Menu
2019-10-30T17:43:27-03:00
Victor Aguiar
Victor Aguiar
Jornalista formado pela Faculdade Cásper Líbero e com MBA em Informações Econômico-Financeiras e Mercado de Capitais pelo Instituto Educacional BM&FBovespa e UBS Escola de Negócios. Trabalhou nas principais redações de economia do país, como Bloomberg, Agência CMA, Agência Estado/Broadcast e Valor Econômico.
Superando as expectativas

“O melhor da turma”: veja a reação dos analistas ao balanço do Magazine Luiza no 3º trimestre

Com um lucro líquido acima do esperado e um forte desempenho no e-commerce, o balanço do Magazine Luiza agradou o mercado — e, como resultado, as ações da empresa dispararam

30 de outubro de 2019
13:51 - atualizado às 17:43
Lu do Magazine Luiza
Imagem: Facebook / Magazine Luiza

Trimestre após trimestre, o Magazine Luiza parece querer desafiar as projeções dos analistas. Por mais que o mercado sempre tenha expectativas elevadas em relação à empresa, uma das líderes do setor de varejo no Brasil, a companhia costuma ir além em seus balanços — e a história se repetiu mais uma vez.

O Magalu fechou o terceiro trimestre de 2019 com um lucro líquido de R$ 235,1 milhões. É verdade que a cifra foi impulsionada pelos ganhos obtidos numa ação judicial, mas, mesmo desconsiderando esse efeito — e as mudanças geradas pelo IRFS 16 —, o lucro chegaria a R$ 136,3 milhões, alta de 12,7% na base anual.

O resultado ficou acima da média das expectativas de analistas consultados pela Bloomberg, que apontava para um ganho de R$ 114 milhões no período. Mas muitos outros pontos do balanço fizeram o mercado tirar o chapéu (novamente) para os resultados do Magazine Luiza.

Em destaque, aparece o forte desempenho do e-commerce, cujas vendas cresceram 96% em um ano e responderam por 48,3% das vendas totais da varejista. A contribuição da Netshoes, adquirida pelo Magalu  em junho, também surpreendeu positivamente e deu força à empresa nos segmentos do comércio eletrônico em que ela não tinha expressão.

E mesmo as lojas do Magazine Luiza mostraram força no trimestre: o SSS, indicador que mede o desempenho das vendas nas lojas mais maduras, aumentou 9,4% no período entre julho e setembro deste ano — um indício de que o Magalu não está deixando as lojas físicas de lado, em detrimento do comércio online.

Com esse conjunto de resultados, as ações ON do Magazine Luiza (MGLU3) subiram forte nesta quarta-feira (30): os papéis fecharam em alta de 6,97%, a R$ 44,02, liderando os ganhos do Ibovespa e cravando um novo recorde de encerramento para os ativos da varejista — confira aqui a cobertura completa dos mercados na sessão de hoje.

No acumulado do ano, os ativos do Magalu já acumulam ganhos de mais de 95%. Desde 2014, as ações da varejista já saltaram impressionantes 4.890%.

Veja como foi a reação dos analistas de três grandes instituições financeiras ao balanço do Magazine Luiza no terceiro trimestre de 2019:

BTG Pactual — O crescimento exponencial no e-commerce foi novamente o destaque

Recomendação: compra
Preço-alvo (12 meses): R$ 44,00

"Os indicadores qualitativos dão suporte para a nossa visão: o Magazine Luiza é um vencedor no e-commerce brasileiro"

"A empresa reportou números operacionais sólidos, apesar da base de comparação mais dura no terceiro trimestre".

"O crescimento assombroso do e-commerce foi explicado por: (i) seu escopo mais amplo; (ii) o aumento na base de clientes ativos; (iii) vendas mais fortes via plataformas móveis; e (iv) a melhora contínua nos níveis de serviço".

Itaú BBA - O melhor da turma, com crescimento em todos os segmentos

Recomendação: outperform (acima da média)
Preço-alvo (2020): R$ 46,00

"Os resultados do Magazine Luiza mostraram uma aceleração nas tendências para a receita e uma pressão maior na margem Ebitda, quando comparado aos trimestres anteriores"

"No entanto, a contração das margens ficou em linha com nossa expectativa, e foi resultado dos maiores investimentos em qualidade de serviços"

"O setor de e-commerce continuou a mostrar um desempenho sólido, acompanhado pelo crescimento nos resultados das lojas físicas. O indicador de vendas mesmas lojas (SSS) acelerou para 9,4%".

Bradesco BBI - Indicadores de desempenho continuam fortes

Recomendação: outperform (acima da média)
Preço-alvo (2020): R$ 45,00

"O desempenho da Netshoes ficou 14% acima de nossas expectativas, com vendas de R$ 700 milhões, o que é um bom presságio de crescimento para o quarto trimestre e 2020"

"Outro destaque foi o marketplace do Magalu, que está se consolidando mais rápido que o esperado e entregou vendas de mais e R$ 850 milhões no trimestre (26% do e-commerce).

"Segmentos como vestuário, calçados, artigos esportivos e cosméticos devem se tornar fatores importantes para o crescimento do e-commerce no Brasil. [...] O Magazine Luiza está bem posicionado em todas essas categorias após a aquisição da Netshoes e as integrações logísticas e de marketing".

Comentários
Leia também
DINHEIRO QUE PINGA NA SUA CONTA

Uma renda fixa pra chamar de sua

Dá para ter acesso a produtos melhores do que encontro no meu banco? (Spoiler: sim).

Recuperação da estatal

Lucro da Petrobras salta 55,7% em 2019 e chega a R$ 40,1 bilhões, impulsionado pela venda de ativos

A Petrobras fechou 2019 com o maior lucro líquido anual de sua história, sustentada pelos fortes desinvestimentos e ganhos de eficiência na extração de petróleo — fatores que compensaram os menores preços da commodity no exterior

De olho no balanço

Marfrig reverte prejuízo e registra lucro líquido de R$ 27 milhões no 4º trimestre de 2019

No acumulado do ano, o lucro líquido caiu para R$ 218 milhões, ante R$ 1,4 bilhão no ano anterior

Confira os números

Petrobras, Ultrapar, Marfrig, RaiaDrogasil e GPA: os balanços que vão mexer com a bolsa nesta quinta-feira

O dia começa recheado de balanços anuais das companhias listadas no Ibovespa

Recurso da estatal

TRF-4 nega recurso da Petrobras e mantém Odebrecht fora de ação da Lava Jato

No recurso, a estatal buscava o prosseguimento dos réus na ação cível e a manutenção do bloqueio de bens dos executivos

Seu Dinheiro na sua noite

Guedes fora, alta do dólar

Você se lembra de quando o dólar a R$ 4,20 era o grande “patamar psicológico” da moeda americana? Não faz tanto tempo assim, mas esse nível de cotação ficou para trás, e agora parece até um pouco distante. Hoje, o dólar à vista bateu um novo recorde de fechamento. Eu sei que você já leu […]

Mais um recorde: dólar à vista sobe a R$ 4,36 e renova a máxima nominal de fechamento

O dólar à vista subiu mais um degrau nesta quarta-feira (19): pela primeira vez, terminou uma sessão acima dos R$ 4,36, cravando um novo recorde nominal. É a oitava vez em 2020 que a moeda renova as máximas de fechamento

Ainda na liderança

Vitor Hugo crê que permanece como líder do governo; Terra diz não receber convite

O deputado disse que não recebeu sinalizações do presidente Jair Bolsonaro de que poderá ser substituído pelo ex-ministro Osmar Terra

O impasse continua

Após TRT suspender demissões, Petrobras quer negociar desligamentos em fábrica

Encerramento da operação da Ansa é o principal motivo da greve dos petroleiros

Ponto polêmico

Relator mantém trabalho aos domingos na MP do contrato verde e amarelo

Deputado Áureo manteve a permissão para que todos os trabalhadores sejam convocados para trabalhar aos domingos e feriados

Novidade no IR

Programa do IR virá sem dedução da contribuição patronal sobre domésticos

Fim da dedução é a principal novidade para as declarações de IR em 2020

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements