Menu
2019-04-22T10:59:43-03:00
Planos seguem os mesmos

Ministro não vê impactos negativos da PEC do Orçamento na infraestrutura

Tarcísio Freitas, ministro da Infraestrutura, comentou que há uma série de questões que o Brasil ainda precisa equacionar para dar maior conforto ao investidor privado na área, como o excesso de judicialização e as normas de licenciamento ambiental

22 de abril de 2019
10:52 - atualizado às 10:59
Ministro da infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas
Imagem: Divulgação/PPI.gov

O ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, diz não acreditar que a PEC do Orçamento impositivo possa ter implicações negativas para os recursos da pasta. "Os próprios parlamentares vão direcionar muita emenda para infraestrutura. Eles sabem da necessidades, eles querem levar obras para suas bases. E a agenda da infraestrutura é uma agenda de convergência", afirmou, em entrevista ao programa Canal Livre, da Band, no início da madrugada desta segunda-feira, 22.

Em relação a futuros projetos, o ministro comentou que o governo federal estuda enquadrar a Ferrogrão - um empreendimento ferroviário greenfield, ou seja, que ainda precisa ser erguido do zero - num novo modelo de contratação do setor privado, o de autorização, que dispensaria a necessidade de licitação. Esse novo regime para ferrovias demandaria uma mudança no marco regulatório do setor e já existe uma iniciativa no Legislativo para isso, destacou Freitas. "Se ele (o investidor) vai tomar esse risco (de construção), qual é a lógica de fazermos, por exemplo, uma licitação para concessão? Gastar esse tempo com a burocracia que é a estruturação de uma licitação, submeter a Tribunal de Contas da União?", questionou.

Para rodovias, Freitas reiterou os planos de terminar a pavimentação da BR-163 entre Sinop (MT) e Miritituba (PA) até o fim de 2019 para, posteriormente, concedê-la à iniciativa privada. "Vamos colocar em breve uma consulta pública na rua para chamar investidores privados que tenham interesse em fazer a operação da rodovia e, provavelmente, vamos fazer o leilão no ano que vem", informou.

Em portos, o ministro destacou que o projeto de abertura de capital de companhias docas representará uma "revolução" e trará uma modernidade "sem precedentes" ao setor, permitindo que iniciativas importantes, como as de dragagem, possam ser feitas com mais agilidade.

Com relação a obras paradas, ele afirmou que conversa com bancadas estaduais no Congresso para otimizar recursos do Orçamento, remanejando-os para empreendimentos nos quais a execução das obras já está mais avançada. "Vamos tirar da frente essas coisas, vamos investir naquilo que está em andamento, com 70%, 80% executado, vamos começar a concluir obra".

Apesar da evolução recente do setor na estruturação e modelagem de projetos, Freitas lembrou que há uma série de questões que o Brasil ainda precisa equacionar para dar maior conforto ao investidor privado, como o excesso de judicialização e as normas de licenciamento ambiental. "O licenciamento ambiental está muito contaminado por ideologia, precisamos de um licenciamento mais técnico", criticou.

Previdência

O ministro enfatizou ainda que investidores estrangeiros estão dispostos a entrar em projetos no País, mas aguardam "um gesto" para investir, se referindo à aprovação da reforma da Previdência. Segundo ele, entre os mais de 300 parlamentares com quem já conversou desde o início do ano, existe "pré-disposição e boa vontade" em aprovar as novas regras de aposentadoria no País.

Comentários
Leia também
INVISTA COMO UM MILIONÁRIO

Sirva-se no banquete de investimentos dos ricaços

Você sabe como ter acesso aos craques que montam as carteiras dos ricaços com aplicações mínimas de R$ 30? A Pi nasceu para colocar esses bons investimentos ao seu alcance

Podcast Touros e Ursos

AO VIVO: Seu Dinheiro discute os movimentos da bolsa, a economia real e muito mais a partir das 12h

O que o mercado vê de tão positivo na economia, a ponto de levar o Ibovespa de volta aos 100 mil pontos? O podcast Touros e Ursos debate o racional por trás da recuperação da bolsa

abaixo de 50 pontos

Confiança dos empresários da indústria melhora pelo 3º mês seguido em julho

Após tombo histórico, indicador patinou para 34,7 pontos em maio, subiu para 41,2 pontos em junho e chegou agora aos 47,6 pontos

Exile on Wall Street

O grande teste de 2020

Exercícios de futurologia revelam muito pouco sobre o potencial de sucesso que você terá nos seus investimentos. Podem te render, no máximo, trocados em um bolão entre amigos ou assunto para mesa de bar

retomada?

Fluxo de veículos em estradas com pedágio aumenta 18% em junho

Contra junho de 2019, contudo, o fluxo de veículos em estradas com pedágio continua em queda (-22,1%), segundo a ABCR

Mercados hoje

Dados da inflação e setor de serviços decepcionam e Ibovespa opera instável

Os investidores brasileiros começam esta sexta-feira tendo uma série de expectativas frustradas com os números da inflação oficial de junho e dados do setor de serviços de maio. Os resultados abaixo do esperado levam a bolsa brasileira a operar com grande instabilidade durante a maior parte da manhã. O cenário no exterior é parecido, com […]

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements