Menu
Vinícius Pinheiro
O melhor do Seu Dinheiro
Vinícius Pinheiro
2019-06-05T19:00:21-03:00
Seu Dinheiro na sua noite

A sua aposentadoria está em risco

5 de junho de 2019
19:00
Selo O Melhor do Seu Dinheiro; investimentos
Imagem: Montagem Andrei Morais / Shutterstock

O título do texto que você acabou de abrir não está errado nem foi colocado apenas para chamar a sua atenção. A sua aposentadoria está em risco, sim. Aliás, já estava diante do rombo crescente da Previdência, mas agora essa ameaça ficou ainda mais iminente.

O motivo? Não há mais dinheiro para pagar, e já faz algum tempo. Em 2019, caminhamos para o sexto ano em que a soma de toda a arrecadação com impostos não é suficiente para cobrir as despesas do orçamento.

Antes que alguém me pergunte, a culpa não é dos gastos com o pagamento de juros da dívida, que nem sequer estão nessa conta. A propósito, a dívida pública vem crescendo justamente porque o governo precisa tomar crédito na praça para cobrir o rombo.

Apenas neste ano, serão necessários mais R$ 248 bilhões em empréstimos só para pagar despesas como as aposentadorias do INSS e os benefícios do Bolsa Família.

O problema é que a legislação proíbe a tomada de dívida para o pagamento das chamadas despesas correntes, que inclui as aposentadorias. Essa é a famosa “regra de ouro” das finanças públicas.

A solução definitiva para esse problema só vem com a reforma da Previdência. Enquanto ela não é aprovada, o governo precisa de autorização do Congresso para se endividar ainda mais e fazer frente aos pagamentos mais urgentes.

Por falar em urgência, o prazo limite para a aprovação seria 15 de junho. Mas o que fizeram os parlamentares? Suspenderam até a próxima semana a sessão que discutiria o assunto, por falta de acordo.

E se a autorização não for aprovada, o que acontece? O Edu Campos fez uma análise em que conta de forma detalhada todas as implicações de um possível descumprimento da “regra de ouro”, inclusive para o presidente Jair Bolsonaro. Recomendo muito a leitura!

A calmaria acabou

A falta de acordo em relação à “regra de ouro” foi só um dos assuntos que deixaram os investidores na bolsa preocupados hoje. Depois de alguns pregões tranquilos, o clima teve uma reviravolta daquelas com várias notícias pipocando tanto de Brasília quanto dos mercados lá fora. Mas a pá de cal veio durante a tarde, quando surgiram rumores de que o governo poderia mexer em um assunto para lá de delicado para as contas públicas, como você confere com o Victor Aguiar.

Segue a líder

Pioneira entre as plataformas de investimento fora dos grandes bancos, a XP Investimentos segue em crescimento acelerado mesmo com o aumento recente da competição no segmento. A corretora atingiu nada menos do que R$ 250 bilhões em aplicações sob custódia. O anúncio foi feito pelo próprio fundador da XP, Guilherme Benchimol. Impressiona também a quantidade de clientes que a empresa conseguiu acumular. Saiba mais sobre os grandes números da XP nesta matéria da Bruna Furlani.

Mais R$ 3 bilhões na conta

Quem também não tem motivos para reclamar são os controladores do BTG Pactual. O banco lançou hoje uma oferta de certificados de ações - a tal das Units - na bolsa, e se tudo caminhar certo, a oferta deve render nada menos que R$ 3 bilhões - acima do esperado inicialmente. Os investidores não reagiram muito bem hoje, mas no acumulado do ano as ações do banco dobraram de valor. Veja os detalhes da oferta e quem são os sócios do banco que mais vão ganhar.

Na corda bamba

O barco dos afogados corporativos está com tudo pronto para receber mais um membro. E dos gigantes. Depois de tantos escândalos de corrupção, a Odebrecht está vivendo momentos financeiros delicadíssimos e parece pronta para abraçar a recuperação judicial. Não seria uma notícia boa para ninguém, por isso os diretores do grupo tentam negociar um plano para evitar a cobrança de uma dívida bilionária que a empresa tem com vários bancões. Nesta matéria você fica por dentro de toda a situação da empresa, inclusive o valor dessa dívida.

Crescendo e aparecendo

Os fundos imobiliários (FII) seguem com tudo no mercado financeiro e os resultados estão aí para provar. Um levantamento mostra que o valor de mercado dessa modalidade registrou recorde no fim de maio, com aumento de 7,3% em relação ao mesmo mês do ano passado. Se você é fã de aplicações em imóveis e ativos de renda fixa ligados ao mercado imobiliário, vale a pena ficar de olho nesses dados.

Olha como ela vem

Bem no ritmo acelerado que marca a nova gestão, a Caixa anunciou de uma só vez uma série de medidas para baratear o custo do crédito imobiliário. Com redução das taxas, mudanças no sistema SFH e SFI e anúncio de uma nova modalidade de crédito, o banco está apostando muitas fichas em uma recuperação de seu principal negócio. Neste link você fica sabendo de todas as novas condições da Caixa para o financiamento imobiliário.

Este artigo foi publicado primeiramente no "Seu Dinheiro na sua noite", a newsletter diária do Seu Dinheiro. Para receber esse conteúdo no seu e-mail, cadastre-se gratuitamente neste link.

Comentários
Leia também
CUIDADO COM OS ATRAVESSADORES

Onde está o seu iate?

Está na hora de tirar os intermediários do processo de investimento para deixar o dinheiro com os investidores

parece que vai

Caixa Seguridade segue adiante com plano de IPO

Caixa protocola pedido para realizar oferta secundária de seu braço de seguros e previdência e listar ações no Novo Mercado

INSIGHTS ASSIMÉTRICOS

A inflação nos EUA vai afetar os seus investimentos. Veja por que e o que fazer

Como o Fed, assumiu uma postura permissiva em relação à inflação, os investidores começam a temer uma elevação da taxa de juros antes do esperado

O melhor do seu dinheiro

O preço do diesel e o cobertor curto

Na briga do presidente Jair Bolsonaro para tentar baixar o preço dos combustíveis e do gás de cozinha no país, não foi só a Petrobras que apanhou. Pode ser que sobre também para os bancos. E na bolsa, as ações das instituições financeiras já sofreram um bocado nesta segunda-feira por causa disso. Tudo ia bem […]

FECHAMENTO

Brasília força Ibovespa a pisar no freio e bolsa quase zera ganhos após avançar mais de 2%; dólar fica estável

No exterior, as bolsas tiveram dias de ganho expressivo, com os mercados repercutindo de forma positiva a aprovação do pacote de estímulos americano e uma nova opção de vacina

Proposta na mesa

Aumento de tributação aos bancos está sendo discutido para compensar a desoneração do diesel

A lógica proposta seria da CSLL subir para compor a compensação dos tributos com o intuito de zerar a tributação do diesel e do gás de cozinha, tendo um custo total de quase R$ 3,6 bilhões.

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies