Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2019-11-17T09:22:11-03:00
Victor Aguiar
Victor Aguiar
Jornalista formado pela Faculdade Cásper Líbero e com MBA em Informações Econômico-Financeiras e Mercado de Capitais pelo Instituto Educacional BM&FBovespa. Trabalhou nas principais redações de economia do país, como Bloomberg, Agência Estado/Broadcast e Valor Econômico. Em 2020, foi eleito pela Jornalistas & Cia como um dos 10 profissionais de imprensa mais admirados no segmento de economia, negócios e finanças.
Uma gigante chega ao mercado

A Saudi Aramco quer levantar até U$ 25,5 bi com seu IPO e quebrar o recorde da Alibaba

Considerada uma das empresas mais rentáveis do mundo, a petroleira Saudi Aramco divulgou a faixa de preço e a quantia de ações a serem emitidas em seu IPO

17 de novembro de 2019
9:22
Instalações da Saudi Aramco
Instalações da Saudi Aramco. - Imagem: Facebook / Aramco

A petroleira Saudi Aramco confirmou, no início deste mês, que pretendia abrir seu capital — um movimento que já era aguardado há anos pelo mercado, dada a alta rentabilidade da companhia estatal saudita. E, neste domingo (17), a empresa divulgou mais informações sobre o seu IPO, jogando luz sobe os planos ambiciosos do governo do país.

O processo será feito na Tadawul, a bolsa de valores da Arábia Saudita — a ideia é atrair investidores estrangeiros para o mercado acionário do país. A Saudi Aramco colocará à venda três bilhões de ações, num intervalo de preço que vai de 30 a 32 riyals sauditas — algo entre US$ 8,00 e US$ 8,50, pela cotação atual.

Assim, caso o IPO da Saudi Aramco saia no teto da faixa indicativa, a operação irá movimentar US$ 25,5 bilhões, o que representaria um novo recorde para um processo de abertura de capital no mundo todo. Atualmente, esse título pertence à chinesa Alibaba, que, em 2014, levantou US$ 25 bilhões com seu IPO nos Estados Unidos.

Vale ressaltar que o governo do país está colocando à venda apenas 1,5% do capital social da Saudi Aramco. Assim, caso o IPO seja precificado a 32 riyals (US$ 8,50), a petroleira será avaliada em cerca de US$ 1,7 trilhão — montante inferior ao que era perseguido pelo príncipe saudita, Mohammed bin Salman, de US$ 2 bilhões.

No cenário em que o IPO saia no meio da faixa indicativa de preço (31 riyals, ou US$ 8,25), a operação irá movimentar cerca de US$ 25 bilhões, empatando com a Alibaba — nessa hipótese, a Saudi Aramco teria valor de mercado de US$ 1,65 trilhão.

O preço de emissão das ações deve ser conhecido no início de dezembro — o processo de coleta de intenções dos investidores termina no dia 4 do próximo mês.

A Saudi Aramco em números

A petroleira saudita reportou um impressionante lucro líquido de US$ 68,2 bilhões nos primeiros nove meses de 2019. A cifra, contudo, é 18,2% menor que os ganhos de US$ 83,3 bilhões contabilizados no mesmo intervalo de 2018.

Essa queda se deve, em grande parte, aos ataques aéreos às refinarias de Abqaiq e Khurais, duas das principais plantas da Saudi Aramco, em setembro deste ano. Formalmente, as ações foram reivindicadas por grupos rebeldes do Iêmen, mas tanto os governos saudita e americano acusaram o Irã de estar por trás do ocorrido.

Mas, independente de quem seja o autor, fato é que os ataques paralisaram grande parte da produção de petróleo da empresa naquele mês, trazendo perdas financeiras e colocando mais um fator de risco na mente dos potenciais investidores do IPO.

Voltando aos resultados financeiros, a Saudi Aramco obteve uma receita líquida de US$ 217,1 bilhões entre janeiro e setembro, o que implica numa margem líquida de mais de 30%. A receita, no entanto, encolheu 6,9% em comparação com os primeiros nove meses de 2018, quando a linha chegou a US$ 233,3 bilhões.

Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

SEU DINHEIRO NA SUA NOITE

GETT11 chega à bolsa com o pé direito, novo auxílio emergencial no horizonte e outros destaques do dia

Com as duas maiores economias do mundo frustrando as expectativas dos investidores e o futuro das contas públicas em um limbo, o Ibovespa não teve muito fôlego para escapar do vermelho e encerrou o dia em queda de 0,19%, aos 114.428 pontos. O Produto Interno Bruto (PIB) chinês, que cresceu 4,9% no terceiro trimestre, veio […]

Arrumando a mala

Locaweb (LWSA3) vai deixar a B3? Empresa estuda listagem nos Estados Unidos, afirma portal

Avaliada em R$ 13,5 bilhões, a empresa estreou na B3 em fevereiro do ano passado, mas pode estar prestes a abrir capital em outro país

FECHAMENTO DO DIA

Getnet (GETT11) e Lojas Americanas (LAME4) sobem forte, mas Ibovespa derrapa e dólar avança 1%

Dados econômicos na China e nos EUA decepcionaram os mercados, indicando desaceleração nas duas principais economias do mundo

Três vezes sem juros

CPFL Energia (CPFE3) parcela pagamento de R$ 1,7 bilhão em dividendos; primeira fatia cai na conta dos acionista ainda neste mês

O pagamento das primeiras duas prestações está marcado para os dias 22 de outubro e 16 de novembro, enquanto a terceira e última fatia cairá na conta dos acionistas até 31 de dezembro

MagaLu fora das urnas

Luiza Trajano confirma que não disputará as eleições, mas reforça que é uma ‘pessoa política’; entenda o posicionamento da empresária

A presidente do conselho de administração do MagaLu pretende assumir uma posição política apartidária ‘para defender causas que sejam boas para o Brasil’

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies