Menu
2019-09-11T10:16:53-03:00
Estadão Conteúdo
complicou

Opep volta a cortar projeção de avanço na demanda global por petróleo em 2019

Em relatório mensal divulgado nesta quarta-feira, a Opep reduziu sua previsão para o crescimento da demanda para 1,02 milhão de barris por dia

11 de setembro de 2019
10:16
Barril de petróleo e mapa mundi
Barril de petróleo e mapa mundi - Imagem: Shutterstock

A Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) cortou sua projeção para o avanço na demanda global por petróleo em 2019 pelo segundo mês consecutivo, citando a desaceleração econômica dos Estados Unidos e da zona do euro e as tensões comerciais entre americanos e chineses.

Em relatório mensal divulgado nesta quarta-feira, a Opep reduziu sua previsão para o crescimento da demanda por petróleo este ano para 1,02 milhão de barris por dia (bpd).

O corte representa uma redução de 80 mil bpd em relação à previsão publicada em agosto, quando a Opep estimou avanço de 1,1 milhão de barris na demanda mundial. O grupo atribuiu a revisão a dados mais fracos do que o esperado de centros de demanda globais e a cortes a projeções de crescimento econômico.

A Opep também reduziu sua previsão de alta na demanda em 2020, para 1,08 milhão de bpd, também por causa da expectativa de crescimento econômico menor. Além de citar a guerra comercial entre EUA e China, o grupo apontou expansão econômica menor do que se previa na Índia, emissões de dívida soberana da Argentina e as incertezas do Brexit - como é conhecido o processo para que o Reino Unido se retire da União Europeia.

Ainda no relatório, a Opep elevou sua projeção para o aumento da oferta fora do grupo em 2019 em 10 mil bpd, a 1,99 milhão de bpd, após revisar para cima estimativas para produção da Rússia, Casaquistão, Austrália e Canadá, que se sobrepuseram a um corte na oferta esperada dos EUA.

Apesar de revisar a oferta dos EUA para baixo, a Opep espera que a produção americana continue sendo um dos principais catalisadores de avanço neste ano, junto com Brasil, China e outros países.

Para 2020, no entanto, a Opep cortou sua projeção para o avanço da oferta fora do grupo para 2,25 milhões de bpd, graças a uma redução na produção estimada dos EUA, que deverá mostrar acréscimo de 1,54 milhão de bpd, desacelerando de 1,8 milhão de bpd este ano.

O documento não fornece número oficial da produção total da Opep em agosto, mas mostrou acréscimos na produção da Arábia Saudita (209 mil bpd), da Nigéria (78 mil bpd), do Iraque (30 mil bpd) e da Venezuela (27 mil bpd). Fonte: Dow Jones Newswires.

Comentários
Leia também
DINHEIRO QUE PINGA NA SUA CONTA

Uma renda fixa pra chamar de sua

Dá para ter acesso a produtos melhores do que encontro no meu banco? (Spoiler: sim).

Após vacinação e apoio fiscal

Economia dos EUA está “em ponto de inflexão” positivo, diz Powell, do Fed

Economia norte-americana está prestes a começar a crescer muito mais rapidamente, afirmou presidente do banco central norte-americano em entrevista

nos estados unidos

Remuneração de CEOs cresceu em meio à pandemia

Recuperação do mercado de ações impulsionou ganhos de executivos em 2020, que tiveram remuneração média de US$ 13,7 mi no período

Após estremecimentos

China quer parceria estratégia com Brasil, diz chanceler asiático

Chanceler chinês, Wang Yi, falou com o novo ministro das Relações Exteriores do Brasil, Carlos Alberto Franco França.

entrevista

Bittar reafirma que Guedes sabia de acordo para destinar verba a emendas

Apontado como um dos artífices da “maquiagem” no Orçamento, o senador Marcio Bittar diz que não chegou sozinho ao valor de R$ 29 bilhões em emendas

Apesar da pandemia

Saúde perde espaço em emendas parlamentares

Números mostram estratégia dos parlamentares para destinar recursos para obras e projetos de interesse eleitoral em seus redutos

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies