Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2019-04-17T10:43:02-03:00
Eduardo Campos
Eduardo Campos
Jornalista formado pela Universidade Metodista de São Paulo e Master In Business Economics (Ceabe) pela FGV. Cobre mercado financeiro desde 2003, com passagens pelo InvestNews/Gazeta Mercantil e Valor Econômico cobrindo mercados de juros, câmbio e bolsa de valores. Há 6 anos em Brasília, cobre Banco Central e Ministério da Fazenda.
Mercados

Gestores estão menos otimistas e Previdência deve economizar R$ 500 bi

Bank of America Merrill Lynch capta preocupação com crescimento, mas visão é de alta para o Ibovespa

17 de abril de 2019
10:43
Paulo Guedes
Paulo Guedes - Imagem: Jefferson Rudy/Agência Senado

A pesquisa do Bank of America Merrill Lynch captou uma piora no sentimento dos gestores como relação ao Brasil agora em abril. A fraca performance da economia, que segue com indicadores decepcionantes, virou um ponto de preocupação e eles acreditam em uma reforma da Previdência ainda mais desidratada e aprovada no segundo semestre ou apenas em 2020. Ainda assim, a visão é de valorização do Ibovespa.

Assumindo que a reforma previdenciária será aprovada, 44% dos gestores falaram que para ter uma visão mais positiva com relação ao Brasil é necessário ver um crescimento econômico mais forte, algo que foi citado por pouco mais de 20% na sondagem de março. Para 21% aprovando a reforma já seria o suficiente.

Questionados sobre o que seria um resultado positivo para a reforma da Previdência, uma economia projetada de R$ 700 bilhões agradava a todos em março, mas agora em abril algo na linha dos R$ 500 bilhões também é visto como “positivo” para 59%, contra 32% na sondagem anterior. O projeto enviado prevê R$ 1 trilhão em dez anos.

Quanto ao tempo de aprovação, 71% disseram segundo semestre, e subiu de 16% para 24% as menções para 2020. Ainda assim, ninguém acredita que o projeto não será aprovado.

Ibovespa

Depois de testar a linha dos 100 mil pontos, o Ibovespa oscila na linha dos 93 mil a 94 mil pontos. Mas para todos os gestores o índice deve fechar o ano acima dos patamares atuais e metade deles trabalha com Ibovespa acima de 110 mil pontos.

Ainda assim, apenas 60% acreditam que o mercado de ações vai ter performance acima da média nos próximos seis meses (outperform), menor leitura desde agosto de 2018.

Juros e câmbio

Para a taxa Selic, quase 60% acreditam em juro básico entre 6% e 6,5% até o fim do ano, contra pouco mais de 40% na pesquisa de março. Apenas 18% trabalham com chance de alta do juro.

No câmbio, caiu o número de gestores que acreditam em um real mais valorizado, com 62% trabalhando com uma faixa entre R$ 3,60 a R$ 3,80, contra 75% na pesquisa de março. Aqueles que trabalham com câmbio abaixo de R$ 3,60, caiu de 35% para cerca de 15%.

Riscos

O maior fisco externo para os mercado da América Latina continua sendo uma desaceleração da China e das commodities, com 35% das menções, seguindo pelo fortalecimento do dólar, com 24%.

A pesquisa foi realizada entre os dias 5 e 11 de abril com 122 participantes responsáveis por R$ 282 bilhões em ativos.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Que pi… é essa?

Eu decidi sair do banco, mas não queria entrar em uma enrascada. Bem, acredito que eu tenha encontrado um portal para fugir dessa Caverna do Dragão das finanças. E cá estou para explicar essa descoberta.

Ele está de volta?

Setores fazem pressão por volta do horário de verão

Criado com a finalidade de aproveitar o maior período de luz solar durante a época mais quente do ano, o horário de verão foi instituído no Brasil em 1931 pelo então presidente Getúlio Vargas e adotado em caráter permanente a partir de 2008.

MANOBRAS

Juiz põe no banco dos réus ex-gestores do banco Máxima por gestão fraudulenta

O Banco Máxima S.A. informa que seus atuais acionistas assumiram a administração do banco em 2018, após aprovação pelo Banco Central, e que os integrantes da antiga gestão não têm mais qualquer relação com a instituição financeira

Foguete? Tô fora!

Warren Buffet: o bilionário que não quer conhecer as estrelas

Enquanto Bezos, Musk e Branson protagonizam a nova corrida especial, o Oráculo de Omaha prefere apenas observar

O melhor do Seu Dinheiro

O seu momento Sherlock Holmes

Na adolescência, ouvia que quem buscasse por romance policial brasileiro deveria ler algo do Rubem Fonseca. Era uma vontade minha achar uma história desse gênero que fosse mais próxima da minha realidade — e o filtro nacionalidade me pareceu o mais adequado.  A ideia surgiu depois de ter conhecido parte das histórias criadas por Agatha […]

Mesa Quadrada

Comentarista da ESPN Paulo Antunes fala da sua paixão por futebol americano e experiência no mercado financeiro

Ele conta sobre suas aventuras na cobertura de futebol americano e basquete e ainda revela seus investimentos na Bolsa em novo episódio do podcast Mesa Quadrada

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies