⚠️ DIVIDENDOS EM RISCO? Lula e Bolsonaro querem taxar seus proventos e podem atacar sua renda extra em 2023. Saiba mais aqui

2022-10-05T20:00:37-03:00
Julia Wiltgen
Julia Wiltgen
Jornalista formada pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) com pós-graduação em Finanças Corporativas e Investment Banking pela Fundação Instituto de Administração (FIA). Trabalhou com produção de reportagem na TV Globo e foi editora de finanças pessoais de Exame.com, na Editora Abril.
Comparamos!

Inter, C6, Avenue, Wise, Nomad… saiba qual é a melhor conta em dólar – e veja os prós e contras de cada uma

Analisamos sete contas em dólar disponíveis no mercado hoje, seus prós e contras, funcionalidades e tarifas e elegemos as melhores

9 de setembro de 2022
6:30 - atualizado às 20:00
Comparação entre contas em dólar
Contas em dólar funcionam como contas-correntes e podem ser movimentadas por cartão de débito. Imagem: Montagem/Brenda Silva

As contas em dólar e outras moedas estrangeiras vêm se proliferando nos últimos anos, a ponto de ser uma boa ideia começar a comparar as alternativas disponíveis no mercado. Ainda mais agora, com o real desvalorizado ante as moedas fortes e a retomada das viagens internacionais no pós-pandemia.

Como eu já expliquei nesta outra matéria, as contas globais, como também são chamadas, são uma forma mais barata de comprar e fazer pagamentos em moeda estrangeira, quando comparadas com a compra de papel-moeda, cartões pré-pagos ou os gastos em cartão de crédito internacional.

Isso porque essas contas digitais gratuitas utilizam a cotação comercial das moedas estrangeiras e estão sujeitas a um IOF de apenas 1,1%. Já no caso da compra de papel-moeda, embora o IOF também seja de 1,1%, a cotação utilizada é a turismo, normalmente mais alta que a comercial; já no caso do cartão pré-pago, além da cotação turismo, paga-se o mesmo IOF dos cartões de crédito, no valor de 6,38%.

As contas em dólar também são bastante práticas, afinal, funcionam como contas digitais comuns, apenas localizadas no exterior. Assim, elas contam com cartão de débito para fazer saques e compras em lojas físicas e online, permitem fazer transferências e receber pagamentos lá fora e podem até mesmo permitir investimentos no exterior.

Mas se as contas globais são, no geral, mais baratas que as modalidades tradicionais de compra e pagamentos em moeda estrangeira, os custos com spread e tarifas, bem como os serviços oferecidos, podem variar bastante entre elas. Além disso, algumas contas podem atender bem a determinado tipo de público e não a outro.

Por isso, nesta matéria eu fiz um apanhado dos principais serviços e custos de cada uma das sete contas em moeda estrangeira identificadas no mercado hoje: Avenue Banking, bs2GO!, C6 Conta Global, Inter Global Account, Nomad, Passfolio e Wise (antiga TransferWise).

Além disso, listei os prós e contras de cada uma e as comparei, a fim de eleger as melhores.

Inter Global Account e Wise: as cotações mais baratas

Todas as contas utilizam o dólar comercial e sofrem a mesma cobrança de IOF - 1,1% para transferir recursos para a conta e 0,38% para trazê-los de volta. Mas o valor do spread ou tarifa cobrado para fazer a conversão de câmbio varia.

Quase todas cobram algo em torno de 2%, sendo que no caso da Avenue e da Nomad essa taxa pode cair até perto de 1%, dependendo da relação do cliente com a instituição. Mas se compararmos as cotações mais baratas possíveis para um cliente comum - alguém que acabou de abrir conta, por exemplo -, veremos que quase todas as contas acabam trabalhando com mais ou menos a mesma cotação.

Mas há duas exceções: a conta do Inter e a Wise, que são bem mais baratas que as demais. O spread máximo do Inter é de 1%, e pode até cair abaixo disso, dependendo da relação do cliente com o banco.

Já a Wise não trabalha exatamente com um spread, mas com uma tarifa percentual sobre o valor em reais carregado na conta, mas que no fim aumenta o custo total de qualquer jeito. Calculando a cotação efetiva, vemos que ela fica próxima à cotação do Inter.

Na tabela a seguir, eu comparo o custo do câmbio médio para compra de papel-moeda e cartão pré-pago nas casas de câmbio do Rio e de São Paulo - onde a alta demanda por moeda estrangeira faz com que a cotação turismo seja mais baixa que em outras cidades do país - com o custo do câmbio das contas em dólar. Todos os valores já estão com spread/tarifa e IOF incluídos.

A Passfolio não está na tabela pois um problema no aplicativo, depois de aberta a conta, me impediu de simular - ou de sequer verificar se havia a opção de simulação do câmbio. De toda forma, como a Passfolio trabalha com um spread de 1,90%, sua cotação se encontraria entre as contas mais caras e as mais baratas.

Para as simulações, eu considerei a opção mais barata de cada conta para um cliente padrão, já que em algumas delas a taxa de câmbio ou as tarifas podem variar de acordo com a forma como os recursos são transferidos ou o horário da conversão. As cotações comercial e turismo servem apenas para referência.

Tipo de cotaçãoCusto de US$ 1Quanto eu terei se converter R$ 10 mil?De quanto eu preciso para obter US$ 10 mil?
Dólar comercialR$ 5,21US$ 1.920,86R$ 52.060
Dólar turismoR$ 5,31US$ 1.883,24R$ 53.100
Compra de papel-moeda (São Paulo e Rio de Janeiro)*R$ 5,45US$ 1.834,86R$ 54.500
Cartão pré-pago (São Paulo e Rio de Janeiro)**R$ 5,78US$ 1.730,10R$ 57.800
C6 Bank: Conta Global*R$ 5,38US$ 1.859,49 R$ 53.778,12
Nomad*R$ 5,38US$ 1857,61R$ 53.832,61
Avenue Banking*R$ 5,37US$ 1.861,24R$ 53.727,62
bs2GO!*R$ 5,38US$ 1.858,13R$ 53.817,55
Wise*R$ 5,33US$ 1.876,55R$ 53.289,19
Inter*R$ 5,32US$ 1.880,98R$ 53.163,93
(*) Incluídos spread/tarifa de cada instituição e IOF de 1,1% para esse tipo de operação.
(**) Incluídos spread/tarifa de cada instituição e IOF de 6,38% para esse tipo de operação.

Fontes: Estadão Conteúdo (cotações de dólar comercial e turismo), melhorcâmbio.com (cotações de compra de papel-moeda e cartão pré-pago em São Paulo e no Rio de Janeiro com base no dólar turismo), bancos e fintechs (cotações próprias). Simulação realizada na tarde de 8 de setembro de 2022.

Já no caso do euro, há apenas duas contas disponíveis, a Conta Global do C6 e a Wise. Neste caso, a mais barata é, novamente, a Wise. Veja simulação similar à anterior para o euro, na tabela a seguir:

Tipo de cotaçãoCusto de 1 euroQuanto eu terei se converter R$ 10 mil?De quanto eu preciso para obter 10 mil euros?
EuroR$ 5,201.921,60 eurosR$ 52.040
Compra de papel-moeda (São Paulo e Rio de Janeiro)*R$ 5,461.831,50 eurosR$ 54.600
Cartão pré-pago (São Paulo e Rio de Janeiro)**R$ 5,791.727,12 eurosR$ 57.900
C6 Bank: Conta Global*R$ 5,391.853,90 eurosR$ 53.940,43
Wise*R$ 5,311.881,86 eurosR$ 53.138,90
(*) Incluídos spread/tarifa de cada instituição e IOF de 1,1% para esse tipo de operação.
(**) Incluídos spread/tarifa de cada instituição e IOF de 6,38% para esse tipo de operação.

Fontes: Estadão Conteúdo (cotações de dólar comercial e turismo), melhorcâmbio.com (cotações de compra de papel-moeda e cartão pré-pago em São Paulo e no Rio de Janeiro com base no dólar turismo), bancos e fintechs (cotações próprias). Simulação realizada na tarde de 8 de setembro de 2022.

Wise tem a maior variedade de moedas, mas site é um tanto confuso

A Wise, aliás, não oferece apenas dólar e euro, mas 53 moedas em uma conta multimoeda, isto é, que você pode “carregar” com várias divisas estrangeiras e movimentar por cartão. É a única das contas analisadas que oferece tamanha variedade.

Embora tenha um discurso de máxima transparência, porém, eu pessoalmente achei o site da Wise e as explicações sobre a cobrança de tarifas um tanto confusas. As informações estão todas ali, mas é preciso bastante atenção e vontade para entender o funcionamento da conta tim tim por tim tim.

Inter ainda tem a conta “pelada”

Quanto à Global Account do Inter, é importante dizer que ainda se trata de uma conta iniciante e, portanto, ainda um tanto “pelada”.

É verdade que ela é uma das mais baratas - não há tarifas nem mesmo para transferências entre a Global Account e outras contas nos EUA, ainda que de titularidade diferente.

Mesmo assim, ela ainda não conta com cartão físico, não permite saques e nem transferências entre Global Accounts ou para contas fora dos EUA, embora todas essas funcionalidades estejam nos planos do Inter.

Nomad é a conta em dólar mais ‘redondinha’

Embora não ofereça a cotação mais barata, a conta Nomad me pareceu a mais “redonda”, com todas as funcionalidades básicas em dia.

Como você verá no detalhamento de cada conta, mais adiante nesta matéria, a conta Nomad não tem praticamente nenhum “contra”. O app também pareceu funcionar bem.

Funcionalidades extras: conta PJ, conta conjunta e cartões adicionais

Para quem viaja em família ou pretende usar a conta em dólar a trabalho, algumas funcionalidades extras de conta-corrente podem ser interessantes numa conta global.

São raras as contas que permitem contas conjuntas ou PJ, por exemplo, ou que oferecem cartões adicionais para dependentes. Então acho que vale a pena destacar aquelas que têm esses serviços.

A Avenue e a Passfolio oferecem conta conjunta; a conta PJ é oferecida pela bs2GO!, do banco bs; já os cartões adicionais são oferecidos apenas pelo C6.

Qual a conta em dólar mais segura?

Toda conta-corrente está, a princípio, exposta ao risco da instituição financeira onde o depósito foi efetuado. Assim, quanto mais sólida a instituição, mais segura a conta.

Dito isso, as contas podem ou não contar com algum tipo de proteção externa em caso de quebra da instituição financeira depositária. As contas bancárias aqui no Brasil, por exemplo, contam com a proteção do Fundo Garantidor de Créditos (FGC) para depósitos de até R$ 250 mil por CPF, por instituição financeira.

Contas em dólar abertas em parceria com um banco americano - como é o caso da Avenue Banking, da Nomad e da Passfolio - são protegidas pela Federal Deposit Insurance Corporation (FDIC), entidade privada sem fins lucrativos que ressarce os depositantes em caso de quebra da instituição financeira, similar ao nosso FGC. O valor da garantia nos EUA é de US$ 250 mil.

Assim, se o banco americano onde os recursos estiverem depositados quebrar, em última instância é o FDIC que irá ressarcir os clientes.

Já a conta Wise não é uma conta-corrente, mas um outro tipo de produto existente no Reino Unido, chamado conta de dinheiro eletrônico. Esse tipo de conta é protegido por um sistema de salvaguardas, explicado com mais detalhe no item referente à Wise, ao final da matéria.

Finalmente, as contas do bs2 e do C6 são abertas em agências dos respectivos bancos nas Ilhas Cayman, enquanto a do Inter é aberta nos EUA por uma fintech parceira americana. Nenhuma delas conta com a proteção do FDIC.

Eu dei mais detalhes sobre essa questão da segurança das contas em dólar e outras moedas estrangeiras nesta outra matéria.

Veja a seguir os detalhes de cada conta analisada para esta matéria, com seus respectivos prós e contras:

Avenue: conta Avenue Banking

  • Prós: ausência de taxa de inatividade, possibilidade de haver conta conjunta, spread pode cair abaixo de 2%, dependendo do valor custodiado na conta investimento, e proteção do FDIC, o FGC americano.
  • Contras: não há saques gratuitos, há tarifa para envio do cartão físico, há tarifa de inatividade para a conta investimento (mas é possível evitá-la) e ainda não há transferências para outras contas no exterior disponíveis.

Moedas disponíveis: dólar.

Quem pode ter uma conta Avenue Banking: apenas clientes da conta de investimento Avenue. A conta pode ser aberta pela aba “Banking” dentro da área logada do app da conta investimento. É possível ter conta conjunta.

Quanto custa uma conta Avenue Banking:

  • Tarifa de abertura e emissão do cartão virtual: não há.
  • Tarifa de manutenção: não há.
  • Tarifa de inatividade: não há (só há taxa de inatividade para a conta investimento, conforme detalhado mais adiante).
  • Entrega do cartão físico: deve ser solicitada pelo app e é realizada em até 25 dias, mediante o pagamento de uma tarifa de US$ 34,90.

Custo do câmbio: Spread de 1,3% a 2,5%, dependendo do valor que o cliente tem em custódia na Avenue (quanto maior a quantia, menor o spread).

Como carregar a conta: por transferência TED ou PIX de uma conta-corrente brasileira para a conta Avenue Banking.

  • Custo: grátis
  • Valor mínimo: R$ 200
  • Valor máximo: US$ 3 mil por ano (no caso de validação automática do cadastro, sem entrega de documentos) ou US$ 18 mil (no caso de contas abertas com a entrega de documentos). Também é possível aumentar o limite de depósito por meio do envio da última declaração de imposto de renda.

Cartão de débito internacional Mastercard:

  • Saques no exterior na rede de caixas eletrônicos Mastercard, no valor de até US$ 1 mil por dia, mediante o pagamento de uma tarifa de US$ 2 por transação. A rede de caixas eletrônicos pode também cobrar tarifas próprias. Confira o localizador de ATMs da Mastercard.
  • Não dá direito a cartões adicionais. Se a conta for conjunta, emite-se um cartão apenas em nome do primeiro titular.
  • Limite de compras de até US$ 6 mil por dia.
  • Para compras e saques em moedas que não sejam o dólar americano, a conversão é feita pelo câmbio Mastercard do dia (na simulação, considere a Bank Fee como 0%).

Transferências:

  • Transferências gratuitas entre as contas Avenue Banking, nos valores de até US$ 1 mil por dia, US$ 3 mil por semana e US$ 5 mil por mês.
  • O recebimento de transferências via ACH ou Wire (de outros bancos nos EUA para a conta Avenue e vice-versa) ainda não está disponível, mas estará em breve, segundo o site.

Tem opção de conta investimento? Sim. Inclusive, ter uma conta investimento Avenue é pré-requisito para abrir a conta Banking. Por meio da conta investimento, é possível investir em ativos nas bolsas americanas (ações, ETFs e REITs), renda fixa (bonds americanos e brasileiros), fundos de gestoras americanas e criptoativos. O cliente pode investir nos ativos de sua preferência e/ou em carteiras administradas de acordo com seu perfil de investidor e valores inicial e mensal a serem investidos. As carteiras são montadas pela BlackRock, maior gestora de recursos do mundo, e podem ser rebalanceadas a cada três meses.

  • A abertura da conta investimento é gratuita.
  • Plano premium (padrão): oferece todos os recursos da plataforma. Corretagem (home broker) de US$ 2,50 para ordens de até US$ 1 mil, US$ 5 para ordens de US$ 1.000,01 a US$ 2 mil, e US$ 7,50 para ordens acima de US$ 2 mil. Pela mesa de operações, a corretagem é de 0,5% do volume operado, com valor mínimo de US$ 20 por operação.
  • Plano corretagem zero: até três corretagens gratuitas por mês. Acima disso, segue os custos do plano premium. O plano não inclui alguns dos serviços da plataforma.
  • Movimentação de fundos: US$ 50 por ordem de compra (primeira ordem), US$ 20 por ordem de recompra ou venda.
  • Carteira administrada: 0,75% ao ano, cobrado mensalmente. Mínimo de US$ 2 mil de aporte inicial e US$ 500 para aportes adicionais.
  • Spread de câmbio: igual ao da conta Banking.
  • Taxa de inatividade de US$ 0,50 ao mês após o terceiro mês sem movimentações na conta investimento (operações em bolsa, operações com criptomoedas, posição em fundos, bonds ou carteiras administradas), desde que a soma do total investido e o saldo em dólar esteja entre US$ 0,50 e US$ 2,5 mil. Não haverá cobrança se esta soma for zero ou se superar US$ 2,5 mil.

Proteções e segurança

A Avenue nasceu como uma corretora para brasileiros investirem nos Estados Unidos e possui estruturas em ambos os países: distribuidora de valores mobiliários (DTVM) e corretora de câmbio no Brasil e corretora de valores e assessoria financeira nos EUA.

Apenas posteriormente nasceu a funcionalidade Banking, conta-corrente internacional sediada nos EUA disponível apenas para quem já tem a conta investimento.

A conta Banking é aberta em parceria com um banco americano, o Evolve Bank & Trust, membro do FDIC.

Recentemente, o Itaú adquiriu 35% da Avenue, com vistas a, eventualmente, controlar a empresa. A ideia do banco é integrar os serviços da Avenue ao seu ecossistema de investimentos, colocando os serviços internacionais da nova parceira à disposição dos clientes da sua plataforma de investimentos Íon.

  • Melhor bancão para se ter na carteira: sólida, rentável e barata, está ação já valorizou mais de 25% no ano e tem grande potencial de pagar bons dividendos. Acesse a análise completa sobre ela aqui

bs2 - bs2GO!

  • Prós: não é preciso ser correntista do bs2 para abrir uma conta bs2GO!, disponibilidade de conta PJ, ausência de tarifa de inatividade, possibilidade de carregar a conta em reais e converter apenas no momento mais conveniente, recebimento gratuito de pagamentos de patrocínios e direito de imagem de plataformas como Google AdSense, Twitch, YouTube etc. (para influenciadores digitais).
  • Contras: Não há opção de saques gratuitos, não há conta investimento, não há proteção do FDIC ou similar.

Moedas disponíveis: dólar

Quem pode ter uma conta bs2GO!: qualquer pessoa maior de idade, brasileira, residente no Brasil ou morando temporariamente no exterior. Não é preciso ter conta-corrente bs2 para abrir a conta internacional - são contas separadas, com aplicativos distintos, e a abertura da conta internacional é feita pelo app específico da bs2GO!. A conta não pode ser conjunta, mas há opção de conta pessoa jurídica.

Quanto custa uma conta bs2GO!:

  • Tarifa de abertura, emissão e envio do cartão: não há.
  • Tarifa de manutenção: não há.
  • Tarifa de inatividade: não há.

Custo do câmbio: Spread de câmbio de 2%.

Como carregar a conta: por transferência TED ou PIX de uma conta-corrente brasileira para a conta bs2GO!. A conta internacional é carregada em reais, e o cliente faz a conversão para dólar no momento em que considerar mais conveniente (não é automática). O mesmo ocorre quando o cliente recebe em dólares - a conversão para reais é feita se e quando o cliente assim desejar.

  • Custo: grátis.

Cartão de débito internacional Mastercard:

  • Saques ilimitados no exterior em qualquer país na Rede Cirrus, mediante pagamento de tarifa de US$ 5 por saque. A rede de caixas eletrônicos também pode ter tarifas próprias. A conta bs2GO! não estabelece limites de valores de saques, mas os ATMs têm limites próprios.
  • Não dá direito a cartões adicionais.
  • Para compras e saques em moedas que não sejam o dólar americano, a conversão é feita pelo pelo câmbio do dia, segundo a cotação da Mastercard, e há cobrança de spread de 2% sobre o valor final da transação.

Transferências:

  • Transferência gratuita, instantânea e 24h entre contas bs2GO!.
  • Transferência gratuita entre a sua conta bs2GO! e outra conta internacional de sua titularidade.
  • Envio e recebimento de ordens de pagamento para/do exterior, mediante tarifa de US$ 12 por ordem, o que inclui transferências entre a conta bs2GO! e contas de terceiros em outros bancos no exterior.
  • Isenção de tarifas para quem recebe pagamento de patrocínios e direito de imagem de plataformas como Google AdSense, Twitch, YouTube etc. (influenciadores digitais).

Tem opção de conta investimento? Não.

Proteções e segurança

A conta bs2GO! é uma conta internacional oferecida pela agência do bs2 nas Ilhas Cayman. Assim, não conta com a proteção do FDIC, que é americano, nem do FGC brasileiro. Também não há órgão similar nas Ilhas Cayman que ofereça esse tipo de garantia aos depósitos.

O cliente está exposto, assim, ao risco do próprio banco bs2, que é quem deverá ser procurado em caso de qualquer problema com a conta, mesmo estando ela sediada no exterior.

C6: Conta Global

  • Prós: disponibilidade de conta em dólar e euro, possibilidade de emitir cartões adicionais e possibilidade de fazer saques gratuitos.
  • Contras: há taxa de abertura de conta e emissão do cartão (mas é possível evitá-la), há tarifa de inatividade, não há transferências no caso da conta em euros e não há proteção do FDIC ou similar.

Moedas disponíveis: dólar e euro

Quem pode ter uma Conta Global: apenas correntistas do C6 Bank com conta pessoa física ativa. A Conta Global não pode ser conjunta e não é multimoedas, isto é, para cada moeda é preciso abrir uma conta diferente, mas é possível ter ambas simultaneamente, cada qual com seu cartão.

Quanto custa uma Conta Global:

  • Tarifa de abertura de conta e emissão do cartão: US$ 30 por conta, com conversão pela taxa PTAX de venda do dia anterior. Quem tem o cartão C6 Carbon ou a partir de R$ 20 mil investidos em CDBs do C6 Bank fica isento desta tarifa.
  • Tarifa de manutenção: não há.
  • Tarifa de inatividade: US$ 10 caso nenhuma operação seja feita na Conta Global durante 12 meses. Clientes Carbon são isentos dessa tarifa.

Custo do câmbio: spread de 2% (dólar) ou 2,5% (euro) para transações feitas em dias úteis, das 9h às 18 horas. Fora deste horário o spread é maior, mas para saber o valor é preciso simular no app do banco.

Como carregar a conta: por transferência da conta-corrente pessoa física do C6 para a Conta Global.

  • Custo: grátis
  • Valor mínimo: US$ 20 ou 20 euros para enviar dinheiro para a Conta Global e US$ 1 ou 1 euro para trazer de volta.

Cartão de débito internacional Mastercard:

  • Até quatro saques no exterior por dia na Rede Cirrus, no valor de até US$ 500 ou 500 euros por saque, mediante pagamento de tarifa de US$ 5 ou 5 euros. Para saques efetuados em ATMs Chase, ocorre o estorno da tarifa, isto é, a operação sai sem custo. A rede de caixas eletrônicos pode ter tarifas próprias.
  • Possibilidade de emitir cartões adicionais por R$ 25 cada, debitados da conta brasileira.
  • Possibilidade de sacar ou fazer compras em lojas físicas ou online em qualquer país, mesmo que a moeda não seja dólar ou euro. A conversão é feita pelo câmbio do dia, segundo a cotação da Mastercard, e há cobrança de spread de 2% sobre o valor final da transação.

Transferências: ainda não é possível fazer transferências entre Contas Globais C6, embora esta funcionalidade esteja nos planos do banco. No momento, apenas estão disponíveis transferências Wire para enviar e receber dinheiro na Conta Global Dólar. Veja as tarifas:

  • Envio de dinheiro da Conta Global Dólar para contas de outros bancos no exterior: US$ 30 por transação.
  • Recebimento de dinheiro de outros bancos no exterior para a Conta Global Dólar: US$ 15 por transação.

Tem opção de conta investimento? Sim, a Conta Global Invest. É uma conta diferente da Conta Global, mas integrada à conta-corrente brasileira, e também pode ser acessada pelo app do C6. Permite o investimento em cerca de 150 fundos de investimento globais do tipo mutual funds e hedge funds, além de ações, ADRs (recibos de ações de empresas listadas fora dos EUA), ETFs (fundos de índices) e REITs (fundos imobiliários) negociados na Nasdaq e na NYSE, a bolsa de valores de Nova York. A conta oferece ainda assessoria especializada para ajudar o usuário a montar uma carteira, e as movimentações dentro da carteira não são tributadas. A cobrança de imposto de renda só ocorre quando os recursos voltam para o Brasil. As remessas de real para dólar podem ser feitas a partir da conta do C6 no Brasil, pelo app, ou de contas no exterior de mesma titularidade.

  • Remessa inicial mínima: US$ 500 para bolsa e US$ 1.000 para fundos
  • Valor mínimo das remessas seguintes: US$ 100
  • Taxa de manutenção da conta: Isenta até US$ 10 mil. Após isso: 0,6% a.a. (até o valor máximo de US$ 10 mil a.a.).
  • Mensalidade: US$ 10/mês
  • Taxas de aplicação e resgate fundos: grátis para hedge funds; US$ 18 por operação para mutual funds.
  • Taxas de aplicação e resgate na bolsa: grátis até 5 operações por mês; acima disso, US$ 0,25 por unidade de ação até o teto de US$ 5 por ordem.
  • Spread de câmbio: 1% (menor que o da Conta Global).

Proteções e segurança

A Conta Global é aberta em uma agência bancária do C6 Bank nas Ilhas Cayman (ou seja, não conta com a proteção do FDIC nem de nenhuma instituição equivalente, está exposta ao risco do C6). Lembrando que o JP Morgan é dono de 40% do C6 Bank.

Inter - Global Account

  • Prós: ausência de tarifa de inatividade, spread de câmbio mais baixo (até 1%), um dos câmbios mais baratos, transferências gratuitas para outras contas no exterior (de mesma ou outra titularidade) e recebimento gratuito de outras contas nos EUA.
  • Contras: ainda não estão disponíveis cartão físico, saques, transferências entre Global Accounts ou para contas fora dos EUA, mas essas funcionalidades estão nos planos; não há proteção do FDIC ou similar.

Moedas disponíveis: dólar

Quem pode ter uma Global Account: apenas correntistas do Inter. A conta deve ser aberta pelo próprio app do Inter, clicando na bandeira dos EUA no canto superior direito.

Quanto custa uma Global Account:

  • Tarifa de abertura e emissão do cartão virtual: não há.
  • Tarifa de manutenção: não há.
  • Tarifa de inatividade: não há.

Custo do câmbio: Spread de câmbio de 1%, exceto para clientes Win (com investimentos acima de R$ 1 milhão), que têm spread de 0,75%.

Como carregar a conta: por transferência entre a sua conta-corrente Inter e a Global Account, por meio da seleção do ícone “converter entre contas” no app.

  • Custo: grátis.
  • Valor mínimo: US$ 1.
  • Valor máximo: US$ 12 mil sem a necessidade de apresentar documentos adicionais, mas é possível aumentar este limite mediante comprovação da origem dos recursos.

Cartão de débito internacional Mastercard:

  • Limites de compras de US$ 3 mil por dia, US$ 20 mil por mês e US$ 70 mil por ano.
  • Possibilidade de pagar compras em moedas diferentes do dólar. Nesse caso, a conversão é feita pelo câmbio do dia, segundo a cotação da Mastercard.
  • Ainda não há cartão físico disponível, então não é possível efetuar saques em ATMs, mas esta opção estará disponível em breve, segundo o Inter.
  • Não dá direito a cartões adicionais.

Transferências:

  • Transferência gratuita da Global Account para outras contas nos EUA, de mesma ou outra titularidade (transferência ACH), nos valores de até US$ 1 mil por operação e US$ 2 mil por dia.
  • Recebimento gratuito de recursos de outras contas nos EUA na sua Global Account (transferência ACH), nos valores de até US$ 300 mil por transação e US$ 1 milhão por ano. A partir de US$ 8 mil, é preciso comprovar a origem dos recursos.
  • Ainda não estão disponíveis transferências entre Global Accounts nem transferências Wire, mas essas funcionalidades devem passar a ser oferecidas em breve, segundo o Inter.

Conta investimento: o Inter Invest, plataforma de investimentos do Inter, permite o investimento no exterior. É possível investir em ativos negociados nas bolsas americanas, como ações, ETFs, ADRs e REITs. Para criar essa conta, basta acessar o app do Inter e clicar em Ações EUA – Apex Clearing e, em seguida, em Criar Conta.

  • Não há taxa de corretagem ou custódia, apenas o custo do câmbio, que é dólar comercial com spread que varia de 0,75% a 1,99% + IOF de 0,38%.
  • O valor mínimo para depósito é de US$ 20 e o máximo é de US$ 12 mil por ano.

Proteções e segurança

No ano passado, o Inter adquiriu a USEND, fintech norte-americana de serviços financeiros e não financeiros que possui todas as licenças para operar nos Estados Unidos. É ela que oferece a Global Account. Não há proteção do FDIC.

Nomad

  • Prós: ausência de tarifa de inatividade, possibilidade de baixar o spread para até 1% (quanto mais recursos são depositados na conta, menor o spread), possibilidade de fazer saques gratuitos, recebimento gratuito de qualquer conta no exterior e proteção do FDIC, o FGC americano.
  • Contras: taxa de entrega para o cartão físico (mas é possível evitá-la) e transferência para contas de titularidade diferente apenas nos EUA.

Moedas disponíveis: dólar.

Quem pode ter uma conta Nomad: qualquer pessoa maior de idade com endereço fixo no Brasil e número de telefone brasileiro ou americano. A conta Nomad não pode ser conjunta.

Quanto custa uma conta Nomad:

  • Tarifa de abertura e emissão do cartão virtual: não há.
  • Tarifa de manutenção: não há.
  • Tarifa de inatividade: não há.
  • Entrega do cartão físico: mediante solicitação pelo app, é feita gratuitamente para endereços nos EUA no prazo de 20 dias, ou a um custo de US$ 20 para endereços no Brasil, dentro do prazo de 40 dias. Clientes a partir do Nível 2 (com mais de US$ 1 mil acumulados em remessas de câmbio para a conta-corrente ou conta investimento nos últimos seis meses) ficam isentos dessa taxa de entrega.

Custo do câmbio: spread de até 2%, dependendo do nível em que o cliente está no programa de fidelidade Nomad Pass, cuja adesão é gratuita. O que define o nível é o valor acumulado em remessas de câmbio feitas do Brasil para os EUA pelo cliente, seja para a conta-corrente, seja para a conta investimento, finalizadas nos seis meses anteriores à cotação do momento. Cada US$ 1 transferido dá direito a 1 ponto. Transferências dos EUA de volta para o Brasil não contam para o cálculo do nível, mas também são contempladas pela redução no spread, que segue a seguinte tabela:

 Nível 1Nível 2Nível 3Nível 4Nível 5
Valor acumulado em remessas de câmbio do Brasil para os EUA nos últimos seis mesesAté 1.000 pontos (US$ 1 mil)1.001 a 3 mil pontos (US$ 1.001 a US$ 3 mil)3.001 a 10 mil pontos (US$ 3.001 a US$ 10 mil)10.001 a 20 mil pontos (US$ 10.001 a US$ 20 mil)Mais de 20 mil pontos (Mais de US$ 20 mil)
Spread2,0%1,8%1,6%1,3%1,0%
Fonte: Nomad

Como carregar a conta: por transferência TED ou PIX de uma conta-corrente brasileira para a conta Nomad. Atualização em 05/10/22: a transferência é feita em reais, e a conversão para dólares é efetuada quando o usuário achar mais conveniente, desde que tenha um valor mínimo de R$ 500 na conta.

  • Custo: grátis
  • Valor mínimo: US$ 100
  • Obs.: para transferir seus recursos de volta da conta Nomad para uma conta brasileira, há uma tarifa de US$ 10, mas que, no momento, não está sendo cobrada.

Cartão de débito internacional Mastercard:

  • Saques ilimitados no exterior em caixas eletrônicos das redes Allpoint, Mastercard, Maestro e Cirrus, nos valores de até US$ 500 por dia, US$ 7 mil por mês ou US$ 36 mil por ano. Todos os saques efetuados em ATMs da rede Allpoint e os dois primeiros saques no mês efetuados em outras redes são gratuitos, sendo cobrada uma tarifa de US$ 5 por transação a partir do terceiro saque nestas outras redes. As redes de caixas eletrônicos Mastercard, Maestro e Cirrus também podem ter tarifas próprias.
  • Não dá direito a cartões adicionais.
  • Limites de compras de até US$ 5 mil por dia, US$ 15 mil por mês ou US$ 50 mil por ano em cada cartão (físico e virtual). O limite total é a soma dos limites dos dois.
  • Para compras e saques em moedas que não sejam o dólar americano, a conversão é feita pelo câmbio Mastercard do dia (na simulação, considere a Bank Fee como 0%).

Transferências:

  • Transferências gratuitas e instantâneas entre contas Nomad para valores a partir de US$ 1;
  • Envio gratuito de dinheiro por transferência ACH da conta Nomad para qualquer conta de mesma titularidade do cliente;
  • Envio de dinheiro por transferência Wire da conta Nomad para qualquer outra conta americana, a partir de US$ 1, mediante pagamento de tarifa de US$ 10;
  • Recebimento gratuito de dinheiro por qualquer tipo de transferência (de conta Nomad, ACH ou Wire), de contas de terceiros ou de mesma titularidade, sediadas ou não nos EUA.
  • Veja os limites de envio e recebimentos.

Tem opção de conta investimento? Sim. A conta investimento permite a aplicação em ações e ETFs (fundos de índice) nas bolsas americanas. O cliente tem a opção de investir nos ativos de sua preferência e/ou em carteiras administradas de acordo com o seu perfil de investidor, rebalanceadas automaticamente. Para abrir uma conta investimento é obrigatório, primeiro, ter uma conta-corrente Nomad.

  • US$ 5 por mês para compra e venda direta de ações e ETFs (essa taxa não está sendo cobrada por enquanto).
  • 0,5% ao ano para investir nas carteiras modelo (renda variável) e 0,25% ao ano para investir na carteira de renda fixa (essas taxas não estão sendo cobradas por enquanto).
  • Valor mínimo de aplicação e de saldo na conta investimento: US$ 100 por carteira.
  • Valor mínimo das aplicações adicionais: US$ 10.
  • Spread de câmbio: igual ao da conta-corrente.

Proteções e segurança

A conta-corrente Nomad é uma conta internacional sediada nos EUA e aberta em parceria com um banco americano, o Evolve Bank & Trust, membro do FDIC.

Já a conta investimento é aberta em parceria com a corretora de valores americana Drive Wealth, regulada pela Financial Industry Regulatory Authority (FINRA), entidade privada americana autorreguladora das corretoras de valores e câmbio, e com a distribuidora de valores (DTVM) brasileira FRAM Capital, regulada pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

A Nomad também é licenciada pela Securities and Exchange Commission (SEC), a CVM americana, e atua como correspondente bancário do Banco Ourinvest para realizar as operações de câmbio no seu aplicativo.

Passfolio

  • Prós: possibilidade de ter conta conjunta, ausência de tarifa de inatividade, possibilidade de fazer saques gratuitos, recebimento gratuito de outras contas no exterior e proteção do FDIC, o FGC americano.
  • Contra: há tarifa para transferir o dinheiro de volta para uma conta-corrente brasileira.

Moedas disponíveis: dólar

Quem pode ter uma conta Passfolio: apenas maiores de idade com documento de identidade válido e endereço residencial em seu nome. É possível ter uma conta conjunta para investir, desde que ambos os titulares tenham contas individuais Passfolio.

Quanto custa uma conta Passfolio:

  • Tarifa de abertura e emissão do cartão virtual: não há.
  • Tarifa de manutenção: não há.
  • Tarifa de inatividade: não há.
  • Envio do cartão físico: disponível apenas para os clientes que depositarem o equivalente a pelo menos R$ 10 mil no Passfolio (seja conta-corrente ou investimento) ou no PassEarn. A entrega padrão (4 a 6 semanas) é gratuita, e a entrega expressa (1 a 2 semanas) custa US$ 25.

Custo do câmbio: Spread de câmbio de 1,90%.

Como carregar a conta: por transferência TED ou PIX de uma conta-corrente brasileira para a conta Passfolio.
Custo: grátis para carregar a conta e R$ 2 para transferir o dinheiro de volta, via TED, da conta Passfolio para uma conta-corrente brasileira.

  • Valor mínimo: US$ 100 no primeiro depósito. Para os depósitos seguintes não há valor mínimo.
  • Valor máximo: há um limite de R$ 20 mil para movimentações por TED e PIX. Para ampliar o valor, é necessário apresentar a última declaração de imposto de renda e seu recibo de entrega.

Cartão de débito internacional Mastercard:

  • Saques gratuitos e ilimitados na rede de ATMs Allpoint. Em outras redes, US$ 3 mais as eventuais taxas da rede. Limite diário de US$ 1 mil (caso o ATM limite a retirada, por exemplo, a US$ 200, o cliente pode fazer cinco saques de US$ 200 no mesmo dia).
  • Limites de US$ 10 mil por dia, US$ 250 mil por mês e US$ 1 milhão por ano para compras no cartão.
  • Não dá direito a cartões adicionais.
  • Possibilidade de fazer compras em lojas físicas ou online em qualquer país, mesmo que a moeda não seja dólar. Nesse caso, a conversão é feita pelo câmbio da Mastercard (para simular, considerar a taxa da Passfolio como 0%).
  • Pode ser possível sacar em outra moeda que não seja dólar, mas isso depende do país e do caixa eletrônico.

Transferências:

  • Transferência da conta Passfolio para contas de outros bancos no exterior - tarifa de US$ 10 (ACH) para transferências domésticas (dentro dos EUA) ou US$ 60 (Wire) para transferências para o exterior (para fora dos EUA).
  • Recebimento gratuito de dinheiro de outros bancos no exterior para a conta Passfolio.
  • Limites de transferência entre a Passfolio e outros bancos: US$ 25 mil por dia, US$ 250 mil por mês e US$ 1 milhão, no caso de transferências domésticas ACH (envio e recebimento); US$ 100 mil por dia, US$ 1 milhão por mês e US$ 1 milhão por ano, no caso de recebimento por transferência Wire doméstica e internacional; e US$ 100 mil por dia, US$ 250 mil por mês e US$ 1 milhão por ano, no caso de envios por transferência Wire internacional.

Tem opção de conta investimento? Sim. A conta investimento Passfolio permite investir em ações, ETFs, ADRs e REITs nas bolsas americanas e em até 85 criptomoedas.

  • Corretagem zero para ativos de bolsa para até dez ordens no mês. Acima disso, corretagem de US$ 1 para ordens entre US$ 5 e US$ 400; 0,25% sobre o valor da ordem para ordens entre US$ 400,01 e US$ 3.200; e US$ 8 para ordens acima de US$ 3.200. Ordens menores que US$ 5 têm sempre uma taxa de negociação de US$ 0,02 por ação negociada, com taxa mínima de US$ 1.
  • Corretagem para criptoativos tem sempre um spread de 0,5% e um valor fixo por negociação, que varia de US$ 0,99 a US$ 2,99 por ordem para ordens entre US$ 5 e US$ 200. Ordens acima de US$ 200 têm uma taxa de 1,5% do valor da ordem.
  • Spread de câmbio: o mesmo da conta-corrente.
  • PassEarn - serviço da Passfolio que permite ao investidor rentabilizar suas reservas em dólar por meio do empréstimo a empresas e indivíduos que atuam no mercado cripto e não conseguem obter crédito pelas vias tradicionais. Os recursos são destinados pela Passfolio à plataforma de lending da exchange de cripto Gemini, chamada Gemini Earn, responsável pela análise de crédito dos mutuários. O retorno pode ser de 4% ou 5% ao ano (atualizado em 05/10/22), dependendo do nível do cliente, sem a cobrança de taxas. Trata-se de um investimento em crédito de alto risco e sem garantias. Caso os mutuários não consigam honrar seus compromissos, a rentabilidade não é garantida e pode haver perda de recursos.

Proteções e segurança

A Passfolio é uma conta sediada nos EUA, oferecida pela Passfolio Financial LLC, uma empresa de serviços monetários americana, registrada na FinCEN (entidade do Tesouro americano para combate a crimes financeiros e lavagem de dinheiro).

Não se trata de uma corretora de valores, mas sim de uma empresa que fornece os serviços de corretagem de câmbio e criptomoedas, além do PassEarn.

O serviço de corretagem de valores (caso dos investimentos em bolsa) é oferecido pela Passfolio Securities LLC, uma corretora registrada nos EUA e membro da FINRA e da Securities Investor Protection Corporation (SIPC), entidade que protege os valores mobiliários dos investidores até um limite de US$ 500 mil.

Já o cartão de débito PassCard é emitido pelo Evolve Bank & Trust, instituição financeira americana membro do FDIC. Os serviços bancários são fornecidos pela Synapse e seus parceiros bancários, todos também membros do FDIC.

Wise

  • Prós: disponibilidade de 53 moedas, ausência de tarifa de inatividade, um dos câmbios mais baratos, possibilidade de fazer saques gratuitos, proteção mediante sistema de salvaguardas.
  • Contras: não há conta investimento, não há proteção do FDIC ou órgão similar (mas há o sistema de salvaguardas).

Moedas disponíveis: 53 moedas, incluindo dólar americano, australiano, canadense, neozelandês, de Cingapura e de Hong Kong; euro; libra esterlina; yuan; iene; e peso argentino.

Quem pode ter uma conta Wise: Apenas maiores de 18 anos. No caso de residentes no Brasil, é preciso apresentar documentos pessoais e comprovante de residência. A conta pode ser aberta pelo site ou pelo app da Wise.

Quanto custa uma conta Wise:

  • Tarifa de abertura e emissão do cartão, tanto físico como virtual: não há.
  • Tarifa de manutenção: não há.
  • Tarifa de inatividade: não há.

Custo do câmbio: taxa percentual que varia de acordo com as moedas envolvidas na conversão e a forma de transferir dinheiro para adicionar dinheiro à conta. O custo para carregar a conta pode ser simulado na página da Wise sobre as recentes mudanças nas tarifas, no item “conta multimoeda”. Os valores já incluem o IOF de 1,1% quando o cliente é residente no Brasil e está carregando a conta em reais.

Como exemplo, veja como fica a Tarifa “conta multimoeda” para carregar a conta com dólares ou euros a partir de depósitos em real (IOF já incluso em todos os casos):

Real-dólarReal-euro
Adicionar dinheiro - transferência bancária ou pela conta Wise2,17%2,14%
Adicionar dinheiro - boletoR$ 1,47 + 2,17%R$ 1,47 + 2,14%
Adicionar dinheiro - transferência rápida e fácil5,12%5,09%
Converter entre moedas2,17%2,14%
Enviar dinheiro da conta multimoedaR$ 1,98 + 2,17%R$ 1,42 + 2,14%
Conversões de dólar para real e de euro para real na conta multimoeda têm taxa de 1,30%.
Fonte: Wise

Cartão de débito internacional Visa

  • Até dois saques gratuitos por mês em caixas eletrônicos que aceitem bandeira Visa, com tarifa de R$ 6,50 por transação a partir do terceiro saque. O valor limite de saque é de R$ 5 mil por transação, R$ 11.500 por dia e R$ 30 mil por mês (ou o equivalente em moeda estrangeira), sendo que até R$ 1.400 no mês, o saque é grátis. Acima deste valor, há cobrança de 1,75% sobre a quantia excedente. A rede de caixas eletrônicos também pode ter tarifas próprias.
  • Limite para compras em lojas físicas de R$ 20 mil por transação, R$ 75 mil por dia e R$ 225 mil por mês (ou o equivalente em moeda estrangeira).
  • Até três cartões virtuais de mesma titularidade para compras online no exterior nos valores de até R$ 75 mil por transação, R$ 75 mil por dia e R$ 225 mil por mês (ou o equivalente em moeda estrangeira).
  • Não dá direito a cartões adicionais (para dependentes/outra titularidade).
  • Possibilidade de fazer compras e saques em moedas diferentes daquelas disponíveis na conta multimoeda, desde que haja saldo em moeda estrangeira na conta (ou seja, desde que a moeda não seja o Real). Nesse caso, é usada a taxa de conversão percentual tradicional da Wise. O valor será retirado da moeda com a menor taxa de conversão.

Transferências:

  • Transferência gratuita de uma mesma moeda entre diferentes contas Wise.
  • Transferência da sua conta Wise para uma conta bancária de outra pessoa na mesma moeda, mediante o pagamento de uma tarifa fixa.
  • Recebimento de dinheiro na conta Wise por meio do compartilhamento de dados de conta vinculados à moeda de sua preferência com a pessoa ou empresa que deseja enviar dinheiro. Isso é possível nas seguintes moedas, para quem reside no Brasil: dólar americano, dólar australiano, libra esterlina, dólar canadense, euro, florim húngaro, dólar neozelandês, zloty polonês, dólar de Cingapura e lira turca. O recebimento é gratuito para todas as moedas, exceto para dólar americano, que tem um custo de US$ 4,14 por transação.

Em todos os casos citados, você pode realizar conversão entre moedas na sua conta multimoeda, com a mesma conversão de câmbio já descrita. A tarifa fixa para fazer transferências para contas bancárias no exterior varia de acordo com as moedas envolvidas na conversão.

O custo pode ser simulado na página da Wise sobre as recentes mudanças nas tarifas, no item “enviar dinheiro”. Os valores já incluem o IOF de 1,1% quando o cliente é residente no Brasil e está fazendo uma transferência para uma conta de sua própria titularidade no exterior. Caso a transferência seja para a conta de outra pessoa, o IOF é de 0,38%, então o custo total será menor do que o mostrado na simulação da Wise.

Como exemplo, veja como fica a Tarifa “enviar dinheiro” para transferir e converter quantias em real para dólar e euro (IOF de 1,1% já incluso em todos os casos):

Real-dólar*Real-euro
Transferência bancária ou pela conta WiseR$ 4 + 2,17%R$ 3,69 + 2,14% 
BoletoR$ 5,47 + 2,17%R$ 5,16 + 2,14%
Transferência rápida e fácilR$ 4 + 5,12% R$ 3,69 + 5,09%
(*) No caso de transferências para contas bancárias nos EUA. Para enviar dólares para contas fora dos EUA, adiciona-se uma tarifa de US$ 2,90.
Fonte: Wise

Conta investimento: não há conta investimento disponível para residentes no Brasil.

Proteções e segurança

A conta Wise não é uma conta-corrente bancária internacional, como as demais, mas sim uma conta de dinheiro eletrônico para pessoas físicas e empresas. Ela não está, portanto, protegida pelo equivalente do FGC em nenhum país.

A Wise é regulada no Brasil pelo Banco Central como corretora de câmbio. Nos EUA, é regulada também pela Financial Crimes Enforcement Network, agência do Tesouro Americano que combate a lavagem de dinheiro e os crimes financeiros, e, no Reino Unido, pela Finance Conduct Authority (FCA), como instituição de dinheiro eletrônico, um tipo de provedor de serviço de pagamentos.

Segundo a regulamentação britânica, provedores de serviços de pagamentos são instituições não bancárias e, portanto, não protegidas pela Financial Services Compensation Scheme (FSCS), o FGC britânico.

Em vez disso, diz o site da FCA, elas têm o dever de proteger o dinheiro dos clientes por meio de um processo regulado de salvaguardas, que é de responsabilidade da instituição de dinheiro eletrônico, como é o caso da Wise. Caso a salvaguarda não seja feita corretamente, alerta a FCA, o cliente pode perder todo o dinheiro deixado na instituição.

O processo de salvaguarda exige que a instituição coloque o dinheiro dos clientes numa conta bancária separada ou proteja os recursos com uma apólice de seguro ou garantia similar.

Segundo a FCA, caso a instituição quebre, o cliente precisará entrar em contato com o liquidante ou administrador da empresa, que será o responsável por devolver os recursos. A instituição insolvente deverá informar quem eles são.

A FCA alerta ainda que a recuperação dos recursos salvaguardados pode levar mais tempo do que se eles estivessem protegidos pelo FSCS e pode não ser integral, uma vez que pode haver custos envolvidos no processo. Mas o órgão diz que o cliente deve conseguir reaver a maior parte dos seus recursos salvaguardados corretamente.

A Wise diz utilizar dois métodos de salvaguardas: o depósito do dinheiro em instituições bancárias e o investimento dos recursos em ativos líquidos emitidos por governos, principalmente títulos públicos.

Como exemplo, a empresa conta, no seu site, como salvaguardou o dinheiro dos clientes no Reino Unido até 25 de junho de 2021: por meio de depósitos em bancos como o JP Morgan, o Barclays e o Citi e do investimento em títulos públicos britânicos e americanos.

A Wise lembra ainda que as instituições financeiras onde são feitos os depósitos não são as responsáveis por gerenciar o dinheiro nas contas de salvaguarda ou em garantir que o montante correto esteja sendo salvaguardado. Esta responsabilidade é da própria Wise.

A instituição explica ainda que diversifica as instituições financeiras para reduzir o risco, além de analisar seus históricos de crédito.

Finalmente, diz a Wise, os recursos salvaguardados são inacessíveis aos seus credores, bancos ou terceiros. Mais informações sobre o processo de salvaguarda podem ser encontradas no site da Wise.

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

A FORÇA DO VENTO

Copel (CPLE6) desembolsa R$ 1,8 bilhão por complexos eólicos no Rio Grande do Norte; veja detalhes

6 de outubro de 2022 - 19:49

A companhia destaca que os dois complexos estão um região que é considerada como “uma das melhores do mundo para a geração de energia de fonte eólica”

ELEIÇÕES 2022

Lula cede espaço para Bolsonaro no Nordeste e perde 9 pontos, segundo pesquisa Genial/Quaest

6 de outubro de 2022 - 19:25

O petista ainda segue liderando as intenções de voto na região onde sempre foi líder absoluto nas pesquisas, mas avanço do rival é um movimento significativo

O MELHOR DO SEU DINHEIRO

Ibovespa emplaca mais uma alta, a disparada da Mobly (MBLY3) e o Nobel de Literatura; confira os destaques do dia

6 de outubro de 2022 - 18:51

Ao longo desta semana, o Ibovespa e os principais índices de Wall Street estão seguindo caminhos distintos.  Enquanto na B3 a alta do petróleo e a repercussão positiva do primeiro turno das eleições seguem levando a bolsa a patamares cada vez mais próximos dos 120 mil pontos, Nova York continua de olho na inflação e […]

FECHAMENTO DO DIA

Ibovespa pega carona com o petróleo mais uma vez e vai na contramão de NY; dólar também avança

6 de outubro de 2022 - 18:35

Embora o dólar tenha acompanhado a tensão internacional, o Ibovespa voltou a ir na contramão de Nova York com a ajuda do petróleo

UM PÉ NO TÚMULO

Fundo imobiliário MFII11 volta ao ramo de cemitérios com compra de participação em consórcio de serviços funerários

6 de outubro de 2022 - 18:26

O FII detém 35% do Consórcio Cortel São Paulo, responsável pela gestão, operação, manutenção e exploração de cinco cemitérios na capital paulista

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies