Menu
Vinícius Pinheiro
O melhor do Seu Dinheiro
Vinícius Pinheiro
2019-06-13T19:16:02-03:00
Seu Dinheiro na sua noite

Um olho na Marta, outro no Samuel

13 de junho de 2019
19:16
O Melhor do Seu Dinheiro; investimentos
Imagem: Andrei Morais/Seu Dinheiro

Acompanhar a seleção brasileira feminina se tornou obrigação lá em casa desde que a minha filha de oito anos decidiu que vai virar jogadora de futebol quando crescer (além de cantora e estilista).

Depois de assistir à estreia do Brasil na Copa do Mundo ao lado da Helena no domingo, tive de acompanhar hoje a dolorosa derrota da seleção para a Austrália, por 3 a 2, com a atenção dividida.

Enquanto Marta e companhia jogavam na cidade francesa de Montpellier, outra partida dura de se ver, repleta de catimba e interrupções, acontecia em Brasília: a leitura do relatório do deputado Samuel Moreira sobre a reforma da Previdência na comissão especial.

A mudança nas aposentadorias nos atinge de duas formas: como trabalhadores e investidores. Nas regras que nos alcançam individualmente, o texto confirmou a retirada de pontos como o BPC e a mudança para o regime de capitalização.

Os servidores de Estados e municípios também ficarão de fora da reforma, e só voltarão se os governadores mobilizarem suas bancadas na votação no plenário. As idades mínimas de 65 anos para aposentadoria dos homens e de 62 anos para as mulheres foram mantidas. Mas o relatório trouxe alguma flexibilização, como você confere nesta matéria.

Do ponto de vista dos investidores, a grande expectativa estava na economia prevista com a chamada nova Previdência. O número é importante porque o ganho fiscal com a reforma pode garantir a manutenção dos juros baixos por um longo período. E também uma avenida de crescimento para a economia brasileira e as empresas na bolsa.

Quem acompanhou bem de perto toda a divulgação do relatório (e provavelmente não assistiu ao jogo de hoje da seleção) foi o Eduardo Campos. Ele reuniu neste texto os grandes números da reforma que você precisa saber.

Namorinho de portão

O dia dos namorados foi ontem, mas a lua de mel dos mercados só veio nesta quinta-feira. Os investidores gostaram do que viram quando o assunto foi reforma da Previdência. A ideia de manter uma economia forte no relatório tirou um enorme peso das costas do mercado, liberando o Ibovespa para embarcar em uma nova alta. De todo modo, foi um embalo contido, como um namoro à moda antiga. O Victor Aguiar acompanhou cada movimento na bolsa e mostra tudo o que você precisa saber sobre ações hoje.

E a conta vai para...

A retirada de vários pontos da reforma da Previdência reduziu a economia esperada no projeto original. Mas o deputado Samuel Moreira propôs algumas formas de compensar essa perda, e uma delas virá na forma de aumento de impostos. O relator incluiu no texto um aumento na alíquota da CSLL para os bancos. A ideia pegou em cheio nas ações do setor, que amargaram quedas no pregão e ajudaram a diminuir a alta da bolsa nesta quinta-feira, como você confere nesta matéria.

Sonhos dourados

O mercado financeiro está cheio de gente dando opiniões, e devo dizer que a maioria delas não vale nada para você, investidor. Mas alguns grandes nomes dos investimentos merecem sim a sua atenção, e um deles é do bilionário Paul Tudor. Ele ficou conhecido por suas previsões macroeconômicas e por ter previsto o tombo da bolsa de Nova York em 1987 - a tal da segunda-feira negra. Mas vamos falar de futuro: esse guru dos investimentos agora está apostando em um ativo bem conhecido por aí. A Bruna Furlani te conta qual nesta matéria.

Explodiu e subiu

O mercado internacional teria vivido um dia de “paz total” nesta quinta-feira não fosse um pequeno detalhe: o petróleo. A commodity registrou forte alta nos preços depois que duas explosões afetaram navios petroleiros que passavam pelo golfo do Omã, lá no Oriente Médio. Os incidentes não fizeram vítimas, mas trouxeram instabilidade na geopolítica mundial. Confira os detalhes do caso e também os reflexos nas cotações do petróleo.

Profissões liberadas

A presença do Estado sem dúvida é importante para regular a economia. Mas é fato que o excesso de amarras muitas vezes atrapalha mais do que ajuda. Para melhorar essa situação, o governo editou no dia 1º de maio a MP da Liberdade Econômica. Pois hoje saíram novos detalhes da medida, que traz a possibilidade de que mais de 280 profissões sejam exercidas sem autorização do Estado. Veja nesta matéria quais são elas e também os critérios para a liberação.

Este artigo foi publicado primeiramente no "Seu Dinheiro na sua noite", a newsletter diária do Seu Dinheiro. Para receber esse conteúdo no seu e-mail, cadastre-se gratuitamente neste link.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

executivo de carreira

Vice-presidente do BB, Walter Malieni, morre aos 50 anos

Executivo de carreira do BB, com mais de 35 anos de casa, Malieni completaria 51 anos em novembro

números da covid

Covid-19: Brasil tem 2,96 milhões de casos e 99,5 mil mortes

Nas últimas 24 horas, foram registrados 1.079 óbitos, segundo o balanço diário do Ministério da Saúde divulgado hoje (7)

Reserva de R$ 1,3 bi para gastos

Iguatemi vai recomprar até 1,3 milhão de ações

Quantidade representa 1,5% dos papéis em circulação da companhia. Ações acumulam queda de mais de 30% no acumulado de 2020

seu dinheiro na sua noite

Uma conversa sobre investimentos para o meu pai

O primeiro salário que recebi na vida foi em julho de 1994, mês inaugural do Plano Real. Foi com esse dinheiro que saí pelas lojas do bairro do Gonzaga, em Santos, em busca de um presente para dar no Dia dos Pais. Desde então, esse sempre foi um problema para mim, porque meu pai não […]

Preferência

Oi fecha acordo de exclusividade com Vivo, Claro e Tim para venda de operação móvel, diz jornal

Após fim da exclusividade da Highline, que desistiu de fazer nova oferta, teles brasileiras passam à frente, com oferta de R$ 16,5 bilhões

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu