Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2019-09-10T15:04:43-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
Em 2017 a posição era pior

Até em ranking de promessa de crescimento, Brasil fica devendo

Estudo elaborado pela KPMG mostra que seguimos mal preparados para crescer, ocupando a 76ª posição entre 180 países, quando consideradas estabilidade econômica, abertura e qualidade da educação

10 de setembro de 2019
15:04
brasil-crise
Crise no Brasil - Imagem: Shutterstock

A consultoria KPMG apresentou nova edição do seu estudo "Indicadores de Promessa de Crescimento" (Growth Promise Indicators, em inglês) e o recado é que o Brasil continua mal preparado para crescer.

Levando em consideração indicadores como como estabilidade macroeconômica, infraestrutura e capital humano, o Brasil está na 76ª posição entre os 180 países analisados. O resultado não anima, mas estamos melhores que em 2017, quando estávamos na 91ª posição. O estudo é feito desde 1997.

"Este conteúdo oferece uma visão prática sobre o desempenho dos países em diversos pilares vitais. Trata-se de um guia de referência para a tomada de decisões estratégicas e a identificação de iniciativas e operações importantes", afirma Mauricio Endo, sócio e líder de Governo da KPMG no Brasil e na América do Sul, em nota.

A média final considera pontuações em cada um dos seguintes critérios: estabilidade macroeconômica (3,52), abertura (0,50), qualidade da infraestrutura (5,40), qualidade das instituições (4,45) e desenvolvimento humano (6,15).

Com esses desempenhos em cada quesito, a KPMG atribui uma nota final para o Brasil, que ficou com 4,83. Para dar um parâmetro, essa nota é quase a metade da primeira colocada, a Suíça, com 8,63, na sequencia está Holanda (8,5) e Singapura (8,4).

Assim, o Brasil fica atrás da China (5,71), Rússia (5,70) e África do Sul (5,19), mas acima da Índia (4,40).

Outros países que estão à frente do Brasil são República Checa (28ª colocação), Chile (32ª colocação), Uruguai (42ª), Panamá (60ª colocação) e Namíbia (74ª colocação).

A integra do estudo e sua metodologia completa podem ser acessadas aqui. Mas olhando os quesitos estudados, a nossa colocação não surpreende. Por outro lado, a agenda de reformas do governo mira, justamente, algumas dessas deficiências. Resultados podem aparecer na edição de 2020.

Dentro o pilar de estabilidade macroeconômica, são considerados a dívida do governo e o déficit. No lado da abertura da economia, são considerados os investimentos externos e corrente de comércio. Na infraestrutura, há uma avaliação sobre a qualidade dos diferentes meios de transporte, cobertura de 3G, e oferta de crédito ao setor.

No capital humano são consideradas a participação da população na educação primária, secundária e terciária, notas no exame PISA e expectativa de vida (uma curiosidade, os EUA foram o único país a perder nota no quesito expectativa de vida nos últimos cinco anos, resultado da onda de mortes relacionadas ao abuso de opioides.)

Para medir a força das instituições, são avaliadas a qualidade da regulação, independência do Judiciário, transparência das decisões de governo, corrupção e direto de propriedade e patentes.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

Ele está de volta?

Setores fazem pressão por volta do horário de verão

Criado com a finalidade de aproveitar o maior período de luz solar durante a época mais quente do ano, o horário de verão foi instituído no Brasil em 1931 pelo então presidente Getúlio Vargas e adotado em caráter permanente a partir de 2008.

MANOBRAS

Juiz põe no banco dos réus ex-gestores do banco Máxima por gestão fraudulenta

O Banco Máxima S.A. informa que seus atuais acionistas assumiram a administração do banco em 2018, após aprovação pelo Banco Central, e que os integrantes da antiga gestão não têm mais qualquer relação com a instituição financeira

Foguete? Tô fora!

Warren Buffet: o bilionário que não quer conhecer as estrelas

Enquanto Bezos, Musk e Branson protagonizam a nova corrida especial, o Oráculo de Omaha prefere apenas observar

O melhor do Seu Dinheiro

O seu momento Sherlock Holmes

Na adolescência, ouvia que quem buscasse por romance policial brasileiro deveria ler algo do Rubem Fonseca. Era uma vontade minha achar uma história desse gênero que fosse mais próxima da minha realidade — e o filtro nacionalidade me pareceu o mais adequado.  A ideia surgiu depois de ter conhecido parte das histórias criadas por Agatha […]

Mesa Quadrada

Comentarista da ESPN Paulo Antunes fala da sua paixão por futebol americano e experiência no mercado financeiro

Ele conta sobre suas aventuras na cobertura de futebol americano e basquete e ainda revela seus investimentos na Bolsa em novo episódio do podcast Mesa Quadrada

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies