Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2019-04-01T10:11:34-03:00
Eduardo Campos
Eduardo Campos
Jornalista formado pela Universidade Metodista de São Paulo e Master In Business Economics (Ceabe) pela FGV. Cobre mercado financeiro desde 2003, com passagens pelo InvestNews/Gazeta Mercantil e Valor Econômico cobrindo mercados de juros, câmbio e bolsa de valores. Há 6 anos em Brasília, cobre Banco Central e Ministério da Fazenda.
Mercados

Emergentes receberam US$ 25 bilhões em ingressos de portfólio em março

Resultado apurado pelo Instituto Internacional de Finanças (IIF) é visto como modesto. Brasil segue o mercado com a menor posição de investidor estrangeiro

1 de abril de 2019
10:11
mercados emergentes
Imagem: Shutterstock

Os mercados emergentes receberam US$ 25,1 bilhões em investimento de portfólio no mês de março, segundo as estimativas preliminares do Instituto Internacional de Finanças (IIF). O resultado é tido como “modesto” depois de ingressos de US$ 52,6 bilhões em janeiro e US$ 31,2 bilhões em fevereiro.

Segundo a IIF, os mercados de ações emergentes levantaram US$ 8,1 bilhões, com a China ficando com US$ 1,6 bilhão. Os mercados de dívida captaram US$ 17,6 bilhões, sendo que os emergentes da Ásia ficaram com US$ 10 bilhões e América Latina com US$ 3,9 bilhões.

Para a IIF esse fluxo relativamente fraco reflete um “overhang” ou um “excesso de posicionamento” nos mercados emergentes.

Aqui a IIF considera o fluxo e a variação das posições (valuation) nos emergentes, como valorização/desvalorização do mercado e movimentos cambiais.

Depois de uma década de políticas monetárias estimulativas e grandes fluxos para esses mercados, a IIF acredita que há essa “ressaca” de posicionamento. Os maiores “overhangs” estariam em África do Sul, Chile e México. O Brasil, no entanto, não apresenta esse problema, pois segue como o emergente com menor exposição.

BRL - Brasil - Fluxo mais valuation das posições. - Imagem: IIF

O IIF também tem uma medida ampliada de fluxo estrangeiro, considerando captações bancárias e investimento direto. Os dados referentes ao mês de fevereiro mostram ingresso líquido de US$ 2,4 bilhões.

A China teve fluxo positivo de US$ 14,7 bilhões, depois de oito meses com saídas líquidas nessa métrica ampliada. Tirando a China da amostra, os emergentes tiveram saques de US$ 12,2 bilhões em fevereiro. Rússia e Arábia Saudita seguem liderando a perda de recursos, com US$ 7,1 bilhões e US$ 11,8 bilhões respectivamente.

Os técnicos da IIF ponderam que revisões nas bases de dados podem mudar a avaliação inicial sobre ingressos de US$ 20,9 bilhões em janeiro. De fato, pode ter ocorrido uma pequena saída líquida de recursos dos emergentes.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Quem é a Pi

Uma plataforma de investimentos feita para ajudar a atingir seus objetivos por meio de uma experiência #simples, #segura, #acessível e #transparente.

Clube do Livro

Para ter sucesso nos investimentos, é preciso fugir das armadilhas da mente – É o que mostra o livro “A arte de pensar claramente”, de Rolf Dobelli

Compreender como o nosso cérebro funciona no processo de tomada de decisões é essencial para ter mais assertividade na vida financeira e nos investimentos.

Trilhas de Carreira

O que os cursos sobre liderança profissional não contam para você

Já vi e participei de muitas capacitações, mas poucas me transformaram genuinamente. Isso me faz refletir bastante sobre a essência dos líderes, e observo que há um padrão bem recorrente

PLANEJAMENTO FINANCEIRO

Reserva de emergência é para todo mundo? Não segundo este planejador financeiro; entenda

Separar uma quantia para imprevistos não importa a sua situação é uma recomendação quase unânime entre os planejadores financeiros, mas esse profissional acredita no contrário

EMISSÃO DE AÇÕES

Marisa (AMAR3) vai aumentar o capital social — o que isso significa para os acionistas?

A varejista de moda emitirá até 81 milhões ações a R$ 3,08 cada, um desconto de cerca de 17,5% em relação ao fechamento dos papéis ontem.

TURISMO DO FUTURO

Embraer (EMBR3) fecha mais uma parceria e vai levar seu ‘carro voador’ para a Grande Barreira de Corais, na Austrália

Em conjunto com a Nautilus Aviation, a empresa irá operar em algumas das atrações turísticas mais icônicas de do estado de Queensland

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies