Menu
2019-09-26T19:13:41-03:00
Victor Aguiar
Victor Aguiar
Jornalista formado pela Faculdade Cásper Líbero e com MBA em Informações Econômico-Financeiras e Mercado de Capitais pelo Instituto Educacional BM&FBovespa. Trabalhou nas principais redações de economia do país, como Bloomberg, Agência Estado/Broadcast e Valor Econômico. Em 2020, foi eleito pela Jornalistas & Cia como um dos 10 profissionais de imprensa mais admirados no segmento de economia, negócios e finanças.
Amo muito tudo isso

McPlanta Feliz: o McDonald’s se uniu à Beyond Meat para vender hambúrgueres vegetais

A Beyond Meat fechou a tão aguardada parceria com o McDonald’s para vender seu hambúrguer vegetal. Como resultado, suas ações dispararam em NY

26 de setembro de 2019
16:22 - atualizado às 19:13
McDonald's lanche vegetal
O PLT, novo sanduíche do McDonald's que irá usar um hambúrguer vegetal produzido pela Beyond MeatImagem: McDonald's / Divulgação

A moda do hambúrguer vegetal veio para ficar. O que soava como uma excentricidade há alguns meses foi ganhando cada vez mais espaço nas prateleiras dos supermercados, no menu dos restaurantes e nas carteiras de investimento — e, nesta quinta-feira (26), as carnes veganas da Beyond Meat conquistaram um território emblemático.

  • O Melhor Curso de Análise Gráfica está com INSCRIÇÕES ABERTAS. Vagas exclusivas e promocionais para leitores Seu Dinheiro, apenas por este link.

De alguns meses para cá, as grandes redes de fast food dos EUA começaram a se render aos hambúrgueres feitos de plantas: Burger King, Taco Bell, Dunkin' Donuts e Carl's Jr. são algumas das franquias que começaram a usar os produtos da Beyond Meat — ou de sua principal concorrente, a Impossible Foods — em seus cardápios.

Mas, apesar de toda a expansão para os restaurantes com apelo mais popular, ainda faltava capturar a joia da coroa do fast food: o McDonald's. A empresa dos arcos dourados, afinal, sinalizou em maio que não tinha interesse em embarcar na moda do hambúrguer vegetal — seu menu continuaria usando apenas as carnes... convencionais.

Ah, como as coisas podem mudar em quatro meses.

Nesta manhã, o McDonald's anunciou uma parceria com a Beyond Meat para testar um novo sanduíche em seu cardápio, o PLT — uma sigla para plant, lettuce and tomato (planta, alface e tomate, numa tradução literal). E, como resultado, as ações da fabricante de hambúrgueres vegetais dispararam na bolsa americana.

Os papéis da Beyond Meat (BYND) fecharam em forte alta de 11,58%, a US$ 154,34, acumulando uma valorização de mais de 500% desde a abertura de capital, em 2 de maio — as ações estrearam na bolsa americana a US$ 25.

E olha que esse não é nem o topo histórico para os ativos da empresa de carnes veganas: no fim de julho, os papéis da Beyond Meat chegaram a ser negociados acima dos US$ 230. As ações do McDonald's (MCD), por outro lado, têm um desempenho discreto: no mesmo horário, subiam 0,32%, a US$ 213,34.

De acordo com o McDonald's, o novo sanduíche começará a ser vendido na próxima segunda-feira (30), em fase experimental, em apenas 28 unidades localizadas na província de Ontario, no Canadá. Essa etapa de testes irá durar por 12 semanas.

"O McDonald's tem orgulho de seu legado de produção de alimentos divertidos e deliciosos — e, agora, estamos prolongando esse legado para um teste com um suculento hambúrguer vegetal", disse Ann Wahlgren, vice-presidente de estratégia global da empresa. "Estávamos trabalhando na receita e, agora, estamos prontos para saber a opinião dos nossos clientes".

O PLT custará 6,49 dólares canadenses, mais taxas — o valor corresponde a pouco mais de R$ 20, no câmbio atual. Apenas como base de comparação, o Burger King começou a vender no Brasil, no início do mês, uma opção de sanduíche que usa hambúrgueres vegetais da Marfrig, o Rebel Whopper, por R$ 24,90.

O enorme alcance e dispersão geográfica do McDonald's — a rede de fast food possui cerca de 38 mil unidades em mais de 100 países — explicam a reação entusiasmada do mercado em relação à Beyond Meat. E o próprio fundador da empresa de hambúrgueres vegetais, Ethan Brown, tornou pública sua empolgação com a conquista.

"Prestar serviços ao McDonald's sempre foi uma de minhas metas centrais e definitivas desde a criação da Beyond Meat, há uma década", disse o executivo. "[A parceria] foi fechada depois de uma longa e produtiva colaboração para criar um hambúrguer vegetal que se encaixasse perfeitamente no menu, e estamos emocionados com o desfecho".

Agora, resta saber se a união com o McDonald's irá prosperar — e se a conquista da maior rede de fast food do mundo irá se reverter em rentabilidade para a Beyond Meat. Apesar de todo o frenesi envolvendo as carnes veganas, a companhia teve um prejuízo líquido de US$ 9,4 milhões no segundo trimestre deste ano, acima das perdas de US$ 7,4 milhões contabilizadas no mesmo intervalo de 2018.

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

FECHAMENTO

Dólar recua e bolsa sobe com mercado dando alta da Selic como certa e forte desempenho das siderúrgicas

No exterior, as bolsas operam sem um sinal único definido. Por aqui, os investidores aguardam a decisão do Copom

um viral que vale US$ 90 bi

Confira os 5 fatos que estão fazendo o Dogecoin subir (de novo) e passar a valer mais que a Petrobras

Valendo US$ 0,68 por unidade, o DOGE ficou próximo dos US$ 90 bilhões em valor de mercado

depois do gpa

Ações de Assaí ganham novo impulso após lucro da empresa dobrar; veja o que dizem os analistas

Lucro foi de R$ 240 milhões no primeiro trimestre, um pouco acima do esperado; mercado fala que há espaço para papéis subirem mais até o final do ano

Contribuintes atentos

Economia pede a Bolsonaro que vete o adiamento de prazo do Imposto de Renda para julho

A pasta argumenta que o novo adiamento impactaria a arrecadação da União e dos governos federais e poderia impedir até mesmo o pagamento de programas sociais de combate à pandemia

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies