Menu
2019-06-25T12:33:31-03:00
Estadão Conteúdo
Novo ranking

Brasil é 2º colocado em índice que avalia combate à corrupção em 8 países da América Latina

Dividindo-se por subcategorias, o Brasil lidera a referente à capacidade jurídica. País aparece em quinto lugar na que mede democracia e instituições políticas e em segundo na referente à sociedade civil, mídia e setor privado

25 de junho de 2019
12:33
América Latina
Imagem: América Latina

O Brasil ocupa a segunda colocação em um índice que mede a capacidade de combate à corrupção por parte dos países latino-americanos. A partir de 14 variáveis, oito países foram analisados pelo fórum Americas Society/Council of the Americas e a consultoria de riscos Control Risks.

É a primeira edição do índice, que tem uma pontuação de 0 a 10. Quanto mais alto é o número, maior é a probabilidade de agentes envolvidos em corrupção serem descobertos, punidos e dissuadidos.

O Chile é o país com a nota mais alta (6,66). Na sequência, vem o Brasil (6,14), Colômbia (5,36), Argentina (5,33), Peru (5,17), México (4,65), Guatemala (4,55) e Venezuela (1,71), que ocupa o último lugar.

Dividindo-se por subcategorias, o Brasil lidera a referente à capacidade jurídica, com nota 6,53. O País aparece em quinto lugar (nota 4,71) na que mede democracia e instituições políticas e em segundo (nota 6,97) na referente à sociedade civil, mídia e setor privado.

As 14 variáveis analisadas incluem fatores como a independência de instituições judiciais, a força do jornalismo investigativo e o nível de recursos disponíveis para combater o crime do colarinho branco.

O índice é baseado em bancos de dados e em um questionário exclusivo aplicado a especialistas em anticorrupção da Control Risks, do mundo acadêmico, da sociedade civil, da mídia e do setor privado.

Comentários
Leia também
CUIDADO COM OS ATRAVESSADORES

Onde está o seu iate?

Está na hora de tirar os intermediários do processo de investimento para deixar o dinheiro com os investidores

saúde na bolsa

Bank of America: Com foco em saúde, ação da SulAmérica tem potencial de alta e perspectiva positiva

Para o banco, a companhia opera 70% abaixo do potencial e tem espaço para crescer e se aproximar dos outros players do mercado de saúde

PESSIMISMO

Risco fiscal impede Brasil de aproveitar bom momento dos mercados globais

Rogério Xavier, da SPX Capital, e Carlos Woelz, da Kapitalo Investimentos, criticam duramente falta de interesse em controlar contas públicas

Substituição barrada

Investidores de debêntures da Rodovias do Tietê rejeitam venda da empresa para Latache

Venda para fundo foi rejeitada pelos debenturistas da concessionária, que possui pelo menos R$ 1,5 bilhão em dívidas, a maior parte na mão de pequenos investidores

Termômetro da crise

Pedidos de auxílio-desemprego sobem 30 mil na semana nos EUA, a 778 mil

O total de pedidos da semana anterior foi ligeiramente revisado para cima, de 742 mil para 748 mil.

Número se manteve

PIB dos EUA sobe à taxa anualizada de 33,1% na 2ª leitura do 3º tri

A próxima leitura do BEA sobre o PIB americano será divulgada em 22 de dezembro, às 10h30 (de Brasília).

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies