A AÇÃO QUE ESTÁ REVOLUCIONANDO A INFRAESTRUTURA DO BRASIL E PODE SUBIR 50%. BAIXE UM MATERIAL GRATUITO

2019-01-16T17:59:16-02:00
Bruna Furlani
Bruna Furlani
Jornalista formada pela Universidade de Brasília (UnB). Fez curso de jornalismo econômico oferecido pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). Tem passagem pelas editorias de economia, política e negócios de veículos como O Estado de S.Paulo, SBT e Correio Braziliense.

Incertezas à vista! Citibank rebaixa para “venda” os papéis de Cemig, Copasa e Sabesp

Na avaliação do analista Marcelo Britto, há um risco de queda no preço dos papéis das três companhias após o rali de eleições, mesmo que ocorra a privatização das empresas

16 de janeiro de 2019
11:25 - atualizado às 17:59
Citi: Segundo maior banco estrangeiro do Brasil mira três segmentos
Imagem: Shutterstock

Após o banco Morgan Stanley elevar em 50% o preço-alvo das ações da Cemig ontem (15), o Citibank optou por rebaixar para "venda" os papéis da companhia e de outras duas grandes empresas, a Sabesp e a Copasa, um dia depois (16). Na avaliação do analista Marcelo Britto, há um risco de queda no preço dos papéis das três companhias após o rali de eleições.

Britto rebaixou os papéis da Cemig (código CMIG4) para venda, com preço-alvo de R$ 11,50, e afirmou que isso implicaria potencial de baixa de 17% em relação ao último fechamento. O preço-alvo médio das ações é de R$ 13,04. Por volta das 11h desta quarta-feira, a ação preferencial da empresa caía 1,59%.

A Copasa (código CSMG3), por sua vez, também foi rebaixada para venda, com preço-alvo de R$ 53,40, o que implica potencial baixa de 19% em relação ao último pregão. O preço-alvo médio da ação está em R$ 56,02. Ao redor das 11h de hoje, a ação ordinária da empresa caía 3%.

As ações ordinárias da Sabesp (código SBSP3) seguiram a mesma recomendação de venda, com preço-alvo de R$ 40,20. A mudança implica potencial de queda de 3,4% em relação ao último pregão. Por volta das 11h desta quarta-feira, os papéis ordinários da empresa estavam apresentando queda de 0,72%.

Companhias mineiras

Em sua justificativa, o analista disse que o Estado de Minas Gerais enfrenta problemas fiscais e que provavelmente tentará a venda das duas companhias mineiras Cemig e Copasa para aliviar o impacto negativo nas contas públicas.

Porém, no caso da Cemig, "a privatização não é fácil e nem rápida de ser alcançada devido a barreiras políticas e legais, mas pode ser necessária no caso de um acordo de renegociação das dívidas do Estado".

O problema é que mesmo que a privatização seja aprovada não está claro se os minoritários colheriam o "grosso dos retornos". Britto se mostrou preocupado com os minoritários.

No documento, o especialista destacou que os acionistas menores que não tem direito a voto e que não tem direito ao tag-along (mecanismo de proteção aos acionistas menores no caso de mudanças no controle da companhia) podem não se beneficiar de eventual prêmio pago pelo controle da empresa.

O analista também disse que o ato de tornar a Copasa uma empresa privada seria um desafio. Britto afirmou que a Prefeitura de Belo Horizonte precisa aprovar qualquer intenção de privatizar a companhia. Com isso, seria mais difícil conseguir a mudança de controle do Estado para o setor privado.

Sapesp

No caso da empresa paulista, o analista destacou que o atual governador de São Paulo, João Doria falou que iria privatizar a companhia em entrevistas. E que, recentemente, outras autoridades de Estado manifestaram interesse semelhante.

Segundo Britto, o ponto é que há muitas barreiras políticas e legais, assim como as demais estatais mineiras (Cemig e Copasa). Ele também destacou que não vê a possibilidade de que o "grosso" dos ganhos de eficiência sejam divididos com os consumidores, o que pode gerar um custo para cobrir tais "buracos" e menos retorno para os acionistas.

Durante a análise das três empresas, o analista disse que a subida no preço dos papéis teve como maior combustível o rali eleitoral, mas questionou como será o cenário para as ações das companhias analisadas após o período eleitoral e em cenários de bear e bull market.

Comentários
Leia também
DINHEIRO QUE PINGA NA SUA CONTA

Uma renda fixa pra chamar de sua

Dá para ter acesso a produtos melhores do que encontro no meu banco? (Spoiler: sim).

NOITE CRIPTO

Bitcoin (BTC) sobe, mas perde o protagonismo para o ethereum (ETH); entenda

12 de agosto de 2022 - 20:29

Além de aproveitar a inflação dos EUA mais branda, o que ajudou as criptomoedas em geral, o ETH se beneficiou dos progressos na direção do The Merge

O MELHOR DO SEU DINHEIRO

Magalu (MGLU3) dispara, BC amigo das criptomoedas e outros destaques do dia

12 de agosto de 2022 - 19:07

O mercado financeiro começou a semana olhando aterrorizado para os céus. Já era esperado que os dias fossem marcados pelo avistamento de dragões no ar, mas não se sabia ao certo o tamanho da encrenca que precisaria ser enfrentada.  Com traumas dos episódios recentes, quando a cada mês a ameaça se mostrava maior e mais […]

FECHAMENTO DO DI

Alívio com inflação leva Ibovespa a subir 6% na semana; Magazine Luiza (MGLU3), Hapvida (HAPV3) e Via (VIIA3) disparam após balanço

12 de agosto de 2022 - 18:41

Os indicadores melhores do que o esperado deram um respiro para o Ibovespa nesta semana; dólar caiu quase 2%

SEMANA EM CRIPTO

Ethereum (ETH) rouba a cena e dispara 14%, mas bitcoin (BTC) encerra semana acima dos US$ 24 mil; saiba o que esperar das criptomoedas

12 de agosto de 2022 - 17:56

O otimismo com a atualização do éter, as sanções ao Tornado Cash e o real digital são alguns dos destaque da semana

FEBRABAN TECH 2022

Setor financeiro melhora planos para o metaverso e já fala em criptomoedas como ‘espinha dorsal’ do processo — mas isso vai levar algum tempo; entenda

12 de agosto de 2022 - 17:40

O Febraban Tech 2022 foi realizado entre os dias 9 e 11 de agosto, em São Paulo; confira alguns destaques

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies