Menu
2019-12-12T16:42:19-03:00
Bruna Furlani
Bruna Furlani
Jornalista formada pela Universidade de Brasília (UnB). Fez curso de jornalismo econômico oferecido pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). Tem passagem pelas editorias de economia, política e negócios de veículos como O Estado de S.Paulo, SBT e Correio Braziliense.
RECOMENDAÇÃO

UBS eleva ações da Localiza para compra e inicia cobertura de Unidas e Movida como neutra

O UBS também aumentou o preço-alvo dos papéis ordinários da empresa para R$ 56, ante R$ 47,80, o que representaria uma alta de quase 23% em relação ao fechamento do pregão da última terça-feira

12 de dezembro de 2019
16:42
Bandeiras das empresas Movida, Localiza e Unidas em carros de fórmula um
Imagem: Montagem Andrei Morais / Shutterstock

Não é de hoje que as ações do setor de locação de carros vêm chamando a atenção dos investidores. E há muito mais por vir. Só que na opinião dos analistas Rogerio Araujo, Alberto Valerio e Andressa Varotto do banco UBS, o grande destaque vai para os papéis da Localiza (RENT3).

Em relatório enviado ontem (11), os especialistas elevaram as ações da Localiza para compra. Anteriormente, a recomendação era neutra. O UBS também aumentou o preço-alvo dos papéis ordinários da empresa para R$ 56, ante R$ 47,80, o que representaria uma alta de quase 23% em relação ao fechamento do pregão da última terça-feira.

Os analistas também iniciaram a cobertura do papéis da Movida (MOVI3) e Unidas (LCAM3), mas com recomendação neutra ou manutenção. No caso do Movida, o preço-alvo em 12 meses foi de R$ 19,20, enquanto que os papéis da Unidas ficaram com preço-alvo de R$ 20,80.

Segundo Araujo, Valerio e Varotto, o aumento do preço-alvo da ação é reflexo do crescimento elevado e superior da Localiza em relação às concorrentes.

"Nós acreditamos que as locadoras listadas vão continuar a se expandir significativamente em volume nos próximos anos - especialmente por conta do crescimento do setor de locação de carros e aumento da concentração do mercado de aluguel. Nós acreditamos que a Localiza é o melhor veículo para surfar esse movimento", destacam os três.

Em sua justificativa, eles ainda pontuaram que o crescimento maior mesmo em um cenário mais comprimido em termos de indústria faria com que o spread do retorno sobre o capital investido (Roic) caísse para 6,5%, sendo que a média histórica é de 8,4%.

Porém, o spread da Localiza continuaria maior que o dos concorrentes. Segundo os analistas, o spread (diferença entre os preços de compra e venda dos veículos) da Movida e Unidas ficaria em torno de 5%.

Mesmo sem detalhar muito o motivo da recomendação neutra para as ações de Unidas e Movida, os três destacaram que construíram um modelo focado em analisar diversos indicadores das duas companhias e que devem melhorá-lo continuamente.

Por volta das 16h34, os papéis ordinários da Localiza apresentavam alta de 1,89%, cotados em R$ 46,47. Os papéis da Unidas e da Movida, por sua vez, também seguiam a tendência de alta com expansão de 3,97%, cotados em R$ 19,39 e 0,59%, cotados em R$ 17,02, respectivamente.

No ano, as ações que apresentam maior valorização são os papéis da Localiza, com alta de 100,35%. Em seguida, estão as ações da Unidas, com expansão de 57,37% e Localiza, com crescimento de 57,35%.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Comentários
Leia também
INVISTA COMO UM MILIONÁRIO

Sirva-se no banquete de investimentos dos ricaços

Você sabe como ter acesso aos craques que montam as carteiras dos ricaços com aplicações mínimas de R$ 30? A Pi nasceu para colocar esses bons investimentos ao seu alcance

Títulos públicos

Veja os preços e as taxas do Tesouro Direto nesta segunda-feira

Confira os preços e taxas de todos os títulos públicos disponíveis para compra e resgate

projeto em discussão

Bolsonaro diz que propôs mudanças na reforma administrativa

No domingo, presidente disse que era preciso aproveitar o tempo para aprovar as reformas tributária e administrativa

preocupação ambiental

Após Brumadinho, grupo com mais de US$ 14 tri sob gestão pressiona mineradoras por transparência

Movimento capitaneado pelo fundo The Church of England divulgou um banco de dados global com informações de 1.939 barragens

Tudo que vai mexer com seu dinheiro hoje

15 notícias para você começar o dia bem informado

A temporada de balanços financeiros do quarto trimestre de 2019 começa nesta semana. As primeiras empresas a mostrar seus números serão Cielo e Santander. O Seu Dinheiro trará toda segunda-feira as expectativas do mercado para os balanços das principais empresas. É bom você saber o que os analistas estão esperando para poder identificar o que surpreendeu.  […]

um novo cenário

Após compra pela Boeing, Embraer terá de se reinventar

Fontes do mercado admitem que a Embraer remanescente será menor, mas não são pessimistas com o futuro da companhia

semiparlamentarismo?

Só um em cada cinco projetos que Câmara vota é do governo

Dos projetos votados em 2019, apenas 21% tiveram como autor o Poder Executivo – a menor parcela, no primeiro ano de mandato, desde o começo do governo Lula

focus

Mercado reduz estimativas para inflação e Selic em 2020

Segundo a publicação do Banco Central, a Selic deve terminar o ano a 4,25% – ante 4,50% da semana passada. A projeção para o IPCA passou de 3,56% para 3,47%

nova realidade

Open banking começa a ser implementado no segundo semestre de 2020

Medida é a principal bandeira do BC para modernizar o sistema financeiro brasileiro e aumentar a competição no mercado

Uma fatia pode ser sua

BNDES destina 20% de ações da Petrobras a pessoas físicas

Petrobras afirmou ao jornal O Estado de S. Paulo que pelo menos entre 10% e no máximo 20% das ações serão destinadas a investidores de varejo. O início das negociações, no mercado secundário, está previsto para 7 de fevereiro

expandindo horizontes

Taurus assina acordo de parceria com empresa indiana

Jindal Group é a maior fabricante de aço da Índia e uma das dez maiores do mundo, com um faturamento anual superior a US$ 24 bilhões

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements