Menu
2019-04-01T10:11:34-03:00
Eduardo Campos
Eduardo Campos
Jornalista formado pela Universidade Metodista de São Paulo e Master In Business Economics (Ceabe) pela FGV. Cobre mercado financeiro desde 2003, com passagens pelo InvestNews/Gazeta Mercantil e Valor Econômico cobrindo mercados de juros, câmbio e bolsa de valores. Há 6 anos em Brasília, cobre Banco Central e Ministério da Fazenda.
Mercados

Emergentes receberam US$ 25 bilhões em ingressos de portfólio em março

Resultado apurado pelo Instituto Internacional de Finanças (IIF) é visto como modesto. Brasil segue o mercado com a menor posição de investidor estrangeiro

1 de abril de 2019
10:11
mercados emergentes
Imagem: Shutterstock

Os mercados emergentes receberam US$ 25,1 bilhões em investimento de portfólio no mês de março, segundo as estimativas preliminares do Instituto Internacional de Finanças (IIF). O resultado é tido como “modesto” depois de ingressos de US$ 52,6 bilhões em janeiro e US$ 31,2 bilhões em fevereiro.

Segundo a IIF, os mercados de ações emergentes levantaram US$ 8,1 bilhões, com a China ficando com US$ 1,6 bilhão. Os mercados de dívida captaram US$ 17,6 bilhões, sendo que os emergentes da Ásia ficaram com US$ 10 bilhões e América Latina com US$ 3,9 bilhões.

Para a IIF esse fluxo relativamente fraco reflete um “overhang” ou um “excesso de posicionamento” nos mercados emergentes.

Aqui a IIF considera o fluxo e a variação das posições (valuation) nos emergentes, como valorização/desvalorização do mercado e movimentos cambiais.

Depois de uma década de políticas monetárias estimulativas e grandes fluxos para esses mercados, a IIF acredita que há essa “ressaca” de posicionamento. Os maiores “overhangs” estariam em África do Sul, Chile e México. O Brasil, no entanto, não apresenta esse problema, pois segue como o emergente com menor exposição.

BRL - Brasil - Fluxo mais valuation das posições. - Imagem: IIF

O IIF também tem uma medida ampliada de fluxo estrangeiro, considerando captações bancárias e investimento direto. Os dados referentes ao mês de fevereiro mostram ingresso líquido de US$ 2,4 bilhões.

A China teve fluxo positivo de US$ 14,7 bilhões, depois de oito meses com saídas líquidas nessa métrica ampliada. Tirando a China da amostra, os emergentes tiveram saques de US$ 12,2 bilhões em fevereiro. Rússia e Arábia Saudita seguem liderando a perda de recursos, com US$ 7,1 bilhões e US$ 11,8 bilhões respectivamente.

Os técnicos da IIF ponderam que revisões nas bases de dados podem mudar a avaliação inicial sobre ingressos de US$ 20,9 bilhões em janeiro. De fato, pode ter ocorrido uma pequena saída líquida de recursos dos emergentes.

Comentários
Leia também
DINHEIRO QUE PINGA NA SUA CONTA

Uma renda fixa pra chamar de sua

Dá para ter acesso a produtos melhores do que encontro no meu banco? (Spoiler: sim).

pandemia no país

Brasil tem 33,5 mil novos casos de coronavírus e 836 mortes em 24 horas

O total de mortes causadas por covid-19 chega a 138.108, um acréscimo de 0,6% sobre a soma de ontem, quando o painel do ministério marcava 137.272 falecimentos. Ainda há 2.423 mortes em investigação

seu dinheiro na sua noite

Um novo flerte do dólar a R$ 5,50

“Nunca aposte contra a América”, alertou Warren Buffett no tradicional encontro de acionistas de sua holding de investimentos em maio deste ano. O bilionário não falava especificamente da moeda dos Estados Unidos, mas toda vez que o dólar mostra sinais de força, alguém (como eu) acaba trazendo a frase à tona. Afinal, é para as […]

aquisição à vista

Stone vai lançar BDRs na bolsa brasileira e pretende usar papéis na compra da Linx

Aprovação pelos acionistas da Linx e da Stone e prévia autorização do CADE (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) estão entre as condições para finalizar a operação

Receita de volatilidade

Dólar tem forte alta com depoimento do presidente do Fed; volatilidade limita o Ibovespa

Moeda norte-americana registrou alta acentuada no início de uma série de depoimentos de Jerome Powell perante o Congresso dos EUA

recuperação econômica

Só teremos um ano cheio no turismo novamente em 2023, diz presidente da CVC

O presidente da CVC, Leonel Andrade, disse nesta terça-feira, 22, que o setor de turismo só deve voltar ao movimento pré-pandemia em 2023

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements