';

🔴 O ‘NOVO PETRÓLEO’ FOI ENCONTRADO E JÁ É MOTIVO DE DISPUTA NO MUNDO — DESCUBRA AQUI

Cotações por TradingView
2019-01-10T18:13:05-02:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
No Seu Dinheiro você encontra as melhores dicas, notícias e análises de investimentos para a pessoa física. Nossos jornalistas mergulham nos fatos e dizem o que acham que você deve (e não deve) fazer para multiplicar seu patrimônio. E claro, sem nada daquele economês que ninguém mais aguenta.
Foi bom enquanto durou

Divórcio de Jeff Bezos, fundador da Amazon, pode mexer com o ranking de bilionários

Jeff Bezos pode perder a liderança na lista com a divisão da fortuna que hoje é atribuída apenas a ele. E MacKenzie Bezos pode se tornar uma acionista relevante da Amazon

10 de janeiro de 2019
17:14 - atualizado às 18:13
Jeff Bezos e Mackenzie Bezos
Jeff Bezos e Mackenzie Bezos - Imagem: Reprodução Youtube

O anúncio do divórcio do fundador da Amazon Jeff Bezos levou o mundo financeiro a fazer contas. O homem mais rico do mundo anunciou ontem pelo Twitter a separação da escritora MacKenzie Bezos, com quem era casado há 25 anos.

Os termos do divórcio não foram divulgados, mas como o casal se conheceu antes da criação da empresa que revolucionou o varejo no mundo, MacKenzie pode ter direito a uma boa parte da fortuna do marido, estimada em US$ 137 bilhões (a bagatela de R$ 508 bilhões, nas cotações atuais), de acordo com a Bloomberg.

Como o patrimônio de Jeff Bezos é formado principalmente por ações da Amazon, MacKenzie pode se tornar uma acionista relevante da empresa. O fundador da Amazon é o maior acionista individual da companhia, com uma participação de 16%.

O executivo da Amazon também pode perder a liderança na lista com a divisão da fortuna que hoje é atribuída apenas a ele. O segundo lugar no ranking dos mais ricos hoje é de Bill Gates, fundador da Microsoft, que possui uma fortuna avaliada em US$ 93 bilhões (ou R$ 345 bilhões).

A mulher de Jeff Bezos também pode se tornar a mulher mais rica do mundo e quinta no ranking geral. O posto é ocupado hoje por Francoise Bettencourt Meyers, herdeira da L'Oreal e 11ª colocada no ranking dos bilionários, com US$ 45,7 bilhões (R$ 169 bilhões).

O divórcio bilionário atraiu a atenção até do presidente dos Estados Unidos, ao desejar "boa sorte" ao fundador da Amazon.

*Com agências internacionais

Comentários
Leia também
CUIDADO COM OS ATRAVESSADORES

Onde está o seu iate?

Está na hora de tirar os intermediários do processo de investimento para deixar o dinheiro com os investidores

CAÇADOR DE TENDÊNCIAS

Day trade na B3: Oportunidade de lucro de 5% com ações da Sanepar (SAPR4); confira a recomendação

30 de janeiro de 2023 - 8:04

Identifiquei uma oportunidade de swing trade baseada na análise quant – compra dos papéis de Sanepar (SAPR4). Veja os detalhes

O MELHOR DO SEU DINHEIRO

Como fugir do óbvio na bolsa: Balanço dos bancões após crise na Americanas, Tesouro RendA+, Petrobras e outras notícias do dia

30 de janeiro de 2023 - 7:59

O Santander dá o pontapé inicial dos balanços dos grandes bancos brasileiros sob a sombra do calote da Americanas

MERCADOS HOJE

Bolsa agora: Ibovespa futuro sobe, na contramão do exterior de olho na ‘Super Quarta’; dólar sobe

30 de janeiro de 2023 - 7:21

RESUMO DO DIA: Os investidores nacionais e internacionais aguarda a Super Quarta desta semana. As decisões dos Bancos Centrais brasileiro e norte-americano prometem mexer com os negócios esta semana. A temporada de balanços corporativos no exterior também mexe com os negócios. Isso porque os próximos dias serão recheados com os balanços das Big Techs. Por […]

De olho no futuro

Tesouro RendA+, novo título público para a aposentadoria, estreia hoje no Tesouro Direto; veja como vai funcionar

30 de janeiro de 2023 - 6:35

Novo investimento é indexado à inflação e promete o pagamento de uma renda mensal futura durante 20 anos; estão disponíveis, inicialmente, oito vencimentos diferentes

Temporada aberta

Sob a sombra da Americanas, grandes bancos divulgam lucro do quarto trimestre a partir desta semana; veja o que esperar

30 de janeiro de 2023 - 6:26

Coletivas de resultados dos bancos devem ser tomadas não pela análise dos números passados, mas sim pelo que é possível mensurar de possíveis impactos nos bancos após a debacle da Americanas

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies