IPCA + 8% e outros títulos ‘premium’: receba as melhores ofertas de renda fixa no seu WhatsApp

Cotações por TradingView
2019-04-12T14:31:02-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
olho nas reformas

Previdência mais simples ajudaria outras reformas, dizem economistas da FGV

Especialistas do Ibre/FGV falaram durante o seminário promovido em parceria com o jornal O Estado de S. Paulo, no Rio de Janeiro

12 de abril de 2019
14:31
Previdência Social,Reforma da Previdência

O governo do presidente da República, Jair Bolsonaro, deveria se empenhar em aprovar uma versão mais simples da reforma da Previdência — como aquela proposta pelo ex-presidente Michel Temer (MDB).

É o que dizem os economistas do Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas (Ibre/FGV). Para eles, a atitude ajudaria a destravar demais reformas.

"Será que não seria mais fácil ser menos ambicioso e votar a reforma do governo Temer e virar a página e dar prosseguimento às outras reformas", disse a coordenadora do Boletim Macro, Silvia Matos.

Ela falou durante o seminário promovido em parceria com o jornal O Estado de S. Paulo, no Rio de Janeiro, nesta sexta-feira, 12, para analisar os 100 primeiros dias do governo.

Matos mostrou-se preocupada com a busca por uma reforma muito completa, mais complexa, que sofra mais resistência e necessite de mais tempo e articulação para que seja enfim aprovada. "Enquanto isso, paira certa incerteza, prejudica investimentos e tomada de decisão", lembrou.

Para o pesquisador Bruno Ottoni, há o risco de que a prorrogação dos debates sobre o tema faça com que o projeto fique desidratado. "Houve queda da expectativa de crescimento (da atividade econômica) para esse ano, isso tem atraído muita atenção pública e tem diminuído espaço para articulação da aprovação dessa reforma", ressaltou.

O pesquisador Manoel Pires, disse que o governo Bolsonaro erra ao focar na economia perseguida de R$ 1 trilhão para os cofres públicos — que o ministro da economia Paulo Guedes defende que virá com a reforma —, em vez de abordar a necessidade de uma reformulação da previdência para manter a sustentabilidade do bem-estar da população.

"Não tenho dúvida que teria muito mais apoio popular se tivesse sido feita em outra configuração", defendeu Pires, do Ibre/FGV. Ele acredita que a sociedade esteja muito favorável à reforma, mas criticou a proposta do governo Bolsonaro para as mudanças na previdência dos militares.

*Com Estadão Conteúdo

Comentários
Leia também
DINHEIRO QUE PINGA NA SUA CONTA

Uma renda fixa pra chamar de sua

Dá para ter acesso a produtos melhores do que encontro no meu banco? (Spoiler: sim).

Governo eleito

Alckmin avisa que anúncio de novo ministro da Fazenda está próximo

26 de novembro de 2022 - 16:11

Em evento com empresários, vice-presidente eleito prometeu ajuste fiscal permanente e conjunto de reformas

Troca ou devolução

Comprou na Black Friday e se arrependeu? Veja quais são seus direitos

26 de novembro de 2022 - 11:59

O excesso de compras para aproveitar as oportunidades da Black Friday podem se transformar numa ‘ressaca’ no cartão de crédito

Recomendação de compra

Cielo (CIEL3) já dobrou de preço, mas ainda pode subir mais de 50% na bolsa, diz Santander. Confira detalhes

26 de novembro de 2022 - 9:48

Analistas do banco veem a Cielo (CIEL3) com vantagem competitiva em relação a adquirentes como Stone e PagSeguro

ANOTE NO CALENDÁRIO

Agenda econômica: PIB do 3º trimestre no Brasil e payroll nos EUA são destaques de semana cheia

26 de novembro de 2022 - 8:11

A agenda econômica estará carregada nesta semana, com dados importantes de atividade e inflação a serem divulgados no mundo

Aperte o play!

Só acaba quando termina: Lula talvez não consiga gastar tanto assim; como isso mexe com seus investimentos?

26 de novembro de 2022 - 8:00

No podcast Touros e Ursos desta semana, PEC da Transição, Haddad na Fazenda, Petrobras e, é claro, futebol

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies