repercussão em espanhol da troca de mensagens entre Sergio Moro e Deltan Dallagnol – nas 18h seguintes à divulgação – contou com 0,8% dos retuítes e envolveu 2,2% do total de perfis monitorados. Nesse caso, os internautas eram de esquerda da América Latina. Esse grupo inclui o perfil da ex-presidente Dilma Rousseff, segundo a FGV DAPP.

As 300 notícias com maior engajamento no Facebook e Twitter acumularam, desde a noite de domingo, mais de 7,4 milhões de interações – entre curtidas, compartilhamentos e comentários. O monitoramento realizado pela FGV DAPP mostra que até a manhã de segunda-feira, o link do site “The Intercept”com a troca das mensagens entre Moro e Dallagnol já havia ultrapassado 402 mil interações.

Nas primeiras 18h de repercussão das informações do “Intercept”, o debate esteve concentrado no “vazamento” por supostos “hackers”. Possíveis consequências como eventual “renúncia” de Sergio Moro tiveram menor destaque.

Comentários
Leia também
INVISTA COMO UM MILIONÁRIO

Sirva-se no banquete de investimentos dos ricaços

Você sabe como ter acesso aos craques que montam as carteiras dos ricaços com aplicações mínimas de R$ 30? A Pi nasceu para colocar esses bons investimentos ao seu alcance

De volta ao jogo

Como ficam os seus investimentos em renda fixa com a Selic em 6,25%

Renda fixa “voltou ao jogo”, mas ainda não dá para ficar rico. Veja como fica o retorno das aplicações conservadoras agora que o Banco Central elevou a Selic mais uma vez

entrevista

BC briga para recuperar a credibilidade e poderia ter acelerado alta da Selic, diz economista-chefe da gestora Garde

Para Daniel Weeks, BC passou mais tempo do que o necessário com a sinalização de que manteria taxa de juros muito baixas; ele avalia que aumento poderia ter sido de 1,25 ponto e que discussão sobre fim do ciclo de ajustes ainda não acabou

Seu Dinheiro na sua noite

Seguindo a rota planejada

Decisão da Selic pelo Copom, juros nos Estados Unidos, dólar em alta e muitas outras notícias que mexeram com o mercado hoje

Vai mudar

Ultrapar (UGPA3): Marcos Lutz, ex-presidente da Cosan, assumirá como CEO em janeiro de 2022

Lutz já era membro do conselho de administração da Ultrapar (UGPA3) e, após o período como CEO, deve virar presidente do colegiado

Bota para subir

Após nova alta da Selic, FMI apoia aperto monetário adotado pelo Banco Central para combater inflação

Os diretores do órgão também aprovam o compromisso do BC intervenções limitadas para conter condições desordenadas de mercado

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies