Menu
2019-11-28T10:48:26-03:00
Kaype Abreu
Kaype Abreu
Formado em Jornalismo pela Universidade Federal do Paraná (UFPR). Colaborou com Estadão, Gazeta do Povo, entre outros.
agenda da estatal

Petrobras prevê investimentos de US$ 76 bilhões até 2024

Segundo a estatal, 85% do valor a ser investido está concentrado no segmento de exploração e produção; alocação tem como foco especial o pré-sal

28 de novembro de 2019
10:43 - atualizado às 10:48
Prédio da Petrobras no Rio de Janeiro
Imagem: Shutterstock

A Petrobras aprovou seu plano estratégico para 2020 até 2024, prevendo um investimento de US$ 75,7 bilhões. Os desinvestimentos previstos no plano variam entre US$ 20 e 30 bilhões.

Segundo a estatal, 85% do valor a ser investido está concentrado no segmento de exploração e produção. A alocação tem como foco especial o pré-sal - que geram mais retorno para os investimentos, além de ser a área em que a Petrobras tem vantagem competitiva.

Nesta quarta-feira (28), as ações da Petrobras sofriam leve baixa. Por volta das 10h40, os ativos PN (PETR4) recuavam 1,19%, a R$ 28,98. Já os papéis ON (PETR3) caíam 1,11%, a R$ 31,10. Acompanhe a cobertura de mercados. 

Definido como "Mind the Gap", o plano estratégico da empresa visa aproximar a performance da brasileira a de outras companhias globais de petróleo.

O plano tem como base pilares estabelecidos pela estatal anteriormente, como a maximização do retorno sobre o capital empregado, redução do custo de capital, entre outros.

"Com respeito a fontes de energia revoáveis, a companhia atuará em pesquisas buscando adquirir competências para o eventual posicionamento no longo prazo em energia eólica e solar", diz a empresa em documento divulgado ao mercado.

O plano conta com três métricas com foco na segurança das pessoas, na redução do endividamento e na geração de valor, segundo a própria empresa.

Números da companhia

No terceiro trimestre, a Petrobras registrou um lucro líquido de R$ 9,087 bilhões, alta de 36,8% na comparação com o mesmo período do ano anterior. Segundo a Bloomberg, os analistas previam lucro líquido de R$ 8,622 bilhões no período.

O resultado foi impulsionado pelo aumento da produção de óleo e gás e pelos recursos provenientes da venda da participação na BR Distribuidora, que somaram R$ 13,9 bilhões. No período, houve um efeito negativo de R$ 2,9 bilhões de contingências judiciais e de baixas contábeis (impairment) de R$ 2,4 bilhões.

A produção forte foi um destaque no trimestre. A produção total (Brasil e exterior) de óleo, LGN e gás natural foi de 2,878 milhões de barris de óleo equivalente por dia (boed) no trimestre, aumento de 14,6% na comparação anual.

No terceiro trimestre, os investimentos totalizaram US$ 2,6 bilhões. No acumulado do ano, o montante US$ 7,6 bilhões, em trajetória convergente com a nova meta de investir US$ 10 a 11 bilhões, divulgada no balanço anterior.

Comentários
Leia também
OS MELHORES INVESTIMENTOS NA PRATELEIRA

Garimpei a Pi toda e encontrei ouro

Escolhi dois produtos de renda fixa para aplicar em curto prazo e dois para investimentos mais duradouros. Você vai ver na prática – e com a translucidez da matemática – como seu dinheiro pode render mais do que nas aplicações similares dos bancos tradicionais.

Proventos

Banco do Brasil anuncia pagamento de R$ 416 milhões em Juros sobre Capital Próprio (JCP)

Terão direito ao provento os investidores com posição acionária na empresa no dia 11 de março

o melhor do seu dinheiro

Brandão balança mais não cai?

Chegamos ao fim de mais uma semana tensa nos mercados, que começou com a derrocada das ações da Petrobras, em razão da interferência do governo na presidência da estatal, e termina com pressões na bolsa e no dólar motivadas pelas preocupações dos investidores com a inflação nos Estados Unidos e alta nas taxas dos títulos […]

URGENTE

Hapvida e NotreDame chegam a um acordo sobre fusão, afirma site

A maior combinação entre duas empresas brasileiras criará uma gigante do setor de saúde, com um valor de R$ 110 bilhões.

fechamento da semana

Tensão em Brasília leva Ibovespa de volta aos 110 mil pontos e afunda estatais; dólar vai a R$ 5,60

Em semana marcada pela tensão entre governo e mercado, o Ibovespa recuou 7,09%, de volta aos 110 mil pontos. O dólar disparou acima dos R$ 5,60

Abandonando o barco?

Ações do Banco do Brasil recuam quase 5% com possibilidade de saída de André Brandão

Brandão tem mostrado insatisfação com o cargo e quer deixar o comando da estatal, segundo jornal; BB nega que presidente tenha renunciado

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies