Menu
2019-04-04T14:09:32-03:00
Estadão Conteúdo
Entraves comerciais

Taxação do aço brasileiro pela UE pode parar na OMC

Medidas entraram em vigor no sábado e, nos bastidores, empresas e membros do governo avaliam agora uma disputa nos tribunais internacionais para tentar derrubar a barreira

4 de fevereiro de 2019
9:08 - atualizado às 14:09
Terminal Portuário do Guarujá
Terminal Portuário do Guarujá - Imagem: Paulo Liebert/Estadão Conteúdo

Apesar do amplo esforço do governo brasileiro para evitar ser alvo de sobretaxas no aço, a União Europeia ignorou os argumentos dos negociadores nacionais e passou a aplicar uma nova barreira contra as siderúrgicas brasileiras.

As medidas entraram em vigor no sábado e, nos bastidores, empresas e membros do governo avaliam agora uma disputa nos tribunais internacionais para tentar derrubar a barreira.

No dia 4 de janeiro, a Comissão Europeia já tinha notificado a Organização Mundial do Comércio (OMC) de que investigações iniciadas ainda em março de 2018 revelaram que produtos importados no setor do aço estavam afetando de forma negativa o bloco europeu.

A investigação foi aberta depois que o governo de Donald Trump decidiu erguer barreiras ao aço mundial, criando distorções e inundando a Europa com a produção que teria o mercado americano como destino.

Entre 2013 e 2018, os europeus alegam que os produtos importados passaram de uma fatia de 12% do mercado local para 18%. Em volume, a importação praticamente dobrou.
As investigações apontaram que a importação de aço para a Europa "aumentou de forma significativa" e que a tendência é de que esse volume cresça ainda mais.

No total, 26 produtos do setor siderúrgico passaram a ser sobretaxados. A China, por exemplo, passou a sofrer restrições em 16 produtos diferentes, contra 17 da Turquia e 15 da Índia. No Brasil, o impacto é menor: sete dos 26 produtos.

O jornal "O Estado de S. Paulo" apurou que o governo brasileiro acelerou os contatos com a UE para tentar reduzir o número de produtos. Em Davos, há duas semanas, o tema esteve na pauta do primeiro encontro do chanceler Ernesto Araújo e da comissária de Comércio da UE, Cecilia Malmstrom.

Agora, o governo avalia com o setor privado se existe algum interesse em lançar uma disputa nos tribunais da OMC. Além de caro, o processo promete se estender por vários anos, diante da semiparalisia que vive o sistema de solução de disputas da entidade em Genebra.

Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

Milionários na mira

Biden quer dobrar impostos sobre ganhos de capital dos mais ricos para financiar educação infantil

O presidente dos EUA aposta no aumento das taxas para investidores que ganham acima de US$ 1 milhão para financiar sua nova proposta

Oferta de ações

Caixa Seguridade (CXSE3): reservas para o IPO terminam no dia 26; veja os detalhes e se vale a pena investir

Banco público pretende captar até R$ 6,5 bilhões com a venda de parte de suas ações na empresa que reúne suas participações em seguros

Fechando o bolso

Republicanos contrariam Biden e propõem pacote alternativo de US$ 568 bilhões para infraestrutura

O valor defendido pela oposição é muito inferior aos mais de US$ 2 trilhões propostos pelo presidente democrata

Aceno a Biden

Na Cúpula do Clima, Bolsonaro promete zerar emissões de gases de efeito estufa até 2050

No encontro, organizado por Joe Biden, o presidente do Brasil também se comprometeu a zerar o desmatamento ilegal até 2030

Nem o agro se salva

Centro de Tecnologia Canavieira (CTC) engrossa a lista de IPOs adiados em 2021

A empresa, que já havia interrompido a oferta por alguns dias em janeiro, citou a “deterioração” do mercado em seu segundo adiamento

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies