Menu
2019-04-11T16:33:00-03:00
Estadão Conteúdo
Dia ruim

Após operação, PF diz investigar outros R$200 milhões em contratos da Renova

Ao comentar sobre a operação deflagrada nesta quinta-feira, 11, para obter provas adicionais relativas a operações fraudulentas relacionadas à geradora de energia renovável, o coordenador da operação disse que esses contratos não envolvem a Casa dos Ventos, mas também têm sinais “muito parecidos” de ilícitos

11 de abril de 2019
16:33
Polícia Federal PF
Polícia Federal - Imagem: Divulgação

A Polícia Federal está investigando mais R$ 200 milhões em contratos suspeitos da Renova Energia. Ao comentar sobre a operação "E o Vento Levou" (quarta fase da Descarte), deflagrada nesta quinta-feira, 11, para obter provas adicionais relativas a operações fraudulentas relacionadas à geradora de energia renovável, o coordenador da operação e chefe da delegacia de repressão a Corrupção e Crime Financeiro, Victor Hugo Rodrigues Alves, comentou que esses contratos não envolvem a Casa dos Ventos, mas também têm sinais "muito parecidos" de ilícitos.

O objetivo da operação é apurar o desvio de dinheiro da empresa Cemig Geração e Transmissão por meio do aporte de R$ 850 milhões na empresa Renova Energia S.A., com posterior repasse de parte deste recurso por meio do superfaturamento de um contrato com a empresa Casa dos Ventos e escoamento dos valores através de sua transferência a várias empresas. Em seguida, o dinheiro foi convertido em espécie e distribuído a diversas pessoas.

A PF investiga a participação de executivos e acionistas da Andrade Gutierrez, Cemig, Renova e da Casa dos Ventos na fraude - além dos operadores financeiros e outras empresas usadas para escoar o dinheiro desviado.

Foram expedidos pela 2ª Vara Criminal da Justiça Federal de São Paulo vinte e seis mandados de busca e apreensão para os endereços das pessoas e empresas envolvidas com os fatos investigados, nas cidades de São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Taubaté (SP), Nova Lima (MG) e Mogi das Cruzes (SP).

Outro lado

A Casa dos Ventos enviou nota na qual esclarece que a empresa e seus executivos não foram objeto de busca e apreensão na Operação "E o Vento Levou". "A companhia, por iniciativa própria, já vem colaborando com as autoridades na apuração de fatos, ocorridos há 5 anos, que envolvem sigilo", declarou a empresa em nota.

Conforme explicaram representantes da PF e da Receita Federal, um contrato de venda de projeto da Casa dos Ventos para a Renova Energia foi alvo de sobrepreço da ordem de R$ 40 milhões.

Esse montante foi repassado, após várias etapas de lavagem de dinheiro, a pessoas indicadas por executivos da Andrade Gutierrez, Codemig e Cemig.

Ao longo das investigações, um executivo da Casa dos Ventos atuou como colaborador. Ainda assim, segundo o coordenador da operação e chefe da delegacia de repressão a Corrupção e Crime Financeiro, Victor Hugo Rodrigues Alves, o fundador da Casa dos Ventos, Mario Araripe, deve prestar esclarecimentos na semana que vem. Foi ele quem, segundo as investigações, concordou com o sobrepreço na venda do projeto.

A Renova Energia divulgou comunicado informando que a Polícia Federal deflagrou a Operação "E o Vento Levou", quarta fase da Descarte, para apurar suposto desvio de dinheiro da Cemig por meio do aporte de R$ 850 milhões na Renova.

A companhia esclarece que trata-se de uma investigação, ainda em curso, relacionada ao período anterior a 2015, e que prestará todas as informações necessárias para auxiliar os trabalhos da Polícia Federal e do poder judiciário.

A Cemig confirmou que na manhã desta quinta-feira agentes da Polícia Federal e da Receita Federal estiveram na sede da companhia em Belo Horizonte para "cumprir mandado de busca e apreensão expedido pela Justiça Federal de São Paulo em razão de indícios da prática de desvios de recursos em prejuízo da Cemig". A informação consta de comunicado enviado ao mercado.

No documento, a Cemig destaca que a investigação é sobre "fatos ocorridos anteriormente a 2015, na empresa Renova, com sede na capital paulista".

O comunicado não cita, mas a Cemig Geração e Transmissão é o maior acionista da Renova, com 36,23% do capital da empresa, sendo que possui mais de 45% das ações ordinárias - aquelas com direito a voto, segundo informações do site da própria Renova.

No comunicado da Cemig, a empresa mineira diz ainda que "está em total colaboração com as autoridades e que também tem interesse na rápida evolução dessas investigações". "A companhia reforça o seu compromisso com a transparência e que manterá o mercado e a sociedade informados sobre a evolução desses fatos ocorridos no passado", menciona o texto.

A reportagem continua tentando localizar os citados e deixou espaço aberto para manifestação.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Que pi… é essa?

Eu decidi sair do banco, mas não queria entrar em uma enrascada. Bem, acredito que eu tenha encontrado um portal para fugir dessa Caverna do Dragão das finanças. E cá estou para explicar essa descoberta.

a hora e a vez do rali do câmbio

Dólar cai forte e fecha no menor nível desde julho; confira 5 razões para a queda da moeda

A moeda americana terminou novembro em queda firme e iniciou dezembro da mesma forma, tombando 2%. O que explica esse movimento? O Seu Dinheiro explica

dados do ministério da saúde

Covid-19: Brasil tem 173,8 mil mortes e 6,38 milhões de casos

Em 24 horas, foram registrados 50.909 diagnósticos positivos para a doença

pandemia

Vacinação contra covid-19 deve começar com profissionais da saúde, idosos e indígenas

Proposta preliminar foi discutida em reunião realizada hoje (1º) com a participação do Ministério da Saúde e outras instituições

seu dinheiro na sua noite

Onde eu devo investir meu dinheiro agora?

A pergunta do título é talvez a que eu mais ouço de amigos, parentes e colegas por trabalhar na cobertura de finanças e investimentos. Tenho certeza de que não é muito diferente para aqueles que trabalham no mercado financeiro como analistas, operadores e consultores financeiros e de investimentos. Esteja o profissional credenciado para dar recomendação […]

Bom negócio?

Itaú eleva preço-alvo das ações da Moura Dubeux

A companhia destacou uma sólida tendência de vendas até o momento no quarto trimestre, impulsionada pela “impressionante” velocidade de vendas dos empreendimentos lançados recentemente.

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies