Menu
2019-05-31T08:06:51-03:00
Estadão Conteúdo
E ainda estamos em maio...

Para analistas, economia caminha para ano perdido

Em 2019, 11 instituições financeiras já estão com estimativas inferiores a 1,0% para o crescimento desta ano. Em pesquisa anterior, apenas 3 previam crescimento menor

31 de maio de 2019
8:06
Recessão
Imagem: Shutterstock

A economia brasileira caminha para mais um ano perdido, na avaliação de analistas. As projeções do início do ano de crescimento em torno de 2,6% agora estão em 1,0%. Há, porém, risco de o PIB ficar abaixo disso, conforme pesquisa com 26 instituições financeiras. Em 11 delas, as estimativas são inferiores a 1,0% para o crescimento deste ano. Na pesquisa anterior, feita após a divulgação do Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br), de 26 consultadas, 3 previam menos de 1,0%.

Citibank, JP Morgan e MB Associados estão entre as que cortaram projeções. A previsão do Citibank era de alta de 1,4% em 2019, mas caiu para 0,9%. O JP Morgan reduziu sua projeção de 1,5% para 0,9%, e a MB Associados de 1,1% para 0,9%.

O economista-chefe da MB Associados, Sergio Vale, disse que ainda não é o caso de falar em recessão. Segundo ele, caso o PIB do segundo trimestre registre nova queda, configuraria uma "recessão técnica", quando há dois trimestres seguidos de retração. "A virada de expectativa em poucos meses trouxe um gosto amargo para quem imaginava que o governo poderia ser mais agressivo com as reformas e mais equilibrado politicamente", disse Vale.

Em relatório, a LCA Consultores considera “ser pouco provável que tenhamos um quadro de recessão técnica no PIB na primeira metade de 2019”, mas ressalta que, se no segundo trimestre variar perto de 0,1% sobre os três primeiros meses do ano, piso da estimativa da consultoria, "nossa projeção de crescimento anual, hoje em 1,0%, se tornaria relativamente otimista".

Para Juliana Cunha, do Instituto Brasileiro de Economia (Ibre), da Fundação Getulio Vargas (FGV), uma economia mais acelerada no segundo semestre não bastaria para o PIB fechar, na média, muito acima de 2018, mesmo que empresários e consumidores vejam "as coisas acontecendo" na segunda metade do ano. "As taxas dos trimestres poderão estar boas, mas (a variação) do ano carregará o desempenho ruim do início do ano."

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Comentários
Leia também
INVISTA COMO UM MILIONÁRIO

Sirva-se no banquete de investimentos dos ricaços

Você sabe como ter acesso aos craques que montam as carteiras dos ricaços com aplicações mínimas de R$ 30? A Pi nasceu para colocar esses bons investimentos ao seu alcance

na agenda

BOVX11, ETF atrelado ao Ibovespa, chega ao mercado nesta segunda por R$ 13

Produto é o sétimo ETF lançado pela XP nos últimos sete meses, família de fundos que supera R$ 1,1 bilhão de patrimônio; fundo é considerado uma forma prática de diversificar carteira

matriz energética

ANP autoriza Petrobras a vender óleo fora de especificação para térmica operar

Comercialização será para as usinas Termelétricas Geramar, localizadas no município de Miranda do Norte, no Maranhão; Unidade faz parte do plano de contingência da matriz energética brasileira

OBSTÁCULO VENCIDO

‘A batalha foi vencida, mas a luta continua’: MP da Eletrobras passa no Senado, mas obstáculos até a privatização não acabaram

O texto volta agora para a Câmara e deve ser votado na segunda-feira. Embora os analistas não vejm obstáculos nessa etapa, os próximos meses podem trazer novos atritos

comissão no senado

Relator da CPI da Pandemia divulga lista de investigados; confira

Na condição de investigados, a CPI poderá também aprovar quebra de sigilos e operações de busca e apreensão em endereços ligados a eles

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies