Menu
2019-12-05T17:03:35-03:00
Victor Aguiar
Victor Aguiar
Jornalista formado pela Faculdade Cásper Líbero e com MBA em Informações Econômico-Financeiras e Mercado de Capitais pelo Instituto Educacional BM&FBovespa e UBS Escola de Negócios. Trabalhou nas principais redações de economia do país, como Bloomberg, Agência CMA, Agência Estado/Broadcast e Valor Econômico.
Novo recorde

O maior IPO da história: a Saudi Aramco vai levantar US$ 25,6 bilhões com sua abertura de capital

5 de dezembro de 2019
17:03
Instalações da Saudi Aramco
A Saudi Aramco precificou as ações do seu IPO a 32 riyads (cerca de US$ 8,53%) e, com isso, irá movimentar US$ 25,6 bilhões, estabelecendo um novo recorde - Imagem: Facebook / Aramco

A petroleira Saudi Aramco, considerada uma das companhias mais rentáveis do mundo, divulgou há pouco os detalhes finais de sua oferta pública inicial de ações. E, pelos números reportados pela estatal saudita, não estamos falando de um IPO qualquer: trata-se da maior operação do tipo já feita na história.

As ações da Aramco foram precificadas no topo da faixa indicativa, a 32 riyals — quantia equivalente a US$ 8,53, pela cotação atual. Assim, considerando os três bilhões de papéis que serão vendidos (1,5% do capital social da empresa), o IPO irá movimentar US$ 25,6 bilhões.

Desta maneira, a Saudi Aramco deixará a Alibaba para trás — em 2014, a companhia chinesa levantou US$ 25 bilhões com seu IPO nos Estados Unidos, cifra que permanecia até agora como recorde para um processo de abertura de capital.

O total a ser movimentado pelo IPO da Aramco pode ser ainda maior, caso o lote adicional de ações também seja vendido. Esse bloco extra possui até 450 mil papéis que, caso vendidos em sua integridade, fariam a operação girar US$ 29,4 bilhões.

O preço de 32 riyals por ação faz com que a Saudi Aramco tenha um valor de mercado de cerca de US$ 1,7 trilhão — montante inferior aos US$ 2 trilhões que eram perseguidos pelo príncipe saudita, Mohammed bin Salman, no início do processo.

No entanto, a cifra é mais que suficiente para catapultar a estatal ao posto de empresa mais valiosa do mundo, atualmente pertencente à Apple, com seu US$ 1,2 trilhão de valor de mercado.

O IPO da Saudi Aramco será realizado na Tadawul, a bolsa de valores da Arábia Saudita — a ideia do governo é atrair investidores estrangeiros para o mercado acionário do país. Ainda não há uma data definida para o início da negociação dos papéis da estatal

A Saudi Aramco em números

A petroleira saudita reportou um impressionante lucro líquido de US$ 68,2 bilhões nos primeiros nove meses de 2019. A cifra, contudo, é 18,2% menor que os ganhos de US$ 83,3 bilhões contabilizados no mesmo intervalo de 2018.

Essa queda se deve, em grande parte, aos ataques aéreos às refinarias de Abqaiq e Khurais, duas das principais plantas da Saudi Aramco, em setembro deste ano. Formalmente, as ações foram reivindicadas por grupos rebeldes do Iêmen, mas tanto os governos saudita e americano acusaram o Irã de estar por trás do ocorrido.

Mas, independente de quem seja o autor, fato é que os ataques paralisaram grande parte da produção de petróleo da empresa naquele mês, trazendo perdas financeiras e colocando mais um fator de risco na mente dos potenciais investidores do IPO.

Voltando aos resultados financeiros, a Saudi Aramco obteve uma receita líquida de US$ 217,1 bilhões entre janeiro e setembro, o que implica numa margem líquida de mais de 30%. A receita, no entanto, encolheu 6,9% em comparação com os primeiros nove meses de 2018, quando a linha chegou a US$ 233,3 bilhões.

Comentários
Leia também
INVISTA COMO UM MILIONÁRIO

Sirva-se no banquete de investimentos dos ricaços

Você sabe como ter acesso aos craques que montam as carteiras dos ricaços com aplicações mínimas de R$ 30? A Pi nasceu para colocar esses bons investimentos ao seu alcance

reta final de negociações

Senado americano aprova “pacote Biden” de US$ 1,9 trilhão

Agora, o pacote voltará para a Câmara dos Representantes, que analisará as alterações feitas no texto pelos senadores. Se for aprovado, o projeto será enviado à Casa Branca para a sanção do presidente

entrevista

‘Episódio Petrobras deu um susto grande nos investidores’, diz economista do Itaú

O economista-chefe do Itaú Unibanco, Mario Mesquita, diz também estar preocupado com as incertezas políticas, que ameaçam o crescimento do PIB

Dificuldades À vista?

Deputados falam em reduzir medidas de ajuste fiscal do texto da PEC do auxílio

Embora defenda celeridade na análise da proposta, Albuquerque admite que o texto pode ser enxugado

escolha da CEO

Investir no Brasil: se correr o bicho pega, se ficar o bicho come

Confira uma seleção de matérias feita pela CEO do Seu Dinheiro, Marina Gazzoni

Efeitos da pandemia

PEC do auxílio aprovada no Senado prevê abater R$ 100 bi da dívida pública

Pelos cálculos do governo, a necessidade de financiamento da dívida pública federal (DPF) neste ano é de R$ 1,469 trilhão, valor que aumentou por causa do maior volume de títulos de curto prazo que o governo precisou emitir para conseguir captar recursos

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies