Menu
2019-04-05T15:54:48-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
Ficou no zero a zero

Deputados do Centrão dizem que desarticulação do governo na CCJ fez com que Guedes não ganhasse votos para a reforma

Avaliação é de que o ministro não conseguiu surpreender a ponto de angariar votos para a reforma da Previdência

4 de abril de 2019
16:49 - atualizado às 15:54
Paulo Guedes
Paulo Guedes - Imagem: Jefferson Rudy/Agência Senado

Parlamentares do chamado Centrão avaliaram que a atuação do ministro da Economia, Paulo Guedes, na sessão da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara, nesta quarta-feira, 3, se deu dentro do que era previamente esperado. A avaliação é de que o ministro não conseguiu surpreender a ponto de angariar votos para a reforma da Previdência, em grande parte pela desarticulação do governo.

"O governo não tinha base para blindar o ministro, que ficou sendo massacrado pela oposição. A gente já esperava que isso iria acontecer. Faltou articulação", afirmou o líder do DEM, Elmar Nascimento (BA), ao Broadcast/Estadão.

No mesmo sentido, o líder do PRB, Jhonatan de Jesus (RR), afirmou que a atuação do ministro não foi suficiente para convencer nem mesmo parlamentares da possível base aliada. "Nem ajudou a convencer e nem definiu voto, porque o que define voto é a negociação de uma proposta com o Congresso e não a imposição de um texto já pronto", disse.

Para o deputado, a ida de Guedes à comissão não demonstrou necessariamente uma disposição de diálogo com o Congresso. "Ele só veio porque, se não, teria sido convocado e seria pior para ele", disse.

Guedes ficou por mais de seis horas respondendo perguntas dos deputados na tarde de quarta. O ministro, porém, acabou participando de vários bate-bocas com a tropa de choque da oposição e não viu uma base aliada capaz de defendê-lo.

Com isso, o primeiro teste político do ministro acabou em briga e troca de palavrões, após provocações do deputado Zeca Dirceu (PT-PR), que acusou Guedes de ser "tigrão" com os aposentados, idosos de baixa renda e agricultores, mas de ser "tchutchuca" com os privilegiados do Brasil.

Durante a sessão, Guedes defendeu o modelo de capitalização para as aposentadorias. No caso do BPC e da aposentadoria rural, os pontos mais polêmicos da proposta, Guedes admitiu a retirada deles do texto.

*Com Estadão Conteúdo.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Quem é a Pi

Uma plataforma de investimentos feita para ajudar a atingir seus objetivos por meio de uma experiência #simples, #segura, #acessível e #transparente.

Fechamento da semana

Inflação americana e minério de ferro vivem ‘dias de luta e dias de glória’, monopolizando a semana; dólar avança e bolsa recua no período

O minério de ferro puxou Vale e siderúrgicas para cima – mas depois derrubou. A inflação americana também assustou, mas conseguiu acalmar o ânimo dos investidores. Confira tudo o que movimentou a semana

Engordando o caixa

Petrobras gera US$ 2,5 bilhões com desinvestimentos em 2021; venda mais recente é para fundo árabe

E a estatal não deve parar por aí, pois o diretor financeiro da empresa já reafirmou a intenção de continuar com o programa de venda de ativos

Em evento do BofA

Presidente do BC revela preocupação com análise de autonomia no STF e planos para PIX internacional

Campos Neto e o ministro da Economia, Paulo Guedes, têm conversado com ministros da Corte sobre os questionamento acerca do tema

Confiança em alta

Casa Branca não vê fator gerador de inflação que Fed não possa controlar

A presidente do Conselho de Consultores Econômicos do governo ressaltou que é importante focar nas tendências para os índices ao invés de oscilações semanais ou mensais

Política monetária em detalhes

Diretor do BC afirma que Selic em 2% não era mais necessária e defende centro da meta inflacionária

Bruno Serra explicou que a retomada da atividade econômica foi mais rápida do que se imaginava e justificou a elevação da taxa básica de juros

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies