O melhor time de jornalistas e analistas do Telegram! Inscreva-se agora e libere a sua vaga

2022-02-10T13:15:18-03:00
Carolina Gama
CRÉDITO DO FUTURO

Maior gestora do mundo, BlackRock passará a aceitar bitcoin (BTC) e outros criptoativos como garantia de empréstimo

Vários dos grandes de bancos de Wall Street estão se aproximando das criptomoedas. Goldman Sachs, Morgan Stanley e Citi já estão escolhendo cuidadosamente suas estratégias para mergulhar nesse mercado.

10 de fevereiro de 2022
13:15
Fachada da sede da gestora BlackRock em Nova York
Fachada da sede da gestora BlackRock em Nova York. - Imagem: Shutterstock

Empréstimo consignado, cheque especial, rotativo e até on-line. Existem tantas opções de crédito para consumidores e empresas que fica até difícil imaginar qual será a próxima modalidade. Mas não para a BlackRock. A maior gestora do mundo se prepara para aceitar bitcoin (BTC) e outros criptoativos como garantia de seus empréstimos. 

A empresa com sede em Nova York, que administra mais de US$ 10 trilhões em ativos para instituições, planeja entrar no setor de criptomoedas com “suporte ao cliente para negociação e depois com sua própria linha de crédito”, de acordo com fontes ouvidas pela CoinDesk. 

Uma dessas fontes disse que a BlackRock permitirá que seus clientes – que incluem fundos públicos de pensão e fundos soberanos – negociem criptomoedas por meio da Aladdin - abreviação em inglês para Ativo, Passivo, Dívida e Rede de Investimentos Derivativos -, a plataformas de gestão integrada de investimentos da gestora de ativos.

As pistas da BlackRock

Embora não haja ainda um cronograma para o lançamento do serviço, a gestora deu alguns sinais de suas intenções já em junho, quando começou a contratar um líder de estratégia blockchain para a Aladdin. 

GUIA PARA BUSCAR DINHEIRO: baixe agora o guia gratuito com 51 investimentos promissores para 2022 e ganhe de brinde acesso vitalício à comunidade de investidores Seu Dinheiro

Caso se confirme, a BlackRock não deve surfar nessa onda sozinha. Vários dos grandes  bancos de Wall Street estão se aproximando das criptomoedas. Goldman Sachs, Morgan Stanley e Citi já estão escolhendo cuidadosamente suas estratégias para mergulhar nesse mercado.

Registros da SEC, a Comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos, indicam que a gestora sinalizou positivamente sobre sua posição em relação às criptomoedas, incluindo a negociação de futuros de bitcoin da bolsa de derivativos Chicago Mercantile Exchange.

A BlackRock também tem planos de lançar um fundo negociado em bolsa que acompanha um índice composto por empresas envolvidas em tecnologias de criptoativos nos Estados Unidos e no exterior, que foi batizado de iShares Blockchain and Tech ETF.

Pra cima deles

Ainda de acordo com uma fonte com conhecimento dos planos, a BlackRock está “procurando entrar em ação total com cripto” e “procura fornecedores no setor”.

Uma terceira fonte indicou que existe um grupo de trabalho de “aproximadamente 20 ou mais pessoas” dentro da BlackRock que está avaliando o mercado de criptomoedas.

“Eles enxergam o fluxo que todo mundo está recebendo e querem começar a ganhar algum dinheiro com isso”.

*Com informações da CoinDesk

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

BALANÇO

Magazine Luiza (MGLU3) deixa lucro para trás e registra prejuízo líquido de R$ 161,3 milhões no primeiro trimestre

Última das grandes varejistas da B3 a divulgar os resultados do primeiro trimestre, o Magazine Luiza (MGLU3) reforçou nesta segunda-feira (16) como o cenário macroecônimo atrapalha a vida das gigantes do comércio físico e eletrônico. A companhia registrou prejuízo líquido de R$ 161,3 milhões entre janeiro e março, contra lucro de R$ 258,6 milhões no […]

Reino Unido ameaça revisão em termos do Brexit e alimenta temores de guerra comercial; fique por dentro da visita de Boris Johnson à Irlanda do Norte

Divergências entre diferentes unionistas e nacionalistas na Irlanda do Norte pode acabar afetando relação entre Reino Unido e União Europeia

SEU DINHEIRO NA SUA NOITE

Ibovespa na contramão de NY, Gol troca comandante e Tesla em apuros; confira os destaques do dia

Mesmo com o dia ruim em NY, o Ibovespa conseguiu ter um dia de ganhos

BALANÇO

De mudança para os EUA, Inter (BIDI11) lucra R$ 27,5 milhões no primeiro trimestre; confira os destaques do banco digital

O Inter também ultrapassou a marca dos 18 milhões de clientes entre janeiro e março, alta de 82% na comparação com o mesmo período de 2021

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies