Menu
2019-12-18T13:40:05-03:00
polícia nas ruas

Nova ação da Lava Jato volta às origens e mira contratos de R$ 6 bi com Petrobras

Medidas visam colher provas sobre suposto envolvimento de empregados da Diretoria de Abastecimento e Logística e Gerência de Afretamentos da estatal em atos de corrupção e lavagem

18 de dezembro de 2019
9:22 - atualizado às 13:40
Letreiro da Petrobras em frente a prédio
Letreiro da Petrobras em frente a prédio - Imagem: Shutterstock

A Polícia Federal (PF) deflagrou na manhã desta quarta-feira, 18, a 70ª etapa da Lava Jato, a Óbolo, para investigar crimes de corrupção, organização criminosa e lavagem de dinheiro relacionados a contratos de afretamento de navios celebrados pela Petrobras.

A nova fase é continuidade de investigações que remontam ao início da operação, diz a PF. Cerca de 50 agentes cumprem 12 mandados de busca e apreensão em São Paulo (um), no Rio de Janeiro (10) e em Niterói, RJ (um).

A Polícia Federal informou que as medidas visam colher provas sobre suposto envolvimento de empregados da Diretoria de Abastecimento e Logística e Gerência de Afretamentos da estatal em atos de corrupção e lavagem, além de investigar pessoas e empresas que seriam intermediárias nos contratos de afretamento que estão sob suspeita.

Segundo a PF, há suspeitas de que algumas empresas tenham recebido informações privilegiadas sobre a programação de contratação de navios utilizados para transporte de petróleo e derivados da estatal em troca de pagamento de propina a funcionários da empresa pública.

A corporação indicou que três empresas que são alvos de buscas nesta manhã fecharam mais de 200 contratos de afretamento de navios com a Petrobras, entre 2004 e 2015, em valores que ultrapassam R$ 6 bilhões.

A suspeita de corrupção tem relação com valores supostamente recebidos pelos corretores intermediários que, segundo a PF, alcançam "vultosas somas de dinheiro".

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

coronavírus no país

Covid-19: Brasil tem 1,2 mil novas mortes e 60 mil novos casos

Até o momento, 2.356.640 pessoas se recuperaram da doença

seu dinheiro na sua noite

A questão de Bolsonaro: ser ou não ser liberal

Ser ou não ser liberal. Eis a questão de Jair Bolsonaro. O presidente foi eleito com uma pauta de defesa das reformas, redução do tamanho do Estado e equilíbrio das contas públicas. O fiador desse discurso foi Paulo Guedes, que assumiu o comando da economia. O receituário foi seguido no primeiro ano de mandato, com […]

de olho nos números

Suzano, JBS, B3, Cyrela, Lojas Americanas, B2W, Hering: os balanços que vão mexer com o mercado nesta sexta

Balanços do segundo trimestre devem guiar os negócios no Ibovespa no último pregão da semana

Balanço

B3 tem lucro 28,9% maior no 2º trimestre e aumenta investimento para dar conta do volume da bolsa

A dona da bolsa brasileira registrou lucro líquido recorrente de R$ 1,012 bilhão e pretende investir até R$ 425 milhões em sistemas e novos produtos para o mercado

confiança com capitalização

Para presidente da Eletrobras, saída de Mattar não prejudica privatização

O presidente da Eletrobras, Wilson Ferreira Junior, disse nesta quinta-feira, 13, que a saída do secretário especial de Desestatização, Salim Mattar, não irá prejudicar a capitalização da empresa prevista para o ano que vem, e que confia que após debates com o Congresso Nacional, o processo seja aprovado

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements