Menu
2019-11-13T10:45:46-03:00
Kaype Abreu
Kaype Abreu
Jornalista formado pela Universidade de Federal do Paraná (UFPR). Fez curso de jornalismo econômico oferecido pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) e colaborou com Estadão, Gazeta do Povo, entre outros veículos.
dinheiro no caixa

Magazine Luiza levanta R$ 4,3 bilhões em oferta de ações

Varejista definiu o preço por ação a R$ 43, em linha com as cotações na bolsa no fechamento do dia anterior. Com recursos, empresa reforça o caixa para investir em serviços digitais e “aquisições estratégicas”

13 de novembro de 2019
8:00 - atualizado às 10:45
Lu do Magazine Luiza
Imagem: Facebook / Magazine Luiza

O Magazine Luiza definiu o preço por ação em sua nova oferta em R$ 43 e, com isso, levantou R$ 4,3 bilhões. O valor estabelecido está em linha com a cotação desta terça-feira (12), quando os papéis fecharam o dia a R$ 43,40.

Além da oferta primária de 100 milhões de novas ações, a companhia fez uma distribuição secundária de 10 milhões de papéis — ou seja, mais R$ 430 milhões — totalizando R$ 4,7 bilhões. O capital social do Magazine Luiza agora é de R$ 6,07 bilhões.

As ações emitidas passam a ser negociadas na B3 nesta quinta-feira (14), sendo que a liquidação física e financeira ocorre no próximo dia 18. No pregão de hoje, as ações do Magalu (MGLU3) eram negociadas em queda de 2%, cotadas a R$ 42,53. Leia também nossa cobertura de mercados.

Com os recursos captados, o Magazine Luiza planeja investir em ativos de longo prazo, incluindo a expansão da plataforma de marketplace, investimentos em tecnologia, inovação, pesquisa e desenvolvimento e automação dos centros de distribuição.

A varejista quer apostar ainda mais em iniciativas de serviços digitais, expansão de novas categorias, abertura de novas lojas, transformação das lojas existentes em mini-centros de distribuição ("shoppable distribution centers") e "aquisições estratégicas".

Na disputa

A oferta do Magazine Luiza acontece cerca de dois meses depois de a Amazon acirrar a disputa pelo varejo on-line com o lançamento do serviço Prime no Brasil. Os papéis da varejista brasileira (MGLU3), no ano, têm valorização da ordem de 93%.

No balanço trimestral divulgado no último dia 29, a empresa confirmou sua posição de queridinha do mercado ao apresentar um lucro líquido de R$ 235,1 milhões no período - um alta de 96,65% na comparação com o mesmo período do ano passado. O valor considera efeitos da norma contábil IFRS 16.

Analistas de mercado projetavam uma estabilidade no lucro líquido ajustado do Magalu. Pela Bloomberg, as projeções giravam em torno dos R$ 114 milhões, enquanto que as prévias Broadcast apontavam para um resultado positivo de R$ 119 milhões.

A receita líquida da companhia também veio forte, subindo 32,5% ante o terceiro trimestre de 2018 e fechando em R$ 4,864 bilhões. O resultado ficou acima das projeções de mercado de R$ 4,657 bilhões.

As vendas do e-commerce cresceram 96,0% no período e foram responsáveis por 48,3% das vendas totais da companhia. De acordo com a diretoria da empresa, em setembro o e-commerce representou mais da metade das vendas totais pela primeira vez na história.

Grande parte desse desempenho veio pelo crescimento de 300,3% do marketplace do Magalu, que contribuiu com vendas adicionais de R$ 853,7 milhões. Em setembro, a diretoria anunciou frete grátis nas compras feitas por marketplace, em resposta às ofensivas da Amazon no mercado nacional.

Com 1039 lojas físicas espalhadas por 18 estados do Brasil, a empresa também viu seu aplicativo para smartphones ganhar status de "Superapp" após a inclusão dos dispositivos da Netshoes, Zattini e Época Cosméticos. No total, já são 14 milhões de usuários ativos mensais na plataforma.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

BALANÇO

Receita bruta da Cia Hering soma R$ 502,9 milhões no 4º trimestre

Segundo a empresa, as vendas mesmas lojas apresentaram queda de 4% na rede Hering. Importante destacar que a rede apresentou nos últimos 7 trimestres crescimento desse indicador

AQUISIÇÃO

BC autoriza que Banco Inter compre 70% de controladora da DLM Invista

Hoje, a DLM possui R$ 4,5 bilhões em ativos sob gestão e é responsável pela gestão fundos de investimento e previdência privada, além de gestão de patrimônio por meio de fundos e carteiras de clientes de alta renda

SEU DINHEIRO NA SUA NOITE

Nada além de céus azuis

“Blue days / All of them gone / Nothing but blue skies / from now on” Caro leitor, Os versos da canção otimista de Irving Berlin, composta há quase cem anos, dizem, numa tradução livre, que os dias “azuis” (no sentido de “tristes”, “depressivos”) se foram e que, de agora em diante, não haverá nada […]

Perto dos 119 mil pontos

Ibovespa ganha força na reta final, fecha em alta e crava um novo recorde; dólar sobe a R$ 4,18

Após passar boa parte da sessão flutuando perto do zero a zero, o Ibovespa acordou nos últimos minutos e chegou a uma nova máxima histórica, engatando a terceira alta consecutiva. O dólar à vista, por outro lado, teve um dia mais pressionado e subiu a R$ 4,18

DE OLHO NOS FUNDOS

Patrimônio dos fundos cresce 15,27% e vai a R$ 5 trilhões, diz Economatica

Em dólares, a indústria de fundos se mantém acima de US$ 1 trilhão desde dezembro de 2016.

UM PLANO DE INVESTIMENTOS

Já pensou em se aposentar aos 40 anos e viver de renda?

Esse conteúdo é para quem não está disposto a esperar até os 65 anos para se aposentar

Banco do Brasil zera custódia para investimentos em bolsa

Isenção já está em vigor e vale para os clientes do banco que investem em ações, fundos de índice (ETFs) e fundos imobiliários na bolsa

OLHOS ATENTOS

Bank of America rebaixa e corta preço-alvo das ações de Itaú e Bradesco; papéis caem

O banco cortou o preço-alvo em 12 meses para as ações de ambos. No caso do Itaú, o preço-alvo ficou em R$ 34, com potencial de queda de 3% em relação ao fechamento de sexta-feira (17). Já o Bradesco teve o preço-alvo reduzido para R$39, o que representa uma potencial expansão de 10%

Altas e baixas

Raia Drogasil, bancos e varejistas: os destaques do Ibovespa nesta segunda-feira

As ações da Raia Drogasil aparecem entre as maiores altas do Ibovespa após o Credit Suisse elevar a recomendação e o preço-alvo dos papéis

mais otimismo

FMI aumenta projeção para o PIB do Brasil para 2,2% em 2020

De acordo com o Fundo, a elevação da estimativa do PIB do Brasil para este ano ocorreu sobretudo devido à melhora do sentimento após a aprovação da reforma da Previdência

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements