Menu
2019-07-13T08:46:00-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
Locadora de veículos

Após forte alta na bolsa, Movida confirma planos para realizar oferta de ações

Oferta da locadora de veículos controlada pelo grupo JSL pode chegar a quase R$ 1,078 bilhão, e haverá tanto a emissão de novas ações como a venda de papéis dos atuais acionistas

12 de julho de 2019
16:23 - atualizado às 8:46
Movida
Imagem: Divulgação

De carona na forte alta na bolsa, a empresa de locação de veículos Movida (MOVI3) confirmou nesta sexta-feira os planos de fazer uma oferta de ações. A operação pode movimentar quase R$ 1,078 bilhão, de acordo com um comunicado da empresa na madrugada deste sábado.

A oferta será primária, com a emissão de novas ações e cujos recursos vão para o caixa da empresa, no valor de R$ 585 milhões, com base nas cotações de fechamento dos papéis nesta sexta-feira (R$ 16,47).

O Grupo JSL, controlador da Movida, também vai aproveitar a oferta para vender parte de suas ações e pode embolsar pelo menos R$ 214 milhões. Mas se a demanda dos investidores fora alta, a JSL pode aumentar a quantidade de ações vendidas para até R$ 494 milhões.

As ações da locadora de veículos acumulam uma valorização de mais de 90% na bolsa apenas neste ano. Nos últimos 12 meses, o valor de mercado da companhia triplicou.

Em entrevista ao Seu Dinheiro em maio, o presidente da Movida, Renato Franklin, já havia falado sobre a possibilidade de fazer uma nova emissão no mercado brasileiro.

Mas a confirmação da oferta não foi bem recebida no mercado. No pregão de ontem, as ações fecharam em queda de 2,95%. Confira também nossa cobertura completa de mercados.

A oferta de ações será coordenada por BTG Pactual, Itaú BBA, J.P. Morgan, XP Investimentos, BB Investimentos, Bradesco BBI e Santander.

Comentários
Leia também
OS MELHORES INVESTIMENTOS NA PRATELEIRA

Garimpei a Pi toda e encontrei ouro

Escolhi dois produtos de renda fixa para aplicar em curto prazo e dois para investimentos mais duradouros. Você vai ver na prática – e com a translucidez da matemática – como seu dinheiro pode render mais do que nas aplicações similares dos bancos tradicionais.

BANCÕES EM ALTA

Lucro do Banco do Brasil sobe 44,7% no 1º trimestre e atinge R$ 4,9 bilhões

O Banco do Brasil (BB) registrou lucro líquido ajustado de R$ 4,9 bilhões no primeiro trimestre deste ano, 44,7% maior que os R$ 3,4 bilhões reportados em igual período de 2020 e 32,9% superior ao resultado obtido nos últimos três meses do ano passado. “O lucro recorde para um trimestre é resultado de uma estratégia […]

Vol é vida?

Lucro líquido da B3 cresce 22,5% e atinge R$ 1,25 bi no 1º trimestre

O lucro líquido recorrente atingiu R$ 1,4 bilhão, alta de 15,5% frente ao mesmo período do ano passado e de 15,2% na comparação com o trimestre anterior

O MELHOR DO SEU DINHEIRO

O Carnaval fora de época da Ambev e mais…

O varejo tem várias datas importantes: dia das mães, dia dos pais, dia das crianças, dia dos namorados, Black Friday, Natal… Há uma data comemorativa em quase todos os meses, e todas são aguardadas com ansiedade pelo setor — afinal, qualquer impulso nas vendas é bem vindo. Pois para a Ambev, a coisa funciona um […]

FECHAMENTO DO DIA

Balanços e commodities metálicas ditam o ritmo e Ibovespa fecha em alta; dólar volta à casa dos R$ 5,20

Com a agenda de indicadores fracas e um Copom sem grandes surpresas, os investidores se debruçaram nos números do trimestre e no novo recorde do minério de ferro.

Queda no apetite

Fed sinaliza risco de tombo nos preços de ativos em relatório de estabilidade

O banco central dos EUA demonstrou preocupação com um possível declínio no apetito ao risco dos investidores norte-americanos

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies